Roncos em Transmissores (TEL238)

Escrito por Newton C Braga

Transmissores simples para a faixa de ondas médias ou curtas que utilizam válvulas podem apresentar problemas de roncos quando em funcionamento. Estes roncos são devidos a tensão da rede que é alternante de 60 Hz. Os 60 Hz aparecem então no próprio sinal transmitido, modulando-o e prejudicando assim a qualidade do sinal.

Você pode ter uma ideia deste ronco colocando o dedo no fio de entrada de áudio de qualquer amplificador. O ronco reproduzido no alto-falante é justamente de 60 hertz correspondente a frequência da rede local.

Veja que o fato de que toda a rede elétrica tem energia transmitida em 60 Hz, a indução de roncos ocorre em toda parte, devendo pois todos os aparelhos sensíveis ser dotados de sistemas de proteção ou blindagem.

E por este motivo que os cabos de entrada dos amplificadores devem ser blindados com a malha ligada à terra. Isso evita a indução do sinal de 6oHz e, portanto, o aparecimento do ronco. (figura 1)

 


 

 

No caso dos aparelhos valvulados, o ronco pode entrar pela própria fonte de alimentação.

No transmissor I e ll que publicamos, por exemplo, existe uma certa sensibilidade ao ronco devido ao fato da fonte de alimentação ser de meia onda com uma filtragem simples. (figura 2)

 


 

 

Na retificação de meia onda o diodo conduz apenas um dos semiciclos havendo assim um intervalo entre semiciclos que precisa ser ”aplainado" de modo a se evitar variações de tensão. Estas variações ocorrem justamente numa frequência de 60 Hz.

Uma maneira de se “aplainar” esta tensão consiste no uso de capacitores de filtro de valores elevados e de um resistor entre eles, mas mesmo assim sobram ”resíduos" que tendem a modular o sinal gerado pelo aparelho e assim aparecer na forma de ronco.

Na figura 3 temos duas formas de melhorar a filtragem e assim reduzir os roncos.

 


 

 

Usamos então um “choque de filtro" adicional que pode ser o enrolamento primário de um transformador de alimentação de 6 + 6, 9 + 9 ou 12 + 12 V de 250 a 500 mA. Este choque tem uma reatância suficientemente alta para melhorar em muito a filtragem e, assim, reduzir os roncos a um nível muito baixo.

A segunda forma, mas simples, consiste no simples uso de uma ou mais etapas de filtragem com resistores e capacitores eletrolíticos.

Temos uma pequena redução na tensão final, mas a redução do ronco compensa o processo.

O capacitor cerâmico junto à tomada central da bobina osciladora tem por finalidade desacoplar os sinais de RF, o que não é conseguido pelos capacitores eletrolíticos. Este capacitor deve ter uma tensão pelo menos 2 vezes maior que a obtida no secundário do transformador da fonte.

Outra maneira de se conseguir menor nível de ruído é mostrada na figura 4 consistindo no uso de fonte de onda completa. (figura 4)

 


 

 

Como a separação entre os semiciclos conduzidos é menor, com menores capacitâncias conseguimos filtragem melhor, reduzindo assim a possibilidade de aparecimento de roncos na transmissão.

É claro que, além de tudo isso, devemos pensar em ligações curtas para os fios onde passam sinais de áudio e cabos blindados para os microfones.