Texto extraído do site INCB - www.newtoncbraga.com.br

Problemas com Blindagens (IP1303)

Por que os fios de entrada de amplificadores de áudio, pré-amplificadores e outros circuitos precisam ser blindados? De onde vem o ronco que se produz quando ocorre uma ligação sem blindagem ou com blindagem deficiente nestes casos?

O ronco que ouvimos quando colocamos o dedo na entrada de um amplificador ou outro circuito de amplificação de áudio, tem uma frequência de 60 Hz que corresponde justamente à frequência da tensão da rede de alimentação.

E é justamente a rede alimentação a responsável pela presença deste sinal praticamente em toda parte e eventualmente pela sua entrada nos circuitos que não tenham sido blindados contra isso.

O que ocorre é que a circulação de uma corrente alternada por uma rede elétrica, como a domiciliar, cria em torno de cada condutor um campo eletromagnético que induz, em qualquer corpo condutor colocado nas proximidades, correntes de frequências semelhantes.

Estas correntes são amplificadas pelos circuitos de áudio e aparecem como sons (ronco) nos alto-falantes e fones. (figura 1)

 

Figura 1 – Captação de roncos
Figura 1 – Captação de roncos

 

Para evitar que este sinal, presente em toda parte em que exista uma rede de tensão alternante, entre nos amplificadores é preciso que os seus pontos mais críticos sejam blindados. Para isso são usados diversos artifícios.

O primeiro é mostrado na figura 2 e é mais conhecido. Consiste no uso de fios blindados para todas as entradas de sinais onde a indução de ronco possa aparecer.

 

Figura 2 – Usando fios blindados
Figura 2 – Usando fios blindados

 

A blindagem deve ser, obrigatoriamente, ligada à massa do aparelho, para que as correntes induzidas tenham um percurso, sendo, portanto, desviadas do circuito de entrada.

O segundo é mostrado na figura 3 e consiste na utilização de um ponto comum para a ligação à massa de todo um aparelho.

 

Figura 3 – Ponto de massa comum
Figura 3 – Ponto de massa comum

 

Um fio grosso, ligado ao chassi, se for de metal, é usado como “barra ônibus" de baixa resistência, desviando todos os sinais induzidos pela rede, que possam provocar roncos na saída.

Temos, finalmente, o próprio desacoplamento da fonte, mostrado na figura 4, com o uso de capacitores, já que os transformadores, por serem componentes "indutivos", podem impedir que os sinais induzidos, desviados, cheguem à terra.

 

Figura 4 – Desacoplando a fonte
Figura 4 – Desacoplando a fonte

 

Os capacitores usados devem ser cerâmicos ou de poliéster com altas tensões de trabalho.