Elevadores em toda parte (ART4573)

No passado, os elevadores tinham aplicações bastante limitadas, tanto pelo seu custo como pela tecnologia usada. Em nossos dias, os elevadores estão se tornando comuns, não apenas nas instalações industriais, comerciais, públicas e de usos específicos, como também estão presentes até mesmo em residências de uma forma comum, assim como para atender a pessoas com necessidades especiais.

Com isso, o campo de trabalho para todos que estejam envolvidos com a manutenção, instalação e fabricação de elevadores amplia-se dia a adia.

Já não temos os elevadores encontrados apenas em construções mais elevadas, mas também tipos de baixa capacidade e de características simplificadas que permitem sua utilização em residências a partir de 2 andares.

Construções de padrão médio já podem contar com esse recurso e até de maneira mais aperfeiçoada no caso do atendimento de pessoas com necessidades especiais.

 

Figura 1 – Elevador residencial individual
Figura 1 – Elevador residencial individual

 

Evidentemente, os recursos tecnológicos com que podem contar esses elevadores ampliam-se constantemente, pois temos um item muito importante que deve ser considerado de modo especial neste tipo de elevador.

Antigamente, a tecnologia do elevador exigia um “piloto”, um ascensorista que deveria ter um preparado muito especial para manusear os complexos controles dos modelos antigos.

 

Figura 2 – Elevador antigo com o ascensorista
Figura 2 – Elevador antigo com o ascensorista

 

Com a chegada do elevador automático, é claro que esta profissão acabou, se bem que em locais sofisticados com alguns hotéis de luxo, ela ainda exista, o que mostrou que a tecnologia pode ser suficientemente simples para que todos possamos dominá-la.

 

Figura 3 – Criança num elevador
Figura 3 – Criança num elevador

 

No entanto, se bem que num prédio de apartamento ou num prédio comercial, exista sempre a possibilidade de acionarmos o intercomunicador de emergência, num elevador residencial pode não haver a possibilidade de contarmos com ajuda por perto.

Assim, à medida que o elevador se torna um recurso mais popular, tornando-se mais um eletrodoméstico de nossas casas, como uma máquina de lavar ou uma geladeira, temos de contar com recursos para os quais os profissionais devem estar preparados.

A evolução da tecnologia dos elevadores está não apenas fazendo uso da eletrônica, mas também de recursos de automação que envolvem acesso remoto, inteligência artificial, sensores dos mais diversos tipos e muito mais.

Além de termos novas tecnologias que permitem a obtenção de motores mais compactos, mais leves, com maior rendimento e mais baratos, temos também de considerar a eletrônica de controle.

Motores de alto rendimento e tecnologias de captura de energia estão sendo cada vez mais usadas. Na tecnologia da captura da energia, da mesma forma que vemos nos veículos elétricos, quando o elevador desce, a energia obtida no processo de frenagem é convertida em energia elétrica, sendo armazenada em baterias ou mesmo, como já está em tudo, em supercapacitores.

Desta forma, obtém-se uma enorme economia de energia no acionamento de elevadores.

 

Figura 4 – Motor de elevador
Figura 4 – Motor de elevador

 

Os circuitos de controle de motores estão se tornando cada vez mais eficientes e, além disso, temos o uso dos microcontroladores que se tornam mais poderosos, inclusive alguns incluindo recursos para aplicações específicas.

Também temos os recursos de inteligência artificial, que justamente visando a segurança e maior interatividade com o usuário, já estão sendo usados.

E, onde entra o profissional em tudo isso?

Cada vez mais o profissional que trabalha com elevadores, quer seja na manutenção, instalação, venda ou fabricação de produtos associados deve estar preparado para trabalhar com novas tecnologias.

Não basta ter uma maleta de ferramentas e instrumentos ou um local de trabalho com instrumentação apropriada. O profissional deve estar apto a usar todos os recursos de forma efetiva.

Lembre-se que diferentemente de eletrodomésticos comuns em que o usuário pode se privar de sua utilização por algum tempo, isso é mais difícil no caso de um elevador, principalmente se ele for único no local de atendimento.

Estar sempre familiarizado com as novas tecnologias, saber trabalhar com elas é fundamental. Estejam sempre atualizados. Não é uma sugestão, é um aviso que pode significar sua permanência no mercado.

 

(*) Este artigo saiu na revista Elevadores Brasil do final de 2020.

 

 


Opinião

O que vem pela frente (OP210)

Uma das características do Instituto Newton C. Braga é a manutenção do ritmo de suas realizações, independentemente do que se passa no nosso mundo. Não foi a pandemia, nem crises de qualquer tipo que alteraram nosso ritmo de trabalho.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)