Como Funciona o Sistema WiFi Nos Aviões (ART2997)

Algumas empresas aéreas já estão oferecendo conexões WiFi em seus voos se bem que o preço alto de algumas ainda não estimule muito seu uso (1 dólar por minuto). No entanto, como tudo tende ao grátis, como já temos o WiFi grátis em muitos locais em terra, talvez no futuro não cobrem. Mas, se você precisar do acesso, veja como funciona neste artigo.

Em terra tudo é mais fácil, pois basta acessar um roteador e pronto. Ele tem uma conexão física com a Internet o que permite a transferência de dados a uma velocidade (banda larga) sem problemas.

No entanto, num avião as coisas mudam, pois se acessamos o roteador no avião, o problema maios está em como o roteador vai transferir seus sinais para a Internet, já que não existe uma conexão física e a conexão eventual sem fio está muito longe.

O avião estará a dezenas de quilômetros de um ponto de acessão abaixo e se estiver sobre o oceano ou sobre áreas despovoadas a centenas ou milhares de quilômetros.

A solução, portanto, está no uso do satélite ou então em estações terrestres e este uso é caro.

O sistema atualmente em teste é o ATG (Air to Ground) o qual será inicialmente utilizado em voos domésticos e que faz uso de antenas terrestres espalhadas ao longo do percurso da aeronave.

Trata-se ainda de um sistema algo precário com uma velocidade de apenas 3 Mbps o que torna-o impossível de usar com vídeos.

A antena é colocado na parte de baixo da aeronave de modo a ter conexão com as estações em terra.

O provedor Gogo está trabalhando atualmente com o sistema ATG-4 que está sendo utilizado com as aeronaves da Virgin America. Esta é a única empresa que possui WiFi em todas as aeronaves.

Outro sistema é o que faz uso de satélite conforme mostra a figura 1.

 


 

 

Os provedores como a Gogo, Panasonic e Row 44 operam na band ku e este sistema permite o contacto mesmo quando a aeronave está longe de regiões povoadas ou voando sobre o oceano.

Neste caso, a largura de banda é muito maior permitindo uma taxa de dados de 30 a 40 Mps.

A JetBlue está também analisando o uso do satélite ViaSat-1 que possibilita transferências de dados muito mais rápidas na banda Ka chegando aos 70 Mbps.

Outra possibilidade está no uso das conexões que as aeronaves tem a caixas pretas em diversos pontos as quais comunicam-se com um computador central por Wi-Fi. Assim, existe a possibilidade de se usar estes acessos que utilizam conexões muito rápidas a um computador central também para a utilização pelos passageiros.

No futuro o acesso à internet (grátis ou barata) poderá ser também comum durante o voo...