Pré Amplificador de Alta Impedância (ART2197)

Este pré-amplificador é ideal para cápsulas de alta Impedância ou então com fontes de sinais muito fracos. A alimentação de 12V pode ser retirada do próprio amplificador com o qual o pré-amplificador operar, dado seu baixo consumo. A montagem compacta em placa de circuito impresso permite sua fácil incorporação ao próprio amplificador.

Este circuito apresenta um ganho da ordem de 20 dB com uma impedância de entrada de 2,2 M ohms.

A faixa de operação se estende dos 20 aos 200 000 Hz, o que o torna ideal para aplicações em alta fidelidade.

Na verdade, a alimentação não é crítica podendo ser feita com tensões de 12 a 18 V e o FET com um consumo muito baixo de corrente, permite que ele seja ligado as fontes comuns de amplificadores sem carregá-las.

São usados dois transistores, um de efeito de campo FET, (para a amplificação do sinal) e outro comum (bipolar para a regulagem da polarização).

Todos os componentes são absolutamente comuns e de baixo custo. As pequenas dimensões .dos componentes usados permitem a realização de uma montagem bastante compacta.

Sugerimos a utilização deste circuito com fontes de sinais muito fracos, mesmo as de baixa impedância, dada a amplificação e sensibilidade do circuito.

 

COMO FUNCIONA

Um transistor de efeito de campo de junção (JF ET) é ligado na configuração de fonte comum, com a regulagem de polarização feita por um transistor comum.

O transistor comum (Q2), esta ligado como fonte de corrente constante de modo a manter o FET na região linear de sua curva característica o que garante uma excelente fidelidade para a amplificação.

O FET tem sua comporta (g) polarizada por um resistor de 2,2 M ohms (R1) que praticamente fixa a impedância de entrada.

O sinal amplificado é retirado do dreno (d) do transistor de efeito de campo e levado à saída via C3. O valor de C3 garante uma baixa impedância de saída para o sinal.

C4 faz o desacoplamento da fonte enquanto que C2 desacopla a fonte do transistor (s) ampliando assim a faixa de frequências de operação do circuito.

Os diodos D1 e D2 formam o circuito de referência para a fonte de polarização em conjunto com R4. O consumo de corrente do circuito é da ordem de poucos miliampères o que significa que ele não carrega a fonte de alimentação de um amplificador de áudio.

 

MONTAGEM

Na figura 1, temos o diagrama completo do aparelho.

 

Figura 1 – Diagrama completo do aparelho
Figura 1 – Diagrama completo do aparelho

 

Na figura 2 temos a placa de circuito impresso, para esta montagem.

 

  Figura 2 – Placa de circuito impresso
Figura 2 – Placa de circuito impresso

 

Os capacitores eletrolíticos devem ter uma tensão de trabalho de 16 V e os resistores são de 1/8 ou ¼ W com 20 ou menos de tolerância.

D1 e DZ são diodos de silício de uso geral como os 1 N4148 ou equivalentes.

C1 é um capacitor de poliéster ou cerâmica. Para uso externo o pré-amplificador pode ser montado em uma caixa de plástico ou metal, mas para entrada e saída dos sinais devem ser usados jaques RCA ligados à placa por meio de fios blindados.

As malhas destes fios devem ser ligadas ao ponto de zero volt da fonte de alimentação.

 

PROVA E USO

Basta ligar a saída na entrada auxiliar de um amplificador comum e alimentar o circuito.

Na entrada aplicamos o sinal que pode vir, por exemplo, de um microfone qualquer de baixa ou alta impedância (menos de eletreto).

A eventual presença de roncos significa a necessidade de blindagem para os cabos de entrada e saída de sinal ou mesmo a utilização de uma caixa de metal.

 

Q1 - BF245 - transistor de efeito de campo (FET)

Q2 - BC548 - transistor NPN de uso geral

Dl e D2 - 1N4148 - diodos de silício de uso geral

C1 - 100 nF - capacitor cerâmico ou poliéster

C2 - 10 uF x 16 V - capacitor eletrolítico

C3 - 22 uF x 16 V - capacitor eletrolítico

C4 - 100 uF x 16 V - capacitor eletrolítico

R1 - 2,2 M - resistor (vermelho, vermelho, verde)

R2 - 4,7 k - resistor (amarelo, violeta, vermelho)

R3 - 470 ohms - resistor (amarelo, violeta, marrom)

R4 – 10 k - resistor (marrom, preto, laranja)

 

Diversos: placa de circuito impresso, caixa para montagem, jaques de entrada e saída, cabos blindados, fios, solda, etc.

 


Opinião

Olhando para o futuro

Já estamos aprendendo a viver com a pandemia e nos preparando para os tempos em que tudo voltará ao normal, mas não o normal a que estávamos acostumados. Um novo normal, com novos hábitos, a tecnologia aplicada talvez de uma forma diferente, novas profissões e principalmente tecnologias específicas que antes não haviam sido pensadas.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia