Controle de motor de passo com o L6506/D (MEC062a)

Escrito por Newton C Braga

Motores de passo são usados em muitas aplicações que envolvem o posicionamento preciso de peças mecânicas. Isso significa que esses componentes são encontrados em muitos dispositivos embarcados e mesmo equipamentos eletrônicos de uso no automóvel.

A ST Microelectronics (http://us.st.com) possui uma ampla linha de produtos destinados ao controle de movimento, tais como o controle de motores de passo e o controle de motores DC.

Destacamos o L6506 e L6506D que consiste em controles de corrente para motores de passo, encontrados em invólucros DIP18 e SO20, conforme mostra a figura 1.

 

 L6506 e L6506D
L6506 e L6506D

 

Esses controles são especialmente indicados para serem usados com os circuitos integrados L293, L296, L7150 e L6114/15, consistindo num drive de corrente constante para cargas indutivas.

Trata-se portanto do dispositivo ideal para ser usado no interfaceamento de lógica com o motor de passo.

Outra característica importante desse componentes é a possibilidade de se sincronizar dois ou mais dispositivos usando o pino sync. Nessa modalidade de operação, o oscilador no chip mestre fixa a freqüência de operação nos dois chips associados.

Na figura 2 temos o diagrama de blocos desse componente.

 

Diagrama de bloco do L6506 e L6506D.
Diagrama de bloco do L6506 e L6506D.

 

O dispositivo opera em conjunto com drivers duplos de ponte como o L298, ou arrays de transistores Darlington como o L7150 ou arrays de transistores DMOS como os l6114 e L6115.

Também podem ser excitados transistores de potência discretos de modo a se excitar tanto motores de passo como cargas similares.

A função do dispositivo é sensoriar a corrente em cada enrolamento dos dispositivos controlados.

A pinagem para os dois invólucros disponíveis é mostrada na figura 3.

 

Pinagem para os dois tipos de invólucros, DIP18 e SO20.
Pinagem para os dois tipos de invólucros, DIP18 e SO20.

 

 

Características

Tensão máxima de alimentação: 10 V

Tensão máxima dos sinais de entrada: 7 V

Dissipação máxima: 1 W (DIP18) e 0,7 W (SO20)

Faixa de tensões recomendadas: 4,5 a 7 V

Corrente quiescente máxima: 25 mA

Tempos de resposta típico: 0,8 us

 

Finalmente, na figura 4 temos um circuito típico de aplicação desse componente.

 

Um circuito típico de aplicação.
Um circuito típico de aplicação.