O Site do Hardware Livre - OSHW

Defeitos intermitentes (ART233)

Se existe um tipo de defeito que deixa qualquer técnico maluco, mesmo os mais experientes, é aquele que se manifesta somente em determinados momentos desaparecendo em seguida, justamente que saímos na busca de sua origem. Defeitos intermitentes, como os causados por maus contactos, componentes defeituosos exigem técnicas especiais para serem localizados. Neste artigo damos algumas dicas de como proceder na localização destes defeitos.

Defeitos intermitentes, conforme explicamos na introdução, são aqueles que não se manifestam sempre, mas somente em determinados momentos e por curtos intervalos de tempo, geralmente não dando tempo ao técnico para realizar medidas que possibilitem sua localização.

Os procedimentos para a localização desses defeitos dependem da maneira como esses defeitos se manifestam. Basicamente os defeitos intermitentes podem se manifestar de quatro maneiras.

1. A intermitência é constante, desde o momento em que o aparelho é ligado, aparecendo e desaparecendo o problema em intervalos regulares ou mesmo aleatórios, ou ainda quando damos leves batidas ou movimentamos o aparelho.

 

2. O problema só aparece depois de um bom tempo de funcionamento. No momento que o aparelho é ligado, e durante algum tempo, o funcionamento é normal.

 

3. O problema só aparece depois que a temperatura de certos componentes aumenta, ou seja, quando ele se estabiliza termicamente. Nos dias de calor o problema pode aparecer já no momento em que o aparelho é ligado.

 

4. O comportamento inverso do aparelho também é possível, com o defeito aparecendo logo que ele é ligado, mas desaparecendo depois de algum tempo de funcionamento, quando certos componentes se aquecem ou se estabilizam termicamente.

 

 

PROCEDIMENTOS

 

DEFEITOS DO TIPO 1

O primeiro tipo de defeito (1) normalmente tem origem em maus contactos ou cabos partidos ou soltos dos conectores. Trilhas de circuito impresso partidas ou ainda componentes mal encaixados em soquetes também podem causar este tipo de problema.

Outra possibilidade é a oxidação de contactos de interruptores, suporte de pilhas, potenciômetros (trilhas) também provocam este tipo de problema.

Sem dúvida, os mais comuns para o caso de aparelhos alimentados a pilhas, é o mau contacto do suporte que faz com que ocorram falhas intermitentes ou ruídos quando movimentamos o aparelho ou quando damos leves batidas em sua caixa.

A solução para este caso é a limpeza dos contactos do suporte de pilhas.

Para os potenciômetros temos as falhas de volume, mesmo quando não tocamos na caixa, pois a própria vibração do alto-falante pode ajudar na manifestação do problema.

Em alguns casos pode até haver uma realimentação mecânica que causa fortes oscilações quando aumentamos o volume ou somente em determinados pontos de seu ajuste.

A solução neste caso está na limpeza do potenciômetro pingando-se um pouco de benzina, acetona ou álcool, conforme mostra a figura 1 e movimentando-se o eixo do componente várias vezes no sentido de se remover a sujeira, caso ele tenha uma abertura que permita esse procedimento.

 

Evidentemente, a solução melhor é a troca do componente, se não for possível a correção com a simples limpeza.

No caso de ruídos, falhas que ocorrem de outras origens, para encontrá-las temos os seguintes procedimentos indicados:

 

a) Faça uma boa limpeza do aparelho.

 

b) Faça uma inspeção visual, procurando ver se não existem fios soltos ou com maus contactos, ou ainda trilhas na placa de circuito impresso interrompidas. Veja se não existem soldas frias responsáveis por terminais de componentes soltos, conforme mostra a figura 2.

 

Refaça as soldas que estiverem "suspeitas".

 

c) Com o aparelho em funcionamento, vá tocando nos componentes ou fios suspeitos verificando se o problema se manifesta. Encontrando componentes com problemas, faça sua troca.

 

d) Se o defeito se manifestar em determinado instante, procure rapidamente medir tensões nas etapas que suspeitar de modo a localizar a origem.

 

 

DEFEITOS DO TIPO 2

Estes defeitos podem ter diversas origens. Mesmo que aquecendo pouco, muitos componentes precisam de um certo tempo para se estabilizarem termicamente.

A própria placa de circuito impresso, depois de algum tempo de funcionamento do aparelho, absorvendo o calor gerado no interior da caixa, ela aumenta sua temperatura.

Os procedimentos para a procura deste tipo de problema são mais simples, pois uma vez que o defeito aparece depois de algum tempo de funcionamento e se mantém, fica fácil usar os procedimentos normais de medidas de tensão nas etapas de modo a localizar a que tenha problemas.

No entanto, se o defeito não se manifestar sempre ou ainda em intervalos que sejam longos demais para que o técnico possa esperar, são os seguintes os procedimentos recomendados.

a) Procure verificar se é possível induzir o defeito, tocando em componentes e cabos, pois eles podem estar soltos ou terem problemas.

b) Para induzir o defeito em componente, aproxime mas sem encostar, a ponta do ferro de soldar dos componentes suspeitos. O pequeno aquecimento provocado pelo calor do ferro pode induzir o defeito. Um secador de cabelos ligado no quente pode também ser usado para "ajudar" a induzir problemas nos equipamentos.

c) Verifique cabos e cabinhos que podem estar com interrupções internas ou mau contactos. Depois de um certo tempo de funcionamento, conduzindo correntes intensas, os pontos de maus contactos geram calor suficiente para causar problemas.

 

 

DEFEITOS DO TIPO 3

Estes defeitos são normalmente causados pela elevação da temperatura de componentes de potência tais como resistores de fio, transistores, diodos, circuitos integrados de potência, etc.

Capacitores eletrolíticos também podem manifestar este tipo de problema quando apresentam fugas consideráveis ou quando os seus terminais se soltam no interior do invólucro.

A melhor maneira de se verificar este tipo de defeito é com a ajuda de um "spray" congelador, conforme mostra a figura 4.

 

Este spray, conforme o nome sugere, espirra um líquido congelante que esfria instantaneamente o local em que ele cai.

Assim, se tivermos um transistor, um diodo ou outro componente suspeito, basta espirrar um pouco do spray para ver se o problema continua ou desaparece.

Evidentemente, na falta do spray congelante existem alguns procedimentos alternativos como por exemplo procurar absorver com uma garra jacaré ou mesmo com um alicate de ponta o calor de um componente suspeito.

Os procedimentos básicos para se encontrar defeitos que se manifestam depois de algum tempo, quando o aparelho "esquenta" são os seguintes:

 

a) Aplicar o spray congelante nos componentes suspeitos, verificando se o defeito se modifica ou desaparece.

b) Procurar investigar se não existem componentes com aquecimento excessivo e tentar "ajudar" na sua refrigeração, verificando se com isso o problema desaparece. Um secador de cabelos ligado "a frio" também pode ser útil em alguns casos.

c) Procurar saber se o problema se manifesta mais nos dias quentes ou frios. Verificar se os orifícios de ventilação do aparelho não estão obstruídos, se os dissipadores estão firmemente presos aos componentes com que devem trabalhar e finalmente se, no uso diário, o proprietário não coloca sobre o aparelho objetos que impeçam sua livre ventilação com a dissipação de calor.

 

Lembramos que, uma vez que um superaquecimento indevido danifique um componente, ele poderá manifestar o mesmo problema sempre que atingir uma determinada temperatura crítica.

A poeira acumulada em dissipadores de calor de transistores e circuitos integrados afeta suas propriedades de transmissão de calor por irradiação podendo ser causa de problemas de superaquecimento.

 

 

DEFEITOS DO TIPO 4

Estes são causados pelos motivos que os 3, com a diferença de que, o aquecimento e eventual dilatação de partes provoca um religamento e não desligamento.

Assim, o aparelho que não funcionava normalmente, depois de certo tempo, volta a funcionar normalmente.

Os procedimentos para descobrir as causas deste problema são exatamente os mesmos do caso anterior, com o uso básico do spray congelante.

Quando o aparelho voltar a funcionar normalmente depois de algum tempo, com o spray procure os componentes suspeitos e borrife o líquido.

Se o funcionamento normal for interrompido com este procedimento o leitor ter  encontrado a origem do problema.

 

 

CONCLUSÃO

Evidentemente, nem sempre a coisa é tão simples de localizar que tocando ou esfriando componentes poderemos encontrar a origem de defeitos intermitentes.

Existem casos em que se deve verificar componentes um a um, chegando-se a se desmontar uma boa parte de uma etapa suspeita para esta finalidade.

De qualquer forma, se os procedimentos indicados não resolverem, o que recomendamos ao técnico ‚ paciência. Muita paciência!

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

O Eventos de Maio (OP191)

Neste mês de maio, além das novidades do site, tivemos a participação em eventos de grande peso, que repercutiram de forma bastante positiva nas redes sociais (veja fotos em nosso Instagram ou Facebook).

Leia mais...

Político
é mais fácil encontrar um mulher resignada a envelhecer do que um político resignado a se retirar da cena.(Es más fácil encontrar a uma mujer resignada a envejecer que a um político resignado a retirarse de La escena.)
Amado Niervo (1870 1919) - Pensando - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)