NOSSAS REDES SOCIAIS -

Controle remoto de quatro canais (ART981)

Em outros artigos deste site focalizamos o uso dos módulos híbridos da Telecontrolli que possibilitam a construção de dispositivos sem fio de curto alcance, tais como alarmes, controles remotos, monitor de eventos e muitos outros. Em um desses artigos abordamos a construção de um controle remoto que, como aplicação básica havia sido sugerido para a abertura de portões de garagem. Nesta edição voltamos com um novo projeto que explora uma outra configuração do sistema e que pode ser utilizado em grande quantidade de aplicações práticas propostas no decorrer do texto.(1999)

Um dos maiores problemas maiores enfrentados por projetistas e fabricantes de sistemas de controle remoto está no ajuste do transmissor e do receptor, bem como na escolha apropriada das frequências de operação.

No primeiro caso, além de se demorar para encontrar o ponto certo de operação do par (transmissor e receptor), existe ainda o problema adicional de que qualquer batida, ou mesmo o simples fechamento da caixa em que se encontram, pode tirar o circuito de sintonia.

No segundo caso, a necessidade de operar em frequências muito altas (na faixa de µHF) torna o circuito muito crítico e de difícil manuseio sem o equipamento apropriado.

Com os módulos híbridos estes problemas são facilmente contornados, pois, além do par (transmissor e receptor) já vir ajustado de fábrica por processo de alta precisão a laser, a operação em frequências elevadas (433 MHz) possibilita uma boa imunidade aos ruídos e interferências.

O sistema que apresentamos neste artigo utiliza módulos híbridos da Telecontrolli e tem um alcance da ordem de 20 m em condições normais de operação. Na figura 1 é mostrada uma foto dos módulos.

 


 

 

São quatro canais de controle que podem ser programados para o acionamento "travado" ou momentâneo. Dentre as possíveis aplicações para o aparelho, sugerimos as seguintes:

 

a) Automação Industrial - para o controle de máquinas a curta distância sem a necessidade de fios.

 

b) Robótica – no acionamento das diversas funções de um robô sem a necessidade de fios.

 

c) Controle Doméstico - para acionamento de até 4 funções de um eletrodoméstico comum.

 

d) Segurança - abertura de portas de instalações industriais, comerciais e domésticas, além do acionamento de funções complementares (alarmes, sistemas de aviso etc.).

 

e) Monitoria de Eventos - com o acionamento do transmissor por circuitos ligados em sensores.

 

Características:

a) Transmissor

Tensão de alimentação: 6 a 12 V

Frequência de operação: 433,92 MHz

Codificação: 19 683 combinações

CI codificador: MC145026 (Motorola)

 

b) Receptor

Tensão de alimentação: 5/6 ou 12 V

Frequência de operação: 433,92 MHz

Acionamento: 4 relés

CI decodificador: MC145027 (Motorola)

 

 

COMO FUNCIONA

Os leitores interessados em conhecer um pouco melhor o CI codificador do transmissor podem consultar o artigo deste site que trata dos módulos.

O que este circuito faz, é codificar o sinal do transmissor colocando níveis altos e baixos nos terminais de 1 a 5 de modo que, ao ser ativado, a informação transmitida pelos terminais 6, 7, 9 e 10 só possa ser reconhecida por um circuito decodificador no receptor que tenha sido programado com a mesma combinação.

No nosso caso, a programação pode ser feita de três formas:

 

a) “Jumpeando” o pino de programação ao terra para indicar um nível baixo (0).

b) “Jumpeando” o pino de programação ao positivo da alimentação de modo a indicar um nível alto (1).

c) Deixando o terminal de programação aberto para indicar um nível X.

A combinação 0,1,X é então transmitida juntamente com a informação (data) colocada nos pinos 6,7,9 e 10.

Dessa forma, quando pressionamos o interruptor S1, por exemplo, ao mesmo tempo em que é colocada a informação "1" no pino 6, de modo que o sinal transmitido como "data" passa a ser 1000, o transistor Q1 entra em condução, ativando o transmissor.

O ponto X do circuito possibilita a colocação de um capacitor de valor elevado à terra no transmissor. Dessa forma, quando soltamos S1, o dado transmitido não desaparece de imediato, mas se prolonga por um certo tempo que depende justamente do valor desse capacitor, conforme mostra a figura 2.

 


 

 

O sinal codificado que contém o código de reconhecimento do transmissor como as informações (data), é aplicado a um módulo híbrido RT4 433, de onde é transmitido.

Para maior facilidade de projeto indicamos a alimentação com uma bateria de 9 V. Entretanto pode-se usar uma pequena bateria cilíndrica miniatura de 12 V do tipo empregado em controles remotos comerciais que, por ter tensão mais elevada, proporciona um alcance maior.

No receptor temos um módulo híbrido RR4 433 que recebe os sinais do transmissor e fornece em sua saída um sinal compatível TTL que pode ser aplicado diretamente à entrada do circuito decodificador MC145027.

Este circuito decodificador juntamente com o codificador do transmissor forma um "par casado", com características equivalentes e até uma pinagem semelhante na entrada de programação.

Assim, nos pinos de 1 a 5 temos a sequência de jumpers que deve ser programada, exatamente com a mesma combinação que foi adotada no transmissor. Temos aqui também as três possibilidades que são: a de aterrar o pino, ligá-lo ao nível alto, ou deixá-lo em aberto.

Os dados transmitidos pelo transmissor que correspondem aos níveis dos pinos 6, 7, 9 e 10 aparecem nas saídas do decodificador nos pinos de 12 a 15. Dessa forma, quando pressionamos um dos interruptores no transmissor, a saída correspondente do decodificador vai ao nível alto com o acionamento do relé correspondente. Observe a figura 3.

 


 

 

Em nosso circuito colocamos alimentações separadas para o relé e o circuito receptor, que deve funcionar exclusivamente com 5 V, assim como o decodificador que deve ter a mesma tensão de alimentação. Isso permite que o projetista tanto possa usar relés de 6 ou de 12 V (ou outra tensão que lhe seja favorável).

Existe também a possibilidade de empregar Darlingtons no acionamento direto de cargas de corrente contínua como, por exemplo, em aplicações que envolvam robótica, ou mesmo SCRs em aplicações ligadas à rede de energia.

Na figura 4 mostramos esta modalidade de acionamento com os valores típicos dos componentes usados.

 


 

 

 

MONTAGEM

Na figura 5 temos o diagrama completo do transmissor.

 


 

 

A placa de circuito impresso para o transmissor é ilustrada na figura 6.

 


 

 

As dimensões da placa devem ser observadas com muito cuidado considerando-se que o módulo híbrido deve ser encaixado sem nenhum esforço mecânico. Como sua montagem é feita em pastilha cerâmica, o componente é bastante delicado, e um esforço maior para sua colocação na placa poderá causar danos.

A programação pode ser feita com jumpers de fio comum para o caso de uma aplicação definitiva. No entanto, o desenho da placa pode ser modificado para que a programação seja feita com jumpers removíveis do tipo usado em computadores, facilitando assim uma mudança de código em caso de necessidade. Este procedimento também poderá ser adotado para o caso do receptor.

O acionamento é feito por interruptores de pressão do tipo NA, que podem ser dispostos de modo a formar um pequeno teclado.

Observe que não existe interruptor geral, porque a alimentação é aplicada ao transmissor somente no momento da transmissão, e o consumo em repouso do CI codificador é extremamente baixo já, pois trata de componente CMOS.

No transmissor, a antena pode ser eliminada ou pode ser uma trilha adicional da placa de circuito impresso. Uma outra opção também é um pedacinho de fio na lateral da própria caixa que aloja o conjunto.

Para uma antena externa, ela deve ter aproximadamente 1/4 do comprimento de onda, o que corresponde a aproximadamente 17 cm.

Para o receptor temos o diagrama mostrado na figura 7.

 


 

 

A fonte de alimentação pode ser baseada num CI 7805 que reduza a tensão principal do circuito, que também serve para alimentar os relés.

 

A placa de circuito impresso para o receptor é vista na figura 8.

 


 

 

Os mesmos cuidados tomados em relação ao módulo transmissor da Telecontrolli valem neste caso. Tenha cuidado com as separações dos seus furos de encaixe para que o dispositivo não seja forçado no processo de montagem.

A antena do receptor é um pedaço de fio rígido de aproximadamente 17 cm.

A programação também será feita com jumpers da mesma forma que foi realizada no transmissor.

É importante ter cuidado com a posição dos componentes polarizados, tais como os diodos e os transistores, além do capacitor eletrolítico.

Os componentes que determinam a frequência de operação no envio de dados não são críticos, mas é preciso ter atenção com R1/R2/C3 no transmissor, e C1/C2/R1/R2 no receptor.

 

TESTE E USO

Para testar, é simples, pois não há necessidade de quaisquer ajustes. Os módulos, tanto receptor como transmissor, já vêm ajustados à laser de fábrica.

Assim, basta apertar S1, S2, S3 e S4 no transmissor, e verificar se os relés correspondentes do receptor são acionados.

Em caso de problemas, poderá ser necessário alterar R1 e R2 no receptor. Se isso ocorrer será interessante, colocar um trimpot de 220 k Ω no lugar de R1 para uma verificação.

Uma vez comprovado o funcionamento, pode ser feita a aplicação definitiva do equipamento.

É importante observar com muito cuidado o local em que vai ser instalado o receptor, para que fontes de ruído ou interferências próximas não venham a causar problemas.

A antena deve ficar afastada de objetos metálicos e nunca ficar dentro desses materiais, os quais podem impedir a passagem dos sinais.

Se houver interferência de outro aparelho semelhante (o que é bastante improvável), a codificação do transmissor e a do receptor devem ser trocadas.

Uma pequena melhoria de projeto que pode ser útil consiste em se ligar em paralelo com Vcc e GND do transmissor um LED em série com um resistor de 1,5 k Ω. Dessa forma, todas as vezes que o transmissor for acionado, o LED acenderá. Este recurso será útil para se detectar quando a bateria estiver gasta.

 

a) Transmissor

Semicondutores:

CI1 - MC145026 - circuito integrado codificador (Motorola)

CI2 - RT4 433 - Módulo transmissor de 433 MHz - (Telecontrolli)

Q1 - BC548 - transistor NPN de uso geral

 

Resistores: (1/8 W, 5%)

R1 - 100 k Ω

R2 - 47 k Ω

R3, R4, R5, R6 - 47 k Ω

 

Capacitores:

C1 - 100 nF - cerâmico

C2 - 100 µF/12 V - eletrolítico

C3 - 2,7 nF - cerâmico

 

Diversos:

S1 a S4 - Interruptores de pressão NA

B1 - 9 ou 12 V - bateria

A - antena (ver texto)

J1 a J5 - jumpers de codificação - ver texto

Placa de circuito impresso, caixa para montagem etc.

 

b) Receptor

Semicondutores:

CI1 - RR4 433 - Módulo híbrido receptor de 433 MHz (Telecontrolli)

CI2 - MC145027 - Circuito integrado decodificador (Motorola)

Q1 a Q4 - BC548 ou equivalente - transistores NPN de uso geral

D1 a D4 - 1N4148 ou equivalente - diodos de uso geral

 

Resistores: (1/8 W, 5%)

R1 - 180 k Ω

R2 - 47 k Ω

R3, R4, R5, R6 – 4,7 k Ω

 

Capacitores:

C1 - 10 nF - cerâmico

C2 - 22 nF - cerâmico

C3 - 100 µF/6 V - eletrolítico

C4 - 100 nF - cerâmico

 

Diversos:

J1 a J5 - jumpers de programação - ver texto

K1 a K4 - 6 ou 12 V - relés de até 100 mA

A - antena - ver texto

Placa de circuito impresso, caixa para montagem, material para fonte de alimentação, terminais para acionamento externo ligados ao relé, fios, solda etc.

 

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Chegada de novos tempos (OP205)

As primeiras indicações que uma volta a normalidade deve começar a ocorrer em breve anima muitas pessoas. De fato, estamos vislumbrando novos tempos, mas precisamos estar atentos para o fato de que tudo vai ser diferente, principalmente para o nosso mundo da tecnologia.

Leia mais...

Caixa
Funcionário que era de nossa absoluta confiança.
Millôr Fernandes Literatura Comentada - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)