NOSSAS REDES SOCIAIS -

Receptor Para Fibra Óptica (ART1930)

A grande vantagem da transmissão de dados por meio de fibras ópticas é a sua imunidade a interferências. No entanto, para receber estes dados e transferi-los para um equipamento digital, precisamos de uma interface apropriada. A interface que descrevemos com saída CMOS pode ser usada em projetos relativamente simples ou ainda em demonstrações.

O As fibras ópticas são imunes a ruídos de natureza elétrica o que as torna elemento ideal para transmissão de dados em locais ruidosos.

O circuito simples que descrevemos pode ser usado numa boa gama de aplicações, indo desde demonstrações até circuitos práticos de pequeno alcance, compatíveis com tecnologia CMOS.

Uma sugestão de aplicação interessante é um link de áudio, onde podemos usar um sinal PWM para transmitir som por fibra óptica a partir de um codificador apropriado e depois decodificá-lo no receptor, usando por exemplo um PLL 567.

O sinal de áudio transmitido desta forma, seria praticamente livre das interferências normais num sistema por cabo metálico comum.

É claro que a velocidade de resposta do diodo neste caso não influi muito, já que este dispositivo é muito mais rápido que o integrado CMOS usado.

 

Características:

Tensão de alimentação: 3 a 15 V

Corrente máxima típica: 0,3 mA

Saída: compatível com TTL com alimentação de 5 V

Velocidade máxima: 1 MHz com 5 V

 

 

COMO FUNCIONA

O fotodiodo usado como receptor, forma com R1 um divisor de tensão que determina o nível lógico na entrada do inversor que tem acesso pelos pinos 3 e 2 do CI 4049.

Desta forma, no nível alto do sinal no diodo quando incide radiação(visível ou infravermelha), na saída do inversor temos nível baixo.

Os outros inversores do CI são ligados em paralelo de modo a formar um buffer.

Desta maneira com o nível baixo aplicado na sua entrada, o buffer entrega um nível alto na saída que corresponde à polaridade do sinal de entrada.

O capacitor C1 faz o desacoplamento da fonte. A sensibilidade do circuito depende de R¡ que pode ter valores entre 1 M ohms e 10 M ohms tipicamente.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo to do aparelho.

 

Figura 1 – Diagrama completo do receptor
Figura 1 – Diagrama completo do receptor

 

 

Na figura 2 temos a disposição dos componentes numa placa de circuito impresso.

 

Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem
Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem

 

O fotodiodo usado nas provas de bancada foi o BPW41, mas equivalentes como o BPW46 podem ser usados.

O resistor é de 1/8 W, e o capacitor cerâmico dede ficar o mais próximo possível do pino 1 de alimentação do circuito integrado.

 

PROVA E. USO

Para a prova pode ser usado um oscilador como o da figura 3, que será posicionado de modo que o foto-emissor não fique a mais do que 5 cm do fotodiodo.

 

Figura 3 – Circuito de prova – transmissor
Figura 3 – Circuito de prova – transmissor

 

 

CI-1 - 4046 – circuito integrado CMOS

D1 – Foto-diodo (ver texto)

R1 – 10 M ohms – resistor

C1 -100 nF – capacitor cerâmico

Diversos:

Placa de circuito impresso, fios, solda, etc.

 

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Chegada de novos tempos (OP205)

As primeiras indicações que uma volta a normalidade deve começar a ocorrer em breve anima muitas pessoas. De fato, estamos vislumbrando novos tempos, mas precisamos estar atentos para o fato de que tudo vai ser diferente, principalmente para o nosso mundo da tecnologia.

Leia mais...

Política
O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam
Arnold Toynbee - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)