O Site do Hardware Livre - OSHW

Radio VHF e FM Transistorizado (ART1806)

Descrevemos um receptor muito simples e sensível para os leitores iniciantes ou que tenham poucos recursos em sua bancada e que desejam explorar tanto a faixa de FM como a de VHF, captando emissões de aviões, aeroportos, serviços públicos, radioamadores e polícia. O rádio indicado é' transistorizado e alimentado por pilhas comuns.

Explorar a faixa de VHF é algo que atrai a maioria de nossos leitores.

No entanto, muitos dos receptores que descrevemos para esta faixa usam componentes algo difícil de encontrar e exigem a elaboração de placas de circuito impresso o que dificulta seu acesso aos iniciantes e aos que têm menos recursos em suas bancadas.

O projeto que apresentamos neste artigo visa justamente o leitor que deseja um rádio simples porém sensível, para captar as estações de FM ou para explorar a faixa de VHF.

Usando apenas transistores ele não é muito crítico, se bem que existam alguns pontos da montagem em que é preciso ter cuidados.

E alimentado por pilhas ele pode captar estações num raio de algumas centenas de quilômetros.

Se o leitor mora perto de algum aeroporto de grande movimento, não terá dificuldades em ouvir sua torre e os aviões num raio de algumas dezenas de quilômetros.

Se morar mais longe do aeroporto, provavelmente não captará a torre, devido aos obstáculos o terreno, no entanto, poderá captar as emissões dos aviões, que voando a certa altura, não terão obstáculos para fazer chegar seus sinais ao receptor.

Mas, a principal vantagem deste projeto é que ele possui poucos ajustes de funcionamento (o que facilita bastante os leitores que não possuem recursos em suas bancadas).

 

CARACTERÍSTICAS

Tensão de alimentação: 6 V

Faixa sintonizada:

VHF inferior - 50 a 88 MHz

FM - 88 a 108 MHz

VHF superior - 108 a 140 MHz

 

COMO FUNCIONA

Os sinais de rádio são captados pela antena telescópica e enviados a uma etapa detectora super-regenerativa com um transistor.

Esta etapa é capaz de converter com grande sensibilidade os sinais de rádio modulados, em sinais de áudio, oscilando na mesma frequência.

O rendimento deste tipo de circuito é elevado mas sua seletividade não é muito grande, ou seja, existe alguma dificuldade em separar estações de frequências próximas.

C3 determina a oscilação e em CV ajustamos a frequência que vai ser recebida.

Podemos usar para C3 um trimmer, caso em que a sintonia deve ser feita com uma chave plástica ou de madeira.

O trimmer pode ser do tipo mais moderno cilíndrico de plástico, mas a sintonia neste caso é mais difícil dadas as dimensões do parafuso de ajuste.

Melhor mesmo é usar um variável para FM.

Este ponto do circuito é algo crítico, devendo ser usado fio de ligação muito curto para não ocorrerem instabilidades de funcionamento.

XRF bloqueia as oscilações de alta frequência, deixando passar para R3 apenas os sinais de áudio. C4 e C5 desviam para a terra o que restar de sinais de alta frequência no circuito.

Em P1 ajustamos o ponto de funcionamento, ou seja, o ponto em que as oscilações desta etapa acompanham melhor os sinais recebidos.

Este componente deve ser retocado para cada estação sintonizada.

Os sinais de áudio são levados à etapa seguinte do receptor, que é um transistor amplificador (QZ).

O sinal entra em sua base e é retirado com boa amplificação do coletor.

Do coletor, via C7, o sinal de áudio passa por P2 que é o controle de volume do receptor.

No cursor de P2 está ligado C8 que envia o sinal à base de Q3, que proporciona nova amplificação ao sinal e finalmente o aplica a um transistor PNP.

No coletor deste transistor temos o alto-falante, que faz a reprodução sonora do sinal captado.

A alimentação é feita com pilhas pequenas comuns, o que proporciona um bom volume ao alto-falante e uma boa durabilidade.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo do receptor.

 

   Figura 1- Diagrama completo do receptor
Figura 1- Diagrama completo do receptor

 

 

Nossa sugestão de montagem para o leitor iniciante é uma ponte de terminais isolada que será fixada numa base de madeira ou numa caixa plástica.

A disposição dos componentes nessa ponte é mostrada na figura 2.

 

   Figura 2 – Montagem em ponte de terminais
Figura 2 – Montagem em ponte de terminais

 

 

Outra sugestão interessante é a montagem em placa de circuito impresso, conforme mostra a figura 3.

 

   Figura 3 – Montagem em placa de circuito impresso
Figura 3 – Montagem em placa de circuito impresso

 

 

As ligações entre os componentes devem ser feitas com fios rígidos encapados os mais curtos possíveis.

Da mesma forma os terminais dos componentes devem ser mais curtos possíveis e não devem encostar uns nos outros.

As posições dos componentes principalmente dos transistores, precisam ser observadas.

A bobina L1 depende da faixa que queremos sintonizar.

Na figura 4 damos as bobinas possíveis com o diâmetro e número de voltas.

 

   Figura 4 – Bobinas possíveis para L1
Figura 4 – Bobinas possíveis para L1

 

 

O fio usado de ser o rígido telefônico ou então fio esmaltado com espessura entre 18 e 24.

CV pode ser um trimmer 3-30 pF ou então um variável de rádio FM.

Os variáveis de rádio AM não servem, pois sua capacitância maior instabiliza o circuito.

Os capacitores C2, C3 e C4 devem ser obrigatoriamente cerâmicos de disco e seus valores são importantes.

C2 pode vir com a marcação 103, 0,01ou então 10000 p. Já C3 pode vir com 4p7 ou 4 seguido de uma letra maiúscula qualquer e depois o 7.

Já C4 pode vir com a marcação 222, 2200 ou 2k2.

Os demais componentes não são críticos.

O alto-falante pode ser de qualquer tipo e os capacitores eletrolíticos devem ter uma tensão de trabalho de 6 V ou mais.

O choque XRF tanto pode ser um microchoque de 100 uH comprado pronto, como um construído em casa.

Para construção caseira enrole umas 50 voltas de fio esmaltado bem fino num resistor de 100 k ohms a 1 Mohms x 1/2 watt, como mostra a figura 5, raspando as pontas do fio e soldando-as nos terminais do próprio resistor.

 

   Figura 5 – Construindo o choque de RF
Figura 5 – Construindo o choque de RF

 

 

A antena tanto pode ser um pedaço de fio rígido de 80 a 120 cm como do tipo telescópico que certamente dará melhor aparência à montagem, conforme sugere a fig. 6.

 

Figura 6- Caixa para a montagem
Figura 6- Caixa para a montagem

 

 

AJUSTES E USO

Para colocar em funcionamento solde a bobina para a faixa desejada (se quiser use um soquete para encaixar a bobina, mas os fios deligação devem ser bem curtos).

Ligando o aparelho, abra o volume por meio de P2 e ajuste P1 até ouvir um chiado indicativo de que estão sendo captados sinais de RF.

Eventualmente, sem mexer em CV, o leitor já poderá captar alguma emissão, caso em que deve retocar P1 para obter maior nitidez e depois CV para melhor sintonia.

Se isso não ocorrer, atue sobre CV até captar algo e e depois retoque o ajuste e P1.

Lembramos que as comunicações entre aviões e outros serviços públicos são sempre de curta duração, o que quer dizer que naquele momento então deve ser feita a sintonia.

Isso significa que o leitor deve ter um pouco de paciência ao ajustar CV até captar este tipo de emissão.

Urna vez comprovado o funcionamento é só divertir-se com seu rádio.

 

Obs.: se o leitor quiser um "som maior" para seu receptor, ligue o ponto correspondente ao cursor de P2 à entrada de um amplificador usando fio blindado.

 

A malha deve ser ligada ao negativo de B1.

Amplificadores TBA820, TDA7052 e LM386 darão excelentes resultados se usados com este circuito.

 

Semicondutores:

O1 - BF494 ou BF495 - transistor NPN de RF

Q2 e Q3 - BC548 ou equivalente - transistor NPN de uso geral

O4 - BC558 ou equivalente - transistor PNP de uso geral

 

Resistores: (1 /8 ou 1/4 W, 5%)

R1 - 47 k ohms (amarelo, violeta, laranja)

R2 - 10 k ohms (marrom, preto, laranja)

R3 - 3.3 K ohms (laranja, laranja, vermelho)

R4 - 2,2 M ohms (vermelho, vermelho, verde)

R5 - 22 kohms (vermelho, vermelho, laranja)

R6 - 3,3 k ohms (laranja, laranja, vermelho)

R7 - 1,5 M ohms (marrom, verde, verde)

P1 - 47 k ohms - potenciômetro

P2 - 100 k ohms – potenciômetro

 

Capacitores: (eletrolíticos para 6 V ou mais)

C1 - 22 uF - eletrolítico

C2 - 10 nF - disco cerâmico

C3 - 4,7 pF - disco cerâmico

C4 - 2,2 nF - disco cerâmico

C5 - 22 nF - disco cerâmico

C6, C7 e C8 - 100 nF – disco cerâmico

C9 - 100 uF - eletrolítico

 

Diversos:

CV - trimmer 3-30 pF

XRF - 100 pH – micro-choque ver texto

L1 - bobina - ver texto

A - antena - ver texto

FTE - 4/8 S2 x 5 cm - alto-falante

S1 -interruptor simples

B1 - 4 pilhas pequenas

 

Ponte de terminais, suporte de pilhas, caixa ou base para

montagem, botões para os potenciômetros, fios, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

As Atividades do Momento (OP193)

Tivemos duas semanas cheias com lançamentos de livros, eventos, entrevistas e encontros importantes que certamente reverterão em benefícios para aqueles que nos acompanham, tanto no nosso site como em nosso canal de vídeo. Começamos pela entrevista dada ao Luis Carlos Burgos do site Burgos Eletrônica em que falamos um pouco de nossa vida profissional e de nossas pretensões para o futuro.

Leia mais...

Flor
A flor não nasceu para decorar uma casa, embora o morador pense o contrário.
Carlos Drummond de Andrade O Avesso das Coisas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)