NOSSAS REDES SOCIAIS -

Gerador de BIP para alarmes (ART727)

Este circuito pode ser usado em projetos de alarmes, sistemas de aviso, equipamentos de efeitos sonoros gerando um bip de curta duração quando passamos um imã nas proximidades de um reed-switch, ou quando o ativamos por um relé ou outro sistema. O circuito também tem uma saída que faz o acionamento de sistemas de alarme. A potência do bip é elevada quando o alimentamos com 12 V o que permite seu uso em alarmes de carro.

O bip produzido, quando passamos o imã perto de um sensor num alarme de carro, tem na verdade duas finalidades: serve para ativar o sistema e também serve para alertar um eventual intruso que esteja nas proximidades, que aquele carro está protegido.

Se usarmos somente o bip num carro, o alarme pode até ser eliminado, pois este recurso serve para desestimular um eventual intruso que esteja observando com más intenções.

O circuito que descrevemos pode então ser usado tanto como uma espécie de alarme (psicológico) como também para disparar um sistema real de proteção com um pulso sem repiques capaz de ativar um biestável, um relé ou outro dispositivo.

Outras aplicações incluem qualquer sistema de aviso que deva ser ativado por um sensor como, por exemplo:

a) Aviso de passagem de um carro por uma entrada colocando-se um micro-switch como sensor.

b) Aviso da ativação de algum tipo de dispositivo, retirara de um objeto ou abertura de alguma porta.

c) Aviso da execução de alguma operação que deva ser anotada. Entrada ou saída num local, por exemplo, utilizando um botão de campainha em lugar do sensor.

Simples de montar, ele pode ser alimentado com 12 V e até mesmo com 6 V, caso em que terá menor volume. A temporização pode ser ajustada numa ampla faixa de valores.

Todos os componentes usados neste projeto são de fácil obtenção.

 

Características:

* Tensão de alimentação: 6 a 12V

* Temporizações: 1 segundo a 1 minuto (ou mais)

* Corrente em repouso: menor que 5 mA

* Corrente máxima drenada: 800 mA

 

COMO FUNCIONA

Um circuito integrado 555 é ligado como monoestável disparado por um reed-switch que aterra por um instante o pino 2, ao ser fechado.

O tempo em que a saída do 555 vai ao nível alto depende do ajuste de P1 e também do valor de C1. Este tempo determinará a duração do toque ou bip produzido.

O bip é gerado por um oscilador com dois transistores complementares cuja frequência depende tanto do ajuste de P2 como do valor de C2.

Na saída do 555 temos um pulso retangular de certa duração que pode ser usado para ativar um alarme, que tem por base um circuito integrado CMOS 4013.

 

Diagrama elétrico do alarme
Diagrama elétrico do alarme

 

Com um primeiro pulso o relé fecha seus contactos e com um segundo pulso ele abre, desligando o sistema.

 

MONTAGEM

Na figura 2 temos o diagrama completo do aparelho.

 

Diagrama elétrico do sensor sonoro
Diagrama elétrico do sensor sonoro

 

Na figura 3 temos a disposição dos componentes numa placa de circuito impresso, caso a montagem seja independente. Para fazer parte de outro circuito, este layout pode ser incluído na placa do equipamento original.

 

Sugestão de plalca do circuito impresso.
Sugestão de plalca do circuito impresso.

 

O transistor Q2 deve ser montado num bom radiador de calor e o alto-falante deve ser de 8 ? com pelo menos 10 cm de diâmetro, para maior rendimento.

P1 e P2 são trimpots comuns e os resistores são todos de 1/8W de dissipação ou maiores. Os capacitores eletrolíticos devem ter tensões de trabalho de pelo menos 16V.

O fusível é importante se o circuito operar no carro ou houver necessidade de um sistema de proteção. Se for usada fonte, ela deve ser capaz de fornecer uma corrente de pelo menos 1 ampère.

O reed-switch é do tipo sensível usado em sistemas de alarmes. Este sensor pode ficar longe do circuito, ligado com fio comum isolado.

 

PROVA E USO

Para provar basta aproximar um imã de X1 por um instante e ajustar P1 e P2 para ser produzido um bip com a duração e tonalidade desejados.

Dependendo da aplicação não será necessário usar um interruptor geral.

O circuito pode ser ativado de diversos pontos com diversos sensores, bastando que eles sejam ligados em paralelo. A conexão de sensores ou interruptores remotos pode ser feita com fios longos (até 100 metros) comuns, sem a necessidade de blindagem.

 

Semicondutores:

CI-1 - 555 - circuito integrado, timer

Q1 - BC547 ou equivalente - transistor NPN de uso geral

Q2 - TIP32 ou equivalente - transistor PNP de potência

Resistores: (1/8W, 5%)

R1 - 47 k ? - amarelo, violeta, laranja

R2, R3 - 10 k ? - marrom, preto, laranja

R4 - 1 k ? - marrom, preto, vermelho

P1 - 100 k ? - trim pot

P2 - 47 k ? - trim pot

Capacitores:

C1 - 10 µF/16V - eletrolítico

C2 - 47 nF - cerâmico ou poliéster

C3 - 100 µF/16V - eletrolítico

Diversos:

FTE - 8 ?/10 cm - alto-falante

F1 - 2A - fusível

X1 - Reed-switch, ou outro tipo de chave de acionamento.

Placa de circuito impresso, soquete para o circuito integrado, radiador de calor para o transistor de potência, caixa para montagem, fios, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Momento de agir pensando no futuro

Não temos dúvidas de que estamos diante de uma grande pandemia. As notícias que correm pela mídia, muitas com conteúdo extremamente alarmistas, fazem com que muitas pessoas fiquem desorientadas não sabendo o que fazer. No entanto, uma coisa é certa: temos de seguir as recomendações básicas que impeçam o rápido alastre da epidemia e isso inclui a quarentena.

Leia mais...

Citação
Uma citação administrada em tempo acalma o erudito mais furioso.
Nelson Geraldo O Caminho de Gilgamesh - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)