O Site do Hardware Livre - OSHW

Circuito para proteção de Fontes (ART2340)

Nem todas as fontes possuem sistemas de proteção contra curto-circuito em sua saída: nesses casos um pequeno acidente pode significar a queima de componentes importantes e eventualmente muito caros. Se sua fonte de alimentação é deste tipo, por que não incorporar um circuito de proteção? Os poucos componentes adicionais certamente compensarão o investimento em termos de segurança.

Muitos circuitos integrados empregados na regulagem de fontes de alimentação possuem recursos internos que os protegem contra eventuais curto-circuitos na saída.

No entanto, fontes mais simples que usam transistores nem sempre possuem este recurso, e um acidente pode comprometer tanto o transformador, como os diodos e até mesmo os próprios transistores.

Para proteger fontes que não possuam este recurso damos um circuito bastante eficiente que leva por base um relé e um SCR.

Quando a corrente na saída supera um certo valor, um SCR dispara ativando um relé que imediatamente desconecta a carga.

Ao mesmo tempo um LED acende avisando o operador do que está ocorrendo.

Uma vez desfeito o curto na saída ou eliminado o problema de sobrecarga, basta pressionar um interruptor para que a fonte volte à operação normal.

O circuito básico é projetado para fontes de 6 e 12 V com correntes de até 2 A, mas damos indicações para acréscimo de etapas que permitem usar o sistema em fontes com outras tensões e correntes.

 

O CIRCUITO

Os SCRs comuns disparam com tensões tipicamente entre 0,6 e 1 V, caso dos tipos sensíveis da série 106, como o TIC106, MCR106 etc.

Partindo então da Lei de Ohm, conforme mostra a figura 1, vemos que a tensão no resistor R e, consequentemente, a tensão na comporta do SCR, são proporcionais à corrente.

 

Figura 1 – Princípio de funcionamento
Figura 1 – Princípio de funcionamento

 

Podemos dizer que esta corrente, em função da tensão, é dada por V = R x L

Assim, podemos fixar perfeitamente o instante em que o SCR dispara, em função da corrente, para um resistor 'de valor determinado.

Se quisermos uma proteção com 1A, por exemplo, supondo que nosso SCR dispare com 1V temos:

1 = R x 1

R = 1 ohm

A dissipação deste resistor será dada por:

P = V x I2

P = 1 x 1

P = 1 watt

É claro que na prática devemos usar um resistor de maior potência (2 watts por exemplo) para maior segurança.

Uma vez disparado, o SCR assim permanece e com isso o relé que desconecta a fonte fica ativado.

Para desativar o relé é preciso também desativar o SCR, o que é conseguido com um curto momentâneo entre seu anodo e o catodo, feito pela chave S, conforme podemos ver pelo próprio diagrama esquemático do circuito (figura 2).

 

Figura 2 – Diagrama da proteção
Figura 2 – Diagrama da proteção

 

O relé deve ter bobina de acordo com a tensão da fonte. No caso de fontes variáveis, é possível agregar um regulador de tensão ou então fixar o sistema antes da etapa de saída.

Veja que o SCR causa uma queda de tensão normalmente de 2 V no circuito quando em plena condução. Isso deve ser previsto na escolha do relé e eventualmente do regulador de tensão.

 

MONTAGEM

Na figura 3 damos uma sugestão de placa de circuito impresso.

 

Figura 3 – Placa para a montagem
Figura 3 – Placa para a montagem

 

Como o relé é de baixa corrente não será preciso dotar o SCR de radiador de calor.

Os resistores R1 e R3 são de 1/8 W. R2 é de 2 W e escolhido de acordo com a tensão do sistema: para 6 V use 470 Ω e para 12 V use1k.

S1 é um interruptor de pressão (tipo botão de campainha) que será fixado no painel da fonte, junto ao LED.

 

INSTALAÇÃO E USO

Na figura 4 temos um exemplo de instalação do sistema numa fonte de O-15 V x 2 A com o transistor 2N3055, o qual deve ser montado num bom radiador de calor.

 

Figura 4 – Exemplo de uso
Figura 4 – Exemplo de uso

 

Para usar o sistema é simples: quando o LED vermelho acender é sinal de curto na saída, quando então a carga deve ser desconectada e verificado o problema.

Uma vez que a causa do curto esteja eliminada, para reativar a fonte basta pressionar momentaneamente S1 e depois soltá-lo, quando então o LED deve apagar.

Se o LED voltar a acender é sinal de que o curto na carga permanece.

 

SCR - TIC106 ou MCR106 – SCR para 50 V ou mais

D1 - 1N4148 - diodo de uso geral

LED - LED vermelho comum

K1 - MC2RC1 - microrrelé para 6 V ou 12V

S1 - Interruptor de pressão

R1 - 470 Ω (6 V) ou 1k (12V) - resistor

R2 - resistor de fio de 2 W ou mais ver texto

R3 – 1 k x 1/ 8 W - resistor (marrom, preto, vermelho)

Diversos: placa de circuito impresso, suporte para relé, fios, solda, suporte para o LED etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Ser não ser honesto (OP192)

Não há dúvida de que estamos passando por uma época de transformações políticas e sociais. Já não se admite desonestidade na política, e evidentemente em qualquer outro tipo de atividade em nosso país. A pressão tem sido cada vez maior no sentido de erradicar este mal, mas infelizmente ainda vemos que em alguns setores, esta mentalidade parece não estar mudando com a devida velocidade.

Leia mais...

Quadro
Um quadro só vive graças quele que o olha. (Um tableau ne vit que par celui que le regarde.)
Picasso (1881 0 1973) - Citado em Picasso, Metamorfoses e Unidade - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)