Dentista Eletrônico (MA050)

A eletrônica não invade apenas os consultórios médicos, mas também os próprios dentes. Dentes dotados de chips com as mais diversas finalidades começam a ser testados como uma opção tecnológica de aplicativos para um futuro não muito distantes. Os dentistas logo devem ter uma formação em tecnologia eletrônica, muito mais do que na sua própria função original, como veremos nesse artigo. (2007)

Há alguns anos escrevemos uma interessante história, baseada em fatos reais, em que a prótese dentária de uma pessoa atuava como detector de ondas de rádio, excitando diretamente o nervo auditivo e com isso levando a recepção dos sinais de uma estação de rádio.

A pessoa com o problema na prótese "escutava" os sinais da estação diretamente, sem a necessidade de qualquer elemento intermediário, pois o próprio nervo auditivo transmitia a sensação sonora ao cérebro.

Se bem que o fenômeno não seja tão raro, mas indesejável, os cientistas estão encontrando meios de aproveita essa característica de nossos dentes para criar alguns dispositivos bastante interessantes.

Um deles, que já está sendo testado no Japão, consiste no telefone celular implantado no dente.

A idéia é simples. O celular conteria internamente todos os circuitos de um celular comum, como os transceptor, circuitos de entrada com microfone e também inteligência, dada por um chip reconhecedor de voz.

O fone, entretanto, seria substituído por eletrodos que fariam contacto direto com o nervo auditivo, de modo a haver a excitação com os sinais recebidos. O dente seria implantado de forma normal, já com sua fonte de alimentação incluída.

Para usar, bastaria falar o número que se deseja discar que o reconhecedor de voz se encarregará de fazer a conexão. Uma vez feita a ligação, basta falar normalmente para que o microfone embutido capte sua voz e você ouvirá a pessoa do outro lado diretamente pela excitação de seu nervo auditivo.

Será muito interessante ver as pessoas com esse tipo de celular no futuro, falando sozinhas na rua, pois vai ser a impressão exata que teremos quando ele estiver sendo usado...

Um outro tipo interessante de aparelho integrado a um dente, com recursos de eletrônica e mecatrônica, é o dente aplicador de medicamentos, desenvolvido por cientistas de Israel.

 

Dente aplicador de medicamento.

 

Na versão mais simples, o dispositivo contém um reservatório de medicamento, um sistema de injeção com dosador ligado a um timer. Nos instantes programados, o timer entra em ação fazendo com que o dente solte o medicamento diretamente na boca do paciente, o qual será então absorvido pela mucosa bucal ou de outra forma.

Numa versão mais elaborada, o dispositivo possui sensores e um circuito RFID (link de sinais por radiofreqüência). Através do dispositivo RFID, o dente pode receber a programação de dose e tempo, alterando-a quando necessário.

E finalmente, na versão com sensores, o dente pode monitorar o paciente de forma contínua registrando, por exemplo, sua pressão ou nível de açúcar no sangue, entrando em ação com medicamento de modo totalmente automático quando for constatado que ele precisa disso.

Evidentemente, podemos ir além com o que pode ser implantado num dente. Uma possibilidade muito interessante, para deficientes físicos, mas que ainda falam normalmente seria agregar o reconhecedor de voz a uma interface Blue-Tooth (o nome já ajuda...), ou outro, de modo que a própria palavra pudesse ser usada, para comandar dispositivos domésticos ou uma cadeira de rodas, por exemplo.

O próprio interfaceamento com o computador poderia ser feito dessa maneira sem a necessidade de qualquer tipo de movimento ou ação direta sobre um dispositivo mecânico...

E, para completar, podemos imaginar um aparelho de ajuda auditiva implantado no dente. O dispositivo teria um microfone para captar os sons ambientes e um amplificador que excitaria o próprio nervo auditivo.

A vantagem é que o aparelho ficaria invisível, diferentemente dos equipamentos de ajuda auditiva atuais que são colocados no próprio canal auditivo e a desvantagem é que teríamos de abrir a boca para ouvir melhor...

 

Conclusão

Evidentemente, a adoção de tecnologias eletrônicas no dente vai exigir dos dentistas um preparado especial, tanto no conhecimento do princípio de funcionamento dos dispositivos que estão instalando como também no manejo dos equipamentos necessário ao preparo e ajuste dos dentes.

Equipamentos de telecom, computadores e dispositivos mecatrônicos para " carregar" os dentes serão comuns nos consultórios dos dentistas do futuro, um futuro talvez não muito distante.

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novembro chegando (OP197)

Novembro é o mês de encerramento das aulas e com isso, diferentemente do que muitos pensam, as atividades estudantis não terminam. Alguns curtirão suas férias, mas outros ficam para exames e mais ainda, precisam terminar seus TCCs.

Leia mais...

Patife
São raros os patifes pobres. (Rari sono i birbanti poveri.)
Leopardi (1798 - 1837) - Pensamentos - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)