Minuteria de Desligamento Automático (ART2211)

Eis um circuito de tempo de grande utilidade em amplificações domésticas ou mesmo industriais: depois de um intervalo de tempo programado de até 45 minutos, o aparelho desliga uma carga externa e também se auto-desliga, cortando a sua própria alimentação. Simples de montar, com o relé recomendado ele pode controlar cargas de até 2 ampères, mas alterações para maior potência são muito simples.

Circuitos de tempo que se desliga automaticamente depois do intervalo programado podem ser utilizados em inúmeras aplicações práticas.

Dentre elas sugerimos a utilização com televisores, caso em que os dorminhocos podem esquecer o aparelho ligado que, depois de algum tempo ele o timer se desliga automaticamente, não havendo assim nem consumo de energia nem perigo de aquecimento ou queima dos .aparelhos por permanecerem muito tempo ligados.

Outra aplicação, também para “esquecidos“ é no desligamento de diversos tipos de eletrodoméstico que devem ficar acionados por um tempo limitado e existe o risco disso ser esquecido.

O mesmo aparelho também pode ser usado no controle de sistemas de iluminação, acionamento de equipamentos industriais, etc.

Com os componentes indicados, levando-se em conta sua tolerância,intervalos de tempo na faixa de alguns segundos até mais de 45 minutos podem ser obtidos.

 

COMO FUNCIONA

A base do circuito é um integrado CMOS do tipo 4093 que consiste em quatro disparadores NAND.

No nosso circuito, um dos disparadores é ligado como circuito de tempo com um capacitor e um resistor numa das portas. A outra porta, ligada ao positivo da alimentação torna o bloco um simples inversor retardado.

Assim, quando S1 é pressionado, o transformador T1 recebe a alimentação e ao mesmo tempo C2 inicia sua carga através do resistor R1 e do controle de tempo P1.

Enquanto C2 está carregando, a porta 2 de CI-1a mantém no nível alto, o que quer dizer que a saída desta forma estará no nível baixo.

Como esta saída é ligada aos outros três blocos que consistem em inversores, a saída dos inversores se manterá no nível alto, saturando o transistor e com isso energizando o relé.

Energizado, o relé fecha seus contatos e mantém-se assim, pois um deles é usado para “travar" o circuito já que está em paralelo com o sistema de partida formado por S1.

Quando a tensão no pino 2 do integrado atinge o valor Vn conforme curva da figura 1, temos a comutação da porta NAND.

 

   Figura 1 – Características de transferência do 4093
Figura 1 – Características de transferência do 4093

 

Sua saída passa então ao nível baixo e com isso a saída das outras três etapas usadas com drivers tem suas saídas também levadas ao nível baixo desenergizado o relé.

Com o relé desatracado é ao mesmo tempo desconectada a carga e desligada a alimentação do aparelho.

Para um novo ciclo de temporização é interessante descarregar completamente o capacitor, o que se consegue antes pressionando S2 e depois S1 para partida do temporizador.

Com um capacitor de 1000 µF e um potenciômetro de 4M7 consegue-se intervalos de tempo de aproximadamente 45 minutos, levando-se em conta que tais componentes têm uma tolerância bastante grande.

Para ativar relés de maior capacidade. pode-se usar circuito da figura 2.

 

   Figura 2 – Ativando um relé
Figura 2 – Ativando um relé

 

Neste caso, relés de 12V de até 500 mA de corrente de bobina podem ser usados, o que permite a escolha de tipos com altas correntes de contato

Lembramos que os fios de conexão à carga devem ter espessura compatível com a intensidade da corrente exigida.

 

Características:

Faixa de tempos: 2 minutos à 45 minuto

Corrente máxima de carga: 2 A

Tensão de alimentação: 110/220 VCA

Número de integrados usados: 1

 

MONTAGEM

Na figura 3 temos o diagrama completo deste aparelho.

 

Figura 3 – Diagrama do aparelho
Figura 3 – Diagrama do aparelho

 

Na figura 4 temos a disposição dos componentes numa placa de circuito impresso.

 

Figura 4 – Montagem em placa universal ou matriz de contatos
Figura 4 – Montagem em placa universal ou matriz de contatos

 

O uso de um micro-relé DIL permite sua montagem na própria placa em soquete. Se tor usado relé de outro tipo deve ser modificado o desenho da placa ou suas ligações, conforme o caso.

O transformador de alimentação pode ter qualquer corrente acima de 250 mA ou conforme o relé exija para o acionamento.

S1 e S2 são interruptores de pressão (normalmente abertos) comuns, enquanto que P1 é um potenciômetro linear ou log de 4M7 ou mesmo 2M2 para intervalos de tempos menores.

O uso de um potenciômetro linear será preferido por facilitar a elaboração de uma escala de tempos com base num relógio comum.

O fusível deve ter dimensionamento de acordo com a corrente máxima da carga, e X2 é uma tomada comum onde será ligado o aparelho controlado.

Para o integrado sugerimos a utilização de soquete DlL. Os resistores são de 1/8 W e os capacitores eletrolíticos devem ter uma tensão de trabalho de pelo menos 16 V.

O conjunto pode ser instalado numa caixa plástica, conforme sugere a figura 5.

 

Figura 5 – Sugestão de caixa
Figura 5 – Sugestão de caixa

 

O uso de uma caixa de material isolante garante máxima segurança para o aparelho já que estando conectado à rede, sempre existe o perigo de choques. Lembramos que este tipo de aparelho é de uso doméstico e, portanto, pode ser manuseado por leigos.

 

PROVA E USO

Para provar o aparelho, ligue em sua saída uma lâmpada comum de até 100 watts.

Ajuste o tempo em P1, de preferência o mínimo para uma prova inicial, aperte S1.

O aparelho deve ser acionado e assim permanecer por um tempo de acordo com o ajustado. Depois disso deve ocorrer seu desligamento automático.

Para nova temporização pressione primeiro S2 e depois S1.

Verifique o tempo máximo, ajustando P1. Se não for atingido o máximo previsto, o problema pode estar em fugas do capacitor C2 que deve ser substituído.

Faça uma prova de fugas com o multímetro se tiver dúvidas quanto a qualidade deste componente.

Comprovado o funcionamento o leitor pode elaborar uma escala de tempos para R1 com base num relógio ou cronometro.

Feito isso, é só usar o aparelho.

 

 

CI-1 - 4093B - circuito integrado CMOS

Q1 - BC548 ou equivalente - transistor NPN de uso geral

D1, D2 - 1N4002 - diodos retificadores

D3 - 1N4148 - diodo de uso geral

T1 - Transformador com primário de acordo com a rede local e secundário de 9+ 9 V com 250 mA ou mais.

S2, S2 - Interruptor de pressão NA

K1 - Micro-relé de 12 V

F1 - 5A - fusível com suporte

P1 - 4M7 - potenciômetro

R1 – 100 k x 1/8 W - resistor (marrom, preto, amarelo)

R2 - 4k7 x 1/8 W - resistor (amarelo, violeta, vermelho)

C1 - 1 000 µF x 16V - capacitor eletrolítico

C2 - 470 µF ou 1000 µF x 16 V - capacitor eletrolítico

X1 - tomada comum

Diversos: placa de circuito impresso, cabo de alimentação, caixa para montagem, fios, solda, soquetes para integrado e relé, botão para o potenciômetro, fios, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novembro chegando (OP197)

Novembro é o mês de encerramento das aulas e com isso, diferentemente do que muitos pensam, as atividades estudantis não terminam. Alguns curtirão suas férias, mas outros ficam para exames e mais ainda, precisam terminar seus TCCs.

Leia mais...

Sociedade
Se uma sociedade livre não pode ajudar os muitos pobres, não poderá salvar os poucos ricos. (If a free society cannot help the many who are poor, it cannot save the few who are rich.)
John Fitzgerald Kenneddy (1917 - 1963) - Discurso de posse em 1961 - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)