Alarme de passagem (ART348)

Este circuito, muito sensível, utiliza por base um circuito integrado TLC555 que é a versão CMOS do conhecido timer 555. Com a sensibilidade dos circuitos integrados CMOS, o TLC555 pode ser excitado diretamente por foto-diodos ou foto-transistores, caracterizando-se por uma baixíssima corrente de repouso. O alarme descrito, pode ser usado no lar e em outros locais, mostrando toda a versatilidade deste circuito integrado.

 

Num alarme de passagem mantém-se um sensor (que pode ser um foto-diodo ou foto-transistor) constantemente iluminado. Se o sensor deixar de receber luz, mesmo que por uma fração de segundo, com a passagem de alguém diante dele, ocorre o disparo.

A fonte de luz pode ser artificial ou natural e a capacidade de detecção (alcance) depende de diversos fatores.

No nosso projeto, o disparo é temporizado, o que significa que a carga (alarme) pode ficar acionado por intervalos de tempo fixos (independem do tempo de passagem) e estes tempos podem ser ajustados entre alguns segundos até mais de meia hora.

A carga depende do relé e a versão básica prevê uma corrente máxima de 2 ampères. No entanto, se precisarmos controlar cargas de maior corrente o relé original pode ser substituído por um G1RC1 (6V) ou G1RC2 (12V) que pode controlar até 10 ampères.

Como o circuito tem um consumo extremamente baixo na condição de espera (relé desativado), da ordem de 0,2 mA, ele pode ficar permanentemente ligado, mesmo utilizando-se pilhas ou bateria como fonte de alimentação.

Com a utilização de uma lente convergente diante do foto-sensor, o alcance e a diretividade do sistema são melhorados, protegendo-se assim uma grande área com o circuito, conforme mostra a figura 1.

 

Com uma lente o alcance é aumentado.
Com uma lente o alcance é aumentado.

 

O uso de espelhos também permite que diversas entradas ou passagens sejam protegidas simultaneamente com um único sistema, conforme sugere a figura 2.

 

Protegendo 3 passagens (A, B e C) com o uso de espelhos.
Protegendo 3 passagens (A, B e C) com o uso de espelhos.

 

Características:

* Tensão de alimentação: 6 ou 12 VDC

* Corrente em repouso: 200 uA (tip)

* Corrente com o relé acionado: 100 mA (6V) ou 45 mA (12V)

* Temporização: 1 segundo à meia hora

* Carga máxima controlada: 2 ampères

 

COMO FUNCIONA

O circuito integrado TLC555 consiste na versão CMOS do conhecido timer (temporizador) 555. A versão CMOS da Texas Instruments se caracteriza por ter uma elevadíssima impedância de entrada de disparo, o que possibilita a conexão direta de sensores de alta impedância como foto-diodos ou foto-transistores.

No nosso projeto, o TLC555 (que neste circuito não deve ser substituído pelo como 555) é ligado como monoestável, onde o tempo de saída alta é determinado pelo ajuste de P2 e pelo capacitor C1.

Como o foto-transistor iluminado e ajustando-se P1 para o limiar do disparo, mantém-se a entrada de CI-1 positiva o suficiente para que o monoestável fique na condição de espera. Se a luz sobre o foto-sensor for interrompida, mesmo que por uma fração de segundo, a tensão no pino 2 de disparo do CI-1 cai o suficiente para levá-lo à comutação.

Sua saída passa então para o nível alto, saturando o transistor Q1 que tem por carga de coletor o relé. O relé fecha seus contactos e a carga é alimentada.

O tempo em que a saída do TLC555 se mantém no nível alto é determinado pelo valor de C1 e também pelos ajuste de P1 podendo ficar entre alguns segundos até mais de meia hora, dependendo da qualidade do capacitor usado.

No final da temporização o relé desativa e o circuito volta à condição de espera, com um baixo consumo.

 

MONTAGEM

Na figura 3 temos o diagrama completo do alarme de passagem.

 

Diagrama completo do alarme
Diagrama completo do alarme

 

A disposição dos componentes numa placa de circuito impresso é mostrada na figura 4.

 

Placa de circuito impresso.
Placa de circuito impresso.

 

Para o circuito integrado e para o relé do tipo MCH2RC1 (6V) ou MCH2RC2 (12V) ou equivalentes com base DIL, sugerimos o uso de soquetes. O transistor e o diodo admitem equivalentes.

Como sensor podemos usar qualquer foto-transistor ou foto-diodo sensível. Até mesmo um transistor de potência como o 2N3055 com a cobertura do invólucro retirada e expondo-se as junções à luz pode funcionar bem neste circuito.

Os resistores são de 1/8W com 5% ou mais de tolerância e os capacitores eletrolíticos devem ter uma tensão de trabalho maior do que a usada na alimentação.

A fonte de luz para iluminar o sensor pode ser natural ou então uma lâmpada incandescente comum de 5 a 40 watts em local que não possa ser percebida de modo a não despertar suspeitas sobre a presença do alarme.

Outra possibilidade é usar a própria lâmpada do teto, conforme mostra a figura 5.

 

Usando o alarme com a lâmpada do teto.
Usando o alarme com a lâmpada do teto.

 

PROVA E USO

Para provar o aparelho basta alimentá-lo e colocar o potenciômetro P2 na posição de menor temporização (menor resistência). Exponha o sensor FT1 à luz e ajuste vagarosamente P1 até conseguir o disparo. Volte um pouco o ajuste, bem devagar para dar tempo ao relé de desarmar, até obter o limiar do disparo ou ponto de maior sensibilidade.

Passando a mão diante do sensor de modo a cortar a luz, deve ocorrer o disparo.

Comprovado o funcionamento, proceda à instalação refazendo o ajuste para o local, levando P1 para a posição de máxima sensibilidade. Somente depois, ajuste P2 para obter a temporização desejada.

Ligue nos contactos do relé a carga a ser acionada, como por exemplo uma sirene ou uma cigarra.

 


Semicondutores:

CI-1 - TLC555 - circuito integrado CMOS

Q1 - BC548 ou equivalente - transistor NPN de uso geral

FT1 - Foto-transistor ou foto-diodo, qualquer tipo

D1 - 1N4148 ou equivalente - diodo de uso geral


Resistores: (1/8W, 5%)

R1, R2 - 10 k ? - marrom, preto, laranja
P1, P2 - 2,2 M ? - trimpots (ou potenciômetros)


Capacitores:

C1 - 1 000 uF/12V - eletrolítico

C2 - 100 uF/12V - eletrolítico


Diversos:

K1 - MCH2RC1 (6V) ou MCH2RC2 (12V) - relés herméticos ou equivalentes para 6 ou 12V

Placa de circuito impresso, soquetes para o circuito integrado e relé, caixa para montagem, suporte de pilhas ou fonte de alimentação de 6 ou 12V conforme relé usado, solda, fios, etc.

Opinião

O Velho e o Novo (OP166)

Já estamos há quase 10 anos com nosso site, colocando coisas antigas que fizemos, coisas antigas que achamos e coisas novas que continuamos a fazer todo o tempo, juntamente com nossa equipe de colaboradores. São milhares de artigos que mostram a tecnologia eletrônica e relacionada de várias décadas, do tempo da válvula e mesmo da galena até a eletrônica embarcada, wireless e agora as eletrônicas transparente e plasmônicas.

Leia mais...

Capaz
A metade de meus homens de governo não é capaz de nada e a outra metade é capaz de tudo.
Atribuído a Getúlio Vargas (1883 1954) Jornal do Brasil - Ver mais frases

Instituto Newton C Braga - 2014 - Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site
Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)