NOSSAS REDES SOCIAIS -

O Gamma Match (TEL160)

Para que todo o sinal gerado por um transmissor seja irradiado, é preciso haver um correto casamento de impedância entre a linha de transmissão e a antena. As características físicas da antena, mesmo que bem calculadas, diferem sempre ligeiramente das ideais, o: que provoca um pequeno descasamento responsável por ondas estacionárias e, consequentemente, por perdas. Para ”casar" a antena com a linha de maneira ideal, aumentando o rendimento do sistema, a maneira mais simples consiste no “gamma-match”.

A finalidade do “gamma-match" é fazer o casamento das características do cabo de transmissão com a antena, de modo a reduzir ao mínimo a relação de ondas estacionárias (ROE).

Pela sua simplicidade, o gamma-match é o mais usado, tanto por radioamadores das faixas de 7, 14 ou 28 MHz, como também pelos operadores da faixa dos 11 metros (27 MHz).

Em termos técnicos, a finalidade do "'gamma-match” é permitir a passagem dos sinais que vêm de forma dissimétrica pelo cabo coaxial para um sistema irradiante simétrico, como a antena.

Na figura 1 temos o circuito equivalente à transmissão de sinal para a antena, em que observamos um capacitor em série com o condutor central do cabo coaxial.

 

Figura 1 – Circuito equivalente
Figura 1 – Circuito equivalente

 

O casamento de características se resume na prática em adequar o valor deste capacitor a um ponto em que a impedância apresentada pela antena se case com a apresentada pelo cabo.

O uso de um componente real, um capacitor variável, por exemplo, nesta função não é interessante, podendo ser substituído por um componente fictício, conforme mostra a figura 2.

 

Figura 2 – Componente virtual ou fictício
Figura 2 – Componente virtual ou fictício

 

O comprimento do cabo determinará então a capacitância apresentada, podendo ser encontrado com facilidade um valor que “case" a impedância da antena com o cabo.

Para orientação geral, a maioria dos cabos apresenta uma capacitância por metro em torno de100 pF.

O comprimento (a) e a separação (b) da figura dependerão da faixa de operação do transmissor e, consequentemente, das dimensões da antena.

A regulagem para máximo rendimento da antena é feita modificando-se a distância b do elemento irradiante da antena. (figura 3).

 

Figura 3 – A regulagem
Figura 3 – A regulagem

 

A fixação com isoladores plásticos deve ser bem feita para evitar problemas com o vento e a chuva.

Damos a seguinte tabela para elaboração do “gamma-match”:

20 metros (14 MHz)

a = 0,9 m

b = 0,05 m

 

15 metros (21 MHz)

a = 0,7 m

b = 0,04 m

 

10 metros (28 MHz)

a = 0,45 m

b = 0,025 m

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Mundo diferente (OP203)

Em plena pandemia já estamos nos preparando para o mundo diferente que teremos a partir de agora. A disruptura que está ocorrendo está mudando nossos hábitos de uma forma que sabemos ser irreversível. Os hábitos de compras, os eventos, festas, o ensino, tudo mais deve mudar com o uso predominante da tecnologia.

Leia mais...

Trabalho
O trabalho persistente vence tudo. (Labor omnia vincit improbus.)
Virgílio (70-19 a.C.) - Geórgicas I - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)