O Site do Hardware Livre - OSHW

Guitarra ou Violão Sem fio (ART1855)

Evite o incômodo de fio de ligação de sua guitarra ou violão até o amplificador, que lhe tira mobilidade, usando este circuito de transmissor que opera sem fios. O alcance, da ordem de 40 metros lhe dá toda a mobilidade que você precisa num palco.

O circuito que descrevemos neste artigo é muito interessante e funciona tanto com guitarras como violões.

Observamos que este circuito não tem o mesmo desempenho dos circuitos comerciais, principalmente em termos de estabilidade.

Os sinais sonoros captados são levados a um pequeno transmissor - que os envia a um receptor de FM cuja saída é ligada ao amplificador.

A alimentação do circuito pode ser feita com 2 ou 4 pilhas comuns o que lhe proporciona excelente autonomia.

Com duas pilhas temos aproximadamente 20 metros e com 6 V temos mais de 50 metros.

O ganho do circuito é ajustável de modo a se obter melhor rendimento sem distorções.

Todos os componentes usados são comuns e o captador deve ser do tipo magnético para o qual daremos instruções que permitem ao leitor improvisar um, caso já não o possua.

 

CARACTERÍSTICAS

Tensão de alimentação: 3 ou 6 V

Alcance: 20 a 50 metros

Freqüência de operação: 88 a 108 MHz

Tipo de captador: magnético de baixa impedância

 

 

COMO FUNCIONA

As vibrações mecânicas das cordas do violão ou guitarra (que devem ser de metal, pois nylon não funciona neste caso) cortam as linhas de força do campo magnético do ímã do captador fazendo com que na bobina seja induzida uma corrente que corresponde ao sinal.

Este sinal é amplificado por um amplificador operacional de alto ganho com transistores de efeito de campo, do tipo CA3140.

O ganho deste amplificador, de modo a se ter a melhor modulação, é ajustado em P1.

O sinal amplificado é então usado para modular um transmissor de FM que tem por base um transistor BF494.

A frequência do sinal gerado é determinada por L1 e CV e está na faixa de 88 a 108 MHz.

O sinal modulado em frequência é então aplicado a uma pequena antena e irradiado para o receptor que deve estar sintonizado num ponto em que não existam estações.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo do transmissor.

 

   Figura 1 – Diagrama completo do transmissor
Figura 1 – Diagrama completo do transmissor

 

 

Na figura 2 temos a placa de circuito impresso para este aparelho.

 

   Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem
Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem

 

Os resistores são todos de 1/8 W ou mais e os capacitores são todos cerâmicos tipo disco.

L1 é formada por 2 + 2 voltas de fio esmaltado 22 ou mais fino em forma de 1 cm de diâmetro sem núcleo.

CV é um trimmer comum de 3-30 pF.

A antena é um pedaço de fio rígido de 10 a 25 cm.

 

Quanto maior a antena maior será o alcance, mas existe o incômodo de que suas dimensões podem prejudicar a mobilidade do músico e a estabilidade do circuito.

Uma ideia é instalar o aparelho numa caixa plástica com a pequena antena que deve ficar em posição vertical para cima ou para baixo como mostra a figura 3.

 

Figura 3 – Posicionamento da antena
Figura 3 – Posicionamento da antena

 

O aparelho ficaria preso à cintura do músico por uma pequena alça.

Para o captador existe a possibilidade de fazermos sua montagem conforme mostra a figura 4.

 

 

  Figura 4 – O captador
Figura 4 – O captador

 

A bobina enrolada em tomo do ímã é formada por 100 a 200 voltas de fio esmaltado fino (32, por exemplo) e o ímã pode ser aproveitado de um alarme, brinquedo ou mesmo de objetos que se costumam prender em geladeiras.

 

 

PROVA E USO

Fixe o captador no violão ou guitarra e ligue nas proximidades do aparelho um receptor de FM sintonizado em frequência livre.

Ajuste CV para que o sinal mais forte do transmissor seja captado no receptor.

Vá tocando para verificar o nível do sinal e ajuste P1 de modo a obter a maior intensidade sem distorção.

Para operar o aparelho mantenha o fio da antena sempre em posição vertical.

Se houver instabilidade com o movimento, mude a posição da ligação da antena passando-a para uma espira mais próxima do lado da alimentação.

As conexões ao aparelho de som são feitas conforme mostra a figura 5.

 

   Figura 5 – Conexões ao aparelho de som
Figura 5 – Conexões ao aparelho de som

 

Se houver distorção com este tipo de conexão ligue em paralelo com a entrada do amplificador um resistor de 22 ohms x 1/2 W e ajuste o receptor para um nível de volume que dê o melhor som.

 

 

Semicondutores:

CI1 - CA3140 - circuito integrado

Q1 - BF494 ou equivalente -transistor NPN de uso geral

 

Resistores (1 /8 W, 5%):

R1- 100 k ohms

R2 - 10 k ohmd

R3 - 6,8 K ohms

R4 - 47 ohms

P1 - 1 M ohms - potenciômetro

C1, C4 - 100 nF (104 ou 0,1) - disco cerâmico

C2 - 10 nF (103 ou 0,01) - disco cerâmico

C3 - 4,7 pF - disco cerâmico

CV - 3-30 pF – trimmer

 

Diversos:

X1 - captador magnético para guitarra

L1 - bobina - ver texto

S1 - interruptor simples

B1 - 3 ou 6 V - 2 ou 4 pilhas pequenas

A - Antena - ver texto

Placa de circuito impresso, caixa para montagem, suporte de 2 ou 4 pilhas, soquete para o integrado, cabo blindado para o captador, botão para o potenciômetro, fios, solda etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novidades de Outubro (OP196)

Ainda repercutindo nosso mês de aniversários, completamos o mês com a participação da IoT Latin America 2019 onde atendemos nossos amigos no estande da Mouser Electronics. Como sempre, tivemos a satisfação de encontrar amigos, colaboradores e clientes, trocando ideias sobre negócios e o futuro da tecnologia.

 

Leia mais...

Conselho
Quem não quer ser aconselhado, não pode ser ajudado
Benjamin Franklin - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)