NOSSAS REDES SOCIAIS -

Transmissor Valvulado AM (V615)

Este projeto tem um valor especial para mim, pois foi uma das minhas primeiras montagens. Trata-se de um excelente transmissor de AM cujo alcance ultrapassa os 100 metros, com qualidade de som e utilizando componentes que até podem ser aproveitados de rádios antigos.

Na época em que montei este transmissor, quando a eletrônica era ainda um “mistério” para a maioria das pessoas, o fato de se falar num microfone e ter sua voz reproduzida num rádio era algo “mágico”.

De fato, o impacto na minha escola, onde eu ainda estava no ginásio foi tanto, que o professor de ciências desejou que eu me inscrevesse no concurso muito importante da época chamado “Cientistas de Amanhã”.

Se bem que o projeto nada tenha de inovador, ele é interessante por aproveitar válvulas usadas em rádios AM, e ser de fácil montagem.

O único ponto negativo, e que exige certo cuidado, é que as válvulas têm os filamentos em série e a retificação é direta sem transformador, o que significa que o circuito é “vivo”, podendo causar choque em que tocar nele.

A única alteração que fizemos neste artigo foi trocara válvula retificadora de então 35W4 por um diodo 1N4004 que é mais barato e fácil de obter.

Os demais componentes se mantém segundo a versão original.

 

O circuito

Um tipo de rádio a válvula bastante popular nas décadas e 50, 60 e até mesmo parte de 70, era o chamado “rabo quente” em que havia uma série de válvulas como a 35W4, 12BE6, 12BA6, 12AV6, e 50C5 que tinham seus filamentos em série e não usava transformador.

Na figura 1 mostramos que se somarmos as tensões dos filamentos das válvulas obtínhamos menos que os 110 V da rede de energia, precisando de um resistor adicional.

 

   Figura 1 – Os filamentos em série
Figura 1 – Os filamentos em série

 

Em lugar de se usar um resistor comum em série, o que se fazia era utilizar um cabo de força resistivo, ou seja, com fio de nicromo em lugar de fio comum.

Desta forma, ele proporcionava a queda de tensão necessária para que todos os filamentos das válvulas recebessem a tensão necessária ao seu funcionamento.

No entanto, por ser resistivo, o cabo de força operava levemente aquecido, daí o nome “rabo quente” dado popularmente a estes receptores.

No nosso caso, o que vamos fazer é utilizar duas válvulas daquela série e um resistor real em série com os filamentos para que o funcionamento seja normal.

Apenas lembramos que os sinais emitidos por este receptor devem ser restritos, não devendo ser utilizada antena externa.

 

Como Funciona

Usamos duas válvulas, a 12AV6 e a 50C5.

A primeira consiste num triodo pré-amplificador de áudio que nos rádios da época era usada como detectora e pré-amplificadora.

No nosso circuito, ela será usada como amplificadora para os sinais do microfone e também como moduladora.

A segunda, do tipo 50C5 consiste num pentodo de potência ou saída de áudio, que nos receptores originais, alimentava o alto-falante.

No nosso circuito, esta válvula terá sua configuração alterada de modo que ela funcione como osciladora.

Ela será então ligada como um oscilador Hartley onde a frequência depende da bobina e do ajuste de um capacitor variável duplo obtido de um antigo rádio AM valvulado.

Na figura 2 mostramos este capacitor observando-se os pontos em que a ligação de suas seções é normalmente feita.

 

   Figura 2 – Ligação do capacitor variável
Figura 2 – Ligação do capacitor variável

 

A alta tensão que alimenta o circuito, nos rádios antigos vinha de uma 35W4 usada como retificadora.

No nosso circuito usamos um diodo e para a filtragem um duplo capacitor de alta tensão, já que neste circuito a tensão retificada alcança os 150 V.

 

Montagem

Para a montagem utilizamos um chassi de metal, por exemplo, de alumínio aproveitado de rádioantigo ou feito artesanalmente.

Na figura 3 mostramos o diagrama completo do transmissor.

 

   Figura 3 – Diagrama do transmissor
Figura 3 – Diagrama do transmissor

 

Na figura 4 damos a disposição dos componentes no chassi de metal.

 

   Figura 4 – disposição dos componentes no chassi
Figura 4 – disposição dos componentes no chassi

 

Observe que um dos fios da alimentação vai ligado ao chassi que então serve de terra para o circuito.

Esse fato exige que o aparelho seja instalado em caixa de plástico ou madeira, para isolar o chassi, pois qualquer toque acidental pode causar choques perigosos.

Esse fato também exige que o microfone seja fechado em caixinha isolada, pois sua malha estará em contato com o chassi.

Na figura 5 mostramos como testar um capacitor duplo que pode ser aproveitado de equipamento valvulado antigo.

 

  Figura 5 – Testando o capacitor de filtro
Figura 5 – Testando o capacitor de filtro

 

Na realidade, este tipo de componente se deteriora com facilidade, dando-se preferência a um novo duplo ou mesmo dois capacitores separados.

Se, no teste a lâmpada acender, o capacitor está inutilizado, não devendo ser utilizado.

Se, no projeto, ocorrerem roncos em demasia, isso significa que este capacitor está esgotado, não filtrando a tensão contínua de forma apropriada.

O capacitor variável é duplo, aproveitado de um antigo rádio AM, de suas seções.

Na figura 6 mostramos como deve ser feita sua ligação ao transmissor.

 

   Figura 6 – O capacitor variável
Figura 6 – O capacitor variável

 

Sua conexão é feita como mostra a figura 7.

 

   Figura 7 – Ligação do capacitor variável
Figura 7 – Ligação do capacitor variável

 

Um pequeno alto-falante pode ser utilizado como microfone, mas para isso precisamos de um transformador de saída que pode ser obtido de antigos rádios valvulados.

Na figura 8 mostramos como fazer sua ligação.

 

   Figura 8 – Usando um alto-falante como microfone
Figura 8 – Usando um alto-falante como microfone

 

 

Prova e Uso

Ligue nas proximidades um rádio AM sintonizado numa frequência livre da faixa de ondas médias.

Ligue o transmissor e espera de 3 a 4 minutos para que as válvulas se aqueçam.

Atue sobre o variável (que deve ter um botão plástico, pois um toque direto pode causar choques) até captar o sinal mais forte.

Como antena você pode deixar um pedaço de fio de 2 a 10 metros de comprimento.

Captado o sinal, fale diante do microfone.

A reprodução deve ser limpa.

Se ocorrerem roncos, inverta a posição da tomada.

Se os roncos continuarem, verifique o estado do capacitor C1, pois ele pode estar esgotado, e ainda a blindagem do fio do microfone.

V1 – 12AV6 – válvula triodo

V2 – 50C5 – válvula pentodo

D1 – 1N4004 – diodo de silício

L1 – 50 + 50 espiras de fio 28 num tubo de PVC ou papelão de 2,5 cm sem núcleo

CV – capacitor variável – ver texto

F1 – 1 A – fusível

S1 – interruptor simples

C1 – 8+8 a 32+32 µF x 150 V ou mais – capacitor eletrolítico duplo

C2 - 100 nF x 500 V – capacitor cerâmico

C3, C4 – 100 nF – capacitor cerâmico

C5 – 47 µF x 50 V ou mais – capacitor eletrolítico

R1 – 330 Ω x 10 W – resistor de fio

R2 – 1 k Ω x 5 W – resistor de fio

R3 - 220 k Ω x 1/8 W – resistor – vermelho, vermelho, amarelo

R4 – 330 Ω x 1/8 W – resistor – laranja, laranja, marrom

Diversos:

Cabo de força, chassi, botão para o variável, jaque para o microfone, suporte para o fusível, soquetes de 7 pinos para as válvulas, fios, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novembro chegando (OP197)

Novembro é o mês de encerramento das aulas e com isso, diferentemente do que muitos pensam, as atividades estudantis não terminam. Alguns curtirão suas férias, mas outros ficam para exames e mais ainda, precisam terminar seus TCCs.

Leia mais...

Sentidos
Os sentidos não enganam; o que engana é o julgamento. (Die Sinne Trgen nicht, das Urteil trugt.)
Goethe (1749 - 1832) - Natureza e Ciência da Natureza - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)