Choque elétrico

 

A passagem de uma corrente elétrica através de nosso corpo pode provocar diversos efeitos, alguns dos quais muito perigosos. Uma corrente muito fraca mal consegue excitar os nossos nervos e nada sentimos. Nesse caso, a corrente pode ser considerada inofensiva, por não manifestar outros efeitos.

Se a corrente tiver uma intensidade um pouco maior, ela já consegue excitar os nervos provocando diversos tipos de sensação que vãoi desde um simples “formigamento” até o limiar da dor.

 

 

No caso de uma corrente mais forte, além da dor podem ocorrer efeitos adicionais perigosos como queimaduras e até mesmo a paralisação de algumas funções vitais. É muito difícil dizer com precisão qual é a tensão que pode matar uma pessoa porque os efeitos do choque dependem muito mais da corrente e a corrente não depende apenas da tensão, mas também da resistência apresentada pela pessoa no momento do choque.

Essa resistência pode variar entre centenas de milhares de ohms nos pontos em que a pele é mais grosso e seca, até algumas centenas de ohms nos locais em que a pele seja fina ou esteja ferida e molhada. Importante na análise das condições em que uma pessoa pode levar choques é o fato da corrente poder circular somente se houver um percurso para isso, o que quer dizer que uma pessoa só pode levar um choque se a corrente puder circular entre dois pontos de seu corpo. A figura 1 mostra duas condições em que uma pessoa pode levar um choque.

 

 

Na primeira, a corrente pode circular entre o ponto de contacto da pessoa com o circuito elétrico e a terra, caso em eu a presença de um bom isolante, como um sapato de sola de borracha pode ser eficiente na proteção, e na segunda, caso em que a pessoa toca simultaneamente dois pontos do circuito de modo que a corrente pode circular entre eles. Neste segundo caso, o fato da pessoa estar com um sapato com sola de borracha ou outro isolante não a impede de levar o choque.

 

De um modo geral, pode-se dizer que uma corrente entre 100 mA e 200 mA é suficiente para causar a morte e que uma corrente de apenas 25 mA já é suficiente para causar a paralisia de funções importantes.

 

Os aparelhos eletrônicos podem manifestar com facilidade, em diversos de seus pontos, tensões que são mais de que suficientes para causar choques perigosos, daí a necessidade de cuidados especiais no seu manuseio, principalmente quando ligados (lembramos que mesmo desligados, muitos aparelhos podem ser responsáveis por choques violentos, devido às cargas armazenadas nos capacitores, principalmente os de valores elevados).

 

Uma regra geral adotada pelos profissionais e pessoas em geral que têm contato com  a eletricidade consiste em se manusear um fio ou objeto que possa estar energizado sempre usando uma mão só. A outra deve ser mantida no bolso, conforme mostra a figura 2.

 

 

Socorro para Acidentados por Choques Elétricos

Procure em primeiro lugar separar a vítima da fonte de corrente, es ela ainda estiver recebendo a descarga. Não toque na vítima, pois a corrente pode passar para seu corpo e você também receberá o choque. Se a pessoa estiver com roupas secas, puxe-a por elas. Caso contrário, use um objeto seco não condutor de eletricidade, para separar a pessoa da fonte d choque. Se possível, desligue a chave geral ou qualquer chave próxima que possa interromper a corrente causadora do choque.

Se a pessoa não estiver respirando após o choque, aplique os métodos de respiração artificial. É importante observar se a língua da vítima está enrolada, dificultando ou impedindo a respiração. A língua deve ser puxada para se evitar a asfixia. Ao mesmo tempo que aplicar qualquer técnica de socorro, verificando se tratar de caso grave, deve-se procurar auxílio médico imediato.

 

 


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia