NOSSAS REDES SOCIAIS -

Multi Acoplador de Áudio (ART1928)

Como fazer para excitar diversos amplificadores a partir de uma única fonte de sinal? Não basta ligar as entradas em paralelo, pois existe o problema de impedância e a fonte de sinal pode sofrer as conseqüências disso. Para uma operação perfeita de diversos amplificadores a partir de uma única fonte de sinal, devemos usar um amplificador distribuidor ou multi-acoplador ou distribuidor de áudio.

Usando transistores de efeito de campo, o projeto proposto não sobrecarrega a fonte de sinal, pois tem uma impedância de entrada muito alta, e ao mesmo tempo distribui de forma independente o sinal entre três (ou mais) saídas, com boa amplificação.

O sinal não tem sua intensidade atenuada e pode excitar convenientemente cada amplificador ligado nas saídas.

O circuito pode ser tanto alimentado por fonte como por duas baterias de 9 V em série, já que o consumo é baixo.

 

Características:

Tensão de alimentação: 15 V a 18 V

Consumo: 5 mA (tip.)

Número de entradas: 1

Número de saídas: 3 ou mais

Impedância de entrada: 4,7 M ohms

 

O sinal da fonte é aplicado via P1 à comporta (g) de um primeiro transistor de efeito de campo. A impedância desta etapa é praticamente determinada por P1, que também controla a intensidade do sinal na excitação do circuito de modo a não sobrecarregá-lo, causando distorções.

 

Uma vez amplificado, o sinal é aplicado às comportas de 3 transistores de efeito de campo na configuração de dreno comum que funcionam como buffers, isolando as saídas de modo a não interagirem.

Nesta configuração, temos uma impedância de saída baixa, mas o sinal terá uma boa intensidade permitindo assim a excitação da maioria dos amplificadores.

Os sinais amplificados e isolados por cada um dos buffers , são levados as saídas via capacitores C2, C3 e C4.

Como as impedâncias destas etapas são elevadas, podemos aumentar seu número sem problemas para a excitação de Q1, caso seja necessário.

Na figura 1 temos o diagrama completo da versão para 3 canais de saída. No entanto, esta versão pode ser alterada para maior ou menor número de saídas.

 

Figura 1 – Diagrama do distribuidor de sinais
Figura 1 – Diagrama do distribuidor de sinais

 

A placa de circuito impresso é mostrada na figura 2.

 

Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem
Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem

 

Lembramos que, como se trata de circuito de áudio que opera com sinais de baixa intensidade e alta impedância, sua sensibilidade a zumbidos deve ser levada em conta. Sugerimos o uso de caixa metálica devidamente aterrada e de cabos blindados nas entradas e saídas de sinal.

Se for usada fonte externa, ela deve ser bem estabilizada e filtrada.

Os resistores são de 1/8 W com 5% ou mais de tolerância e os capacitores podem ser tanto de poliéster como cerâmicos, exceto C5 que é um eletrolítico para 25 V ou mais.

Os transistores de efeito de campo admitem equivalentes.

Para P1 pode ser usado um potenciômetro de 4,7 M ohms ou mesmo 2,2 M ohms se uma impedância um pouco menor de entrada não atrapalhar sua utilização.

Para as entradas e saídas devem ser usados jaques RCA, ou de acordo com os tipos de cabo que o leitor dispuser para as conexões de suas fontes de sinal e amplificadores.

Para provar o aparelho basta ligar uma fonte de sinal na entrada como, por exemplo, a saída de tape-deck: ou mixers e em qualquer saída um amplificador.

Ajusta-se o nível de sinal da fonte e de P1 para se obter no amplificador a saída de máxima potência sem distorções.

Para usar, basta ligar nas saídas os amplificadores que se deseja excitar e em cada um controlar o volume correspondente. A excitação das entradas para máxima potência sem distorção é controlada em P1.

Se ocorrerem roncos, verifique as blindagens dos fios de ligação das entradas e saídas.

Use um terra comum ao multi-acoplador e aos amplificadores se o problema persistir.

 

Semicondutores:

Q1, Q2, Q3, Q4. - BF245 ou equivalentes transistores de eleito de campo de

junção

 

Resistores: (1/8 W, 5%)

R1 - 12 k ohms

R2 - 1,2 k ohms

R3, R4, R5 - 4,7 k ohms

P1 - 4,7 MQ - potenciômetro - ver texto

 

Capacitores:

C1, C2, C3, c., - 220 nF - poliéster ou cerâmicos

C5 - 100 uF - eletrolítico

 

Diversos:

J1, J2, J3, J4 - jaques RCA ou conforme cabos usados

Placa de circuito impresso, caixa para montagem, botão para o potenciômetro, fios blindados, fonte de alimentação ou duas baterias de 9 V ligadas em série, conectores para baterias, cabos de interligação de áudio, tios, solda etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Chegada de novos tempos (OP205)

As primeiras indicações que uma volta a normalidade deve começar a ocorrer em breve anima muitas pessoas. De fato, estamos vislumbrando novos tempos, mas precisamos estar atentos para o fato de que tudo vai ser diferente, principalmente para o nosso mundo da tecnologia.

Leia mais...

Talento e Gênio
O talento sem gênio é pouca coisa. O gênio sem talento não é nada. (Le talent sans gênie est peu de chose, Le gênie sans talent nest rien.)
Paul Valéry (1871 - 1945) - Miscelânea - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)