Live de dúvidas – Especial (DUV852)

No dia 15 de outubro de 2021 participamos de uma Live com Luis Carlos Burgos da Burgos Eletrônica (http://loja.burgoseletronica.net/) em que os seus seguidores nos enviaram perguntas que seriam respondidas por mim. No final, a melhor pergunta ganharia prêmios. Foram enviadas 32 perguntas que, infelizmente não puderam ser todas respondidas. No entanto, separamos todas elas neste artigo especial que levamos aos leitores interessados.



 


1. Técnico do Futuro

“Caro professor, qual conselho você daria para o técnico do futuro. “ (Romindo Firmino Bezerra)

A tecnologia muda constantemente e de uma forma muito rápida. Qualquer um que deseje estar preparado para exercer qualquer tipo de atividade envolvendo a tecnologia eletrônica deve estar constantemente se atualizado. Procurar estar em dia com novidades e lançamentos, ler artigos técnicos atualizando seus conhecimentos, procurar por livros e cursos de todos os tipos é fundamental.



2. Reparação de TV

“Recentemente recebi aqui na minha oficina, uma tv smart da LG 32 polegadas, 32LJ600B e constatei defeito no CI conversor DCDC, porém após a troca do mesmo, a tv ficou com a imagem azulada, daí identifiquei que as barras de led's estavam ruins, fiz a troca e ficou tudo normal, Ou seja havia dois defeitos simultaneamente, mas tem alguma relação este consumo errado das barras de led, com o brilho dos pixéis na formação da imagem na tela?” (Agnaldo de Castro)

Não é finalidade desta seção resolver dúvidas sobre problemas de equipamentos comerciais, pois normalmente o diagnóstico requer uma análise do aparelho no local. No entanto, podemos dar uma dica. Em muitos casos, na verdade, a maioria, não se deve a um único componente. A queima de um componente pode levar a queima de componentes próximos. Assim, constatado um defeito de um componente, não ache que somente ele foi a causa do problema e que tudo em sua volta está bom. Analise os componentes próximos, pois, ou eles podem ter sido queimados por causa de um, ou esse um pode ter sido queimado por causa deles.



3. Melhor área de trabalho

“Professor Newton, na sua opinião qual a melhor área da eletrônica que um profissional pode atuar aqui no Brasil? Manutenção, projetos, etc.? (Ícaro Santos)

O Brasil é um país muito extenso e de vocações variadas. Assim, o campo de trabalho do profissional da tecnologia que melhor apresenta possibilidades de trabalho depende tanto da região como da vocação do profissional. O mundo agro, a indústria, a manutenção, a prestação de serviços, o desenvolvimento de projetos são exemplos de áreas que devem passar por grandes desenvolvimentos no futuro. A recomendação é ficar atento para o que melhor se adapta a você e a sua região.



4. Desafio profissional

Qual foi o seu maior desafio como profissional? (Alexandre)

A vida é constante desafio, e todos eles são grandes quando você tem de resolver. Num país como o nosso, todos têm desafios todos os dias, como recursos para estudar, dificuldades de acesso à informação, recursos para comprar componentes e equipamentos, resistência para colocar em prática suas ideias são exemplos dos desafios que tive de enfrentar e certamente todos têm, todos os dias e todos são maiores no momento em que você tenta superá-los.



5. Teste de resistores de baixa dissipação

“Como testar corretamente resistores menor que 1/4 de watts?” (Sergio Roberto)

Não importa a dissipação, todos os resistores de 100 ohms, por exemplo, podem ser testados com o multímetro que deve medir de 100 ohms. Um resistor de 100 ohms SMD ou menor que 1/8W mede 120 ohms, ao ser testado com o multímetro, tanto quanto um resistor de 100 ohms x 1 000 ohms de fio, ao ser testado. O multímetro mede a resistência, e de forma correta, não importando a dissipação do componente.



6. Atenuação de sinal de RF

“Minha curiosidade, por que um sinal de rádio frequência é transmitido e esse sinal não sofre modificações? Como por exemplo podendo chegar ao receptor com outro valor abaixo.” (Edimar da Silva Brito)

É uma propriedade física das ondas eletromagnéticas, sua frequência, não muda ao ser propagar, por maior que seja a distância. Para o sinal, como um todo, o que muda enfraquecendo é a intensidade. Einstein ganhou o prêmio Nobel descobrindo isso, no efeito fotoelétrico que ocorre justamente com a luz que é um sinal eletromagnético, igual a uma onda de rádio.



7. Uso das Pontas de Alta Tensão

“Olá tudo bem? Eu tenho um osciloscópio Hantek DSO 4102 que tem um limite de tensão RMS de 300V em atenuação de 10X, porém para eu medir fontes PFC que chegam a 400V fico inseguro pois as sondas de 100X são caras e difíceis de encontrar, eu projetei um divisor de tensão com um resistor de 9Megahoms ligado a linha em série com um de 100K que vai ao terra, sendo que entre os dois resistores é ligado á entrada do canal do equipamento, um divisor clássico, fiz alguns testes, porém com tensões baixas e a atenuação ficou bem precisa, a minha pergunta: se eu usar esse atenuador com tensões acima de 300V eu corro o risco de danificar meu equipamento? agradeço muito.” (Edilson Barbosa Miranda)

Resistores comuns também possuem tensões máximas de trabalho. Se forem usados resistores apropriados numa ponta de alta tensão, ela deve funcionar normalmente e não apresentar perigo para seu equipamento. Também deve ser verificada a precisão do resistor usado. O ideal, é claro, é usar uma ponta de tipo recomendado pelo fabricante do osciloscópio.



8. Tudo normal

“Boa tarde professor! Fazendo-se os testes de isolamento de uma placa y-sus de uma tv pl64d8000, tudo se encontra se normal. Fiz todos os testes q o professor burgos fez em uma das aula dele e nada de errado. Teste das entrada e saídas, do terra flutuante,dos igbt e medicação de quase todo componentes. Essa tv queimou os igbt da z-sus,e já fiz o reparo. Mas as tensões V.A e V.S ao ligar o tv,com a y no lugar,elas aparecem, vai caído a zero. Já sem a y,fica tudo normal. (Eduardo Nery)

Certamente, no seu reparo deve haver algo mais que não está bem. Sempre falamos que a troca de um único componente não mata um defeito, pois ele pode ser devido a mais de um componente. É o tipo de defeito que exige cuidado na análise e no nosso caso, fica difícil emitir uma opinião sem ter a placa em mãos para análise.



9. Etapas do trabalho

“Boa tarde.Professor Newton C.Braga ,ao longo da sua carreira profissional ,quais os estágios que facilitou e melhorou muito tais como: ferramentas (sugadores , multímetro, lupas de alta qualidade, fluxo para smd e e ainda a equipamento para atuar no reparo de Rebailing), período da válvula, transistores,c.i e hoje os smds? Uma observação:tenho várias revistas de sua autoria desde os 13 anos de idade ,passava na banca de revista com elas fez me despertar e gostar e entender eletrônica .Hoje ,no caso sou formado em eletrônica há 20 anos.(Eliel Nascimento de Alcântara)

Ao longo de nossa vida profissional no mundo da eletrônica, essa tecnologia mudou muito. Isso significa que os instrumentos e ferramentas que usei quando comecei não são as mesmas de hoje. É claro que muitas se mantém, como as ferramentas básicas e instrumentos básicos (multímetro, fonte, gerador de funções, osciloscópio). Estes são recursos permanentes, mas muitas vieram depois, como o computador, os recursos para trabalhar com microcontroladores, estação de retrabalho, etc. Isso é válido principalmente para os profissionais de projeto e reparação.



10. Eletrônica simples

Como poderemos tornar a eletrônica mais simples? (José Claudio Avelino Peixoto)

Tudo é difícil quando não entendemos. A eletrônica pode ser tornar mais simples á medida que a entendemos e só existe uma maneira de fazer isso. Estudando. Existem cursos para todos os níveis e para todos os públicos. Quando criamos o nosso Curso Básico de Eletrônica, pensamos nisso. O público que deseja o essencial, sem precisar de um preparo prévio. Ele serve de ponto de partida para os que desejam ir além da simplicidade de já no começo poder trabalhar com a eletrônica.



11. Microtransmissor de FM

“Prof. Newton qual foi o seu artigo que mais incentivou seus alunos a estudarem eletrônica? (Rinaldo José de Medeiros)

Tenho uma grande quantidade de artigos que levaram muitos a descobrir a eletrônica e a estudá-la, e hoje muitos são profissionais competentes dessa tecnologia. No entanto, talvez o mais importante deles que levou milhares de pessoas a estudar eletrônica foi o Microtransmissor de FM publicado na revista Saber Eletrônica de março de 1977. A revista vendeu mais de 60 000 exemplares e muitos dos leitores, pelo que soubemos, montaram mais de um aparelho, incentivando seus amigos e logo em seguida várias versões foram lançadas com a venda de kits. Milhares entraram no mundo da eletrônica incentivados por este projeto.



12. Prescaler

“Como eu faço para medir ou analisar a frequência em megahertz de uma placa receptora RX de 433MHZ, se meu frequencímetro só mede ate 10 MHZ(fundo de escala)? Preciso adaptar uma pre-escala ou poço injetar um sinal de frequência menor para esta análise do defeito deste circuito?” (Rui Henrique Vital)

O ideal é usar um prescaler, um circuito capaz de dividir por um valor fixa uma frequência de entrada para que ela cia dentro da faixa alcançada por um frequencímetro. No entanto, pode-se fazer isso de forma indireta, gerando um sinal de frequência conhecida e aplicando ele juntamente com o da frequência medida a um mixer. O sinal diferença pode cair então na faixa alcançada pelo frequencímetro.



13. Carreira profissional

“Mestre Newton C. Braga, estou concluindo o curso técnico em eletrônica na Etec, para quem deseja seguir a carreira de técnico qual o caminho a seguir após o curso técnico?” (Paulo Henrique Santos Pereira)

Com o curso técnico completo você já pode trabalhar na eletrônica e então definir quais seriam os setores a que você pretende se dedicar. Pode então, ou fazer cursos de aperfeiçoamento nas áreas específicas ou partir para um curso de engenharia.



14. Fundamentos para manutenção

“Bom dia professor: gostaria de saber em consiste os fundamentos da eletrônica de conserto e manutenção em equipamentos?” (Jeronimo dos Santos)

Os fundamentos para qualquer tipo de trabalho em eletrônica são sempre os mesmos. Eletrônica Básica em que estudamos os componentes e suas funções, Eletrônica Analógica e de Potência em que estudamos os componentes semicondutores e Instrumentação, fundamental para se poder utilizar esses equipamentos no trabalho de instalação e manutenção.



15. Exportadores e Importadores

“Mestre Newton, em sua análise, até quando seremos somente exportadores de commodities e importadores de tecnologia?” (Marcelo Ribeiro)

Infelizmente essa resposta não depende apenas da lógica. Depende de nossos governantes e, ao que parece, lógica é algo que está muito longe do que eles decidem ou fazem.



16. Redução de harmônicas

“Como diminuir as harmônicas,quando o MOSFET entra em corte , no primário do chopper?” (Jaime de Castro)

Existem diversas formas de se reduzir harmônicas de comutação num circuito. A principal é com o uso de filtros e temos também os snubbers.



17. Futuro dos técnicos

“Prezado professor Newton. Como o senhor enxerga a questão do futuro dos técnicos em eletrônica no cenário atual em que não se encontram nem esquemas e/ou componentes para reparação dos mais diversos equipamentos e que muitas das vezes, os fabricantes rasuram os códigos para evitar a troca dos mesmos? Ainda é viável investir nessa profissão ou o mercado nos obrigará a nos tornar trocadores de placas?”

Já existe uma movimentação internacional no sentido de obrigar as empresas fabricantes de equipamentos eletrônica a oferecer recursos que permita a reparação sem o descarte ou troca de placas inteiras em problemas mais simples ou comuns. Não é apenas a defesa do consumidor, que pode economizar num reparo, mas a sobrevivência do técnico reparador. Apoiamos totalmente.



18. Pulo do gato

“Tanto na teoria como na prática qual assunto devemos dominar de verdade além dos conhecimentos básicos obrigatórios, ou seja, qual é o pulo do gato na hora do reparo ???” (Paulo Pedroso Moraes)

Para o profissional competente, o diferencial que o leva a estar à frente dos outros, ou seja, o pulo do gato só vem com a experiência e também a sensibilidade de se acostumar a ver o que os outros não vem. É como os detetives, que baseados numa pista que ninguém percebe ou dá atenção chega a solução de um caso. Ao analisar uma placa de um equipamento defeituoso, o profissional deve ter a sensibilidade para observar algo que para os outros técnicos pode passar desapercebido. O desenvolvimento da capacidade de observação é fundamental. Leiam as obras de Sherlock Holmes...Elementar meu caro Watson.



19. Frequencímetro de áudio valvulado

“Será ele podia falar e mostrar sobre o frequencímetro de áudio valvulado? (Ademir Wilfing)

O frequencímetro valvulado funciona do mesmo modo que o que faz uso de transistores ou circuito integrados. A diferença que encontramos nos tipos antigos é o uso de um indicador analógico, ou seja, um instrumento com agulha. Neles, o sinal de áudio é diferenciado de modo a se obter uma tensão proporcional a sua frequência, que então é aplicada ao instrumento indicador.



20. Vencendo desafios

“Qual sempre foi o maior desafio para seus alunos aprenderem de verdade eletrônica e como vencê-lo?” (Rogério Carneiro Batista)

Estamos constantemente respondendo a essa pergunta. O desafio maior é a força de vontade, para enfrentar todos os obstáculos que encontramos nesse cainho. Da falta de recursos e orientação no momento em que decidimos até a falta de colocação no local em que estamos e a necessidade de encontrar um bom ramo de atividade ou um bom emprego.



21. Registradores de deslocamento

“Registradores de deslocamento, onde mais podemos usá-los?????” (Alex Vieira)

Existem muitas aplicações dos registradores de deslocamento (shif registers) nos circuitos digitais. Basta dizer que eles são o fundamento da conversão de um sinal serial num sinal paralelo. Veja mais em nosso Curso de Eletrônica Digital.



22. Revolução industrial e robótica

O surgimento da eletrônica tornou mais rápido a Revolução Industrial. Naquela época surgiram dois grandes grupos, um que defendia a transformação por achar que o trabalho se tornaria mais rápido e lhes restaria mais tempo pra ficar com a família, e um outro que era contra, pois enxergava na máquina uma redução drástica nas vagas de emprego e por consequência no valor da remuneração. Hoje, graças a tecnologia, nós tivemos a globalização onde pessoas de longe trocam informações propiciando um enfrentamento mais rápido das doenças e reduzindo de forma significativa o número de mortes. Se por um lado isso é bom, por outro temos uma quantidade muito maior de pessoas pra alimentar e aí vem a eletrônica mais uma vez embutida em diversas máquinas pra possibilitar pesquisas e até mesmo pra movimentar grandes máquinas pra possibilitar um número muito maior na produção de alimentos e também no transporte deste para os grandes centros. Por fim, eis aqui a minha pergunta: Se a Eletrônica está em tudo, ora como vilã (nas guerras), ora como mocinha (nos hospitais, na construção civil), o que faz com que as pessoas não tenham tanto interesse por aprender um pouco mais dobre esse campo do saber?! Por que a introdução da robótica está tão lenta em nossas escolas?! (Luciano Costa)

Pergunta longa que contém diversos temas que podem ser analisados separadamente, gerando uma resposta mais longa ainda. O que podemos dizer é que a revolução industrial e o desenvolvimento da tecnologia correm paralelo, um não é consequência do outro, mas sim um apoia o outro. Quanto ao ensino de robótica e tecnologia na escola esbarra sempre na resistência de professores, diretores e autoridades do ensino em aceitar as inovações por não conhecê-las o suficiente.



23. Eletrônica quântica

“Olá professor, na eletrônica o principal agente de ação é elétron, na eletrônica quântica existe outro agente (partícula) como funcionara?” (Marcelo Bento)

A eletrônica vem do fato de que desde o seu começo, tudo se baseia no elétron. No entanto, com a física quântica o conhecimento da natureza do elétron está mudando. Além de elétrons com cargas positivas (pósitrons) também já sabemos da existência de elétrons com massa negativa e muito mais. Novas partículas estão sendo descobertas a cada dia, podendo levar a prática de uma eletrônica totalmente nova. Devemos ficar atentos.



24. Caso Roswell

“Em 1947 caiu no deserto no novo México nos Estados Unidos um objeto voador não identificado, Nessa época a eletrônica não era tão sofisticada como hoje,fontes militares afirmaram ser uma espécie de disco voador. Um ano depois nos Estados unidos surge o componente que irá revolucionar o mundo da eletrônica,o transistor!,esse componente foi inventado um ano após a queda do objeto,o que provavelmente surgiu com o acontecido,Já que eles estudaram a nave.O senhor acredita nisso? (Pedro Lucas)

Acreditar ou não, cabe a cada um ao analisar os acontecimentos. Mas, realmente é bastante estranho que naquela época a tecnologia tenha dado um salto inexplicável em diversos setores. Não podemos chegar à conclusões precipitadas, pois a guerra leva a necessidade de esforços sobrecomuns no avançado da tecnologia. Mas, sem querer aceitar teorias conspiratórios, é bastante estranho...



25. O começo de tudo

Olá, boa noite, sei a dificuldade que era na época que o senhor começou na área da eletrônica, então minha pergunta é: o que fez o senhor se interessar pela eletrônica e chegar aonde o senhor chegou? (José Domingos da Siva)

Sempre gostei da ciência e da tecnologia, pois meu pai era professor de física (daí meu nome) e sempre vivi dentro de escola. Até os 11 anos não havia definido o que desejava, física, química, astronomia... até que ganhei um livro “Experiências e Passatempos com Eletricidade” de uma tia, foi o começo de tudo que me levou à eletrônica.  O Instituto Newton C. Braga LTDA.



26. Tesla

“Sabemos que Nikola Tesla sonhava em transmitir eletricidade sem o auxílio de fios. Hoje ou no futuro será possível transmitir eletricidade com elevada corrente sem fio?” (Wellington Daniel Dias)

Como na maioria dos casos, as descobertas não são feitas por saltos muito grandes. Assim, em tecnologia isso ocorre de forma gradual, como foi o caso do rádio que começou com curtas distâncias, poucas informações agregadas e foi evoluindo. Hoje temos longos alcances com pequenas potências e grandes quantidades de dados. Isso deve ocorrer com a transmissão de energia. Muitos experimentos já estão sendo feitos e a cada dias os resultados anunciados são mais promissores. Talvez com a eletrônica quântica tenhamos um avanço considerável nos próximos anos.


 

27. Aprendendo eletrônica

“Qual a melhor maneira de aprender eletrônica,para entender o funcionamento dos componentes com pequenos ensaios?” (Edson)

O modo de aprender eletrônica não depende apenas do professor, mas também do aluno. Você pode optar pelo que mais se adapta ao perfil, mas o ideal é que o aluno aprenda sentindo a eletrônica na prática e experimentos com componentes e circuitos são sempre recomendáveis.



28. O que mudou na eletrônica

“O que mudou em relação a eletrônica do início do século XX em relação a atual, e o que esperar do futuro com a eletrônica? (espero resposta)

Mudou muito. No início do século XX não tínhamos transistores nem circuitos integrados e a válvula ainda era curiosidade de laboratório. A evolução foi enorme e podemos esperar que ela seja cada vez mais rápida neste século XXI. A velocidade com que a ciência e tecnologia avança aumenta constantemente e hoje pode ser considerada pelo menos 100 vezes mais rápida do que no início do século XX.



29. Voltando ao passado

“Se pudesse inventar uma máquina do tempo e voltar ao passado o senhor (NCB) gostaria de ser o que é hoje, um mestre da eletrônica respeitado ou se pudesse escolher escolheria outra profissão? Obrigado.” (Clayton)

Acho que escolhi a carreira certa. Dizem que uma vez que você faça aquilo que gosta, não precisará trabalhar o resto de sua vida. De fato, quando faço alguma coisa na eletrônica, não sinto que estou trabalhando, mas fazendo algo que me agrada muito e principalmente quando paro para pensar em quantas pessoas estou ajudando.



30. Embalagem de multímetros

“Instrumento de medição do tipo Multímetro, deve ser embalado em embalagem antiestática para vender ao consumidor final?” (David)

Em princípio não. Se o fabricante constatar algum tipo de sensibilidade, por exemplo, na entrada, pode recomendar um jumper que ponha em curto a entrada ao ser vendido ou transportado, mas em geral não. O que ocorre é que alguns dos componentes usados podem ser sensíveis a descargas quando manuseados ou transportados, mas uma vez soldados em placa, o perigo desaparece.



31. Capacitores eletrolíticos

“Sobre capacitância dos capacitores eletrolíticos com o tempo determinado acaba a capacitância ou é infinito. E algum dia inventarão um capacitor pequeno com bastante capacitância substituindo o capacitor maior da fonte.

Os capacitores eletrolíticos se baseiam no seu funcionamento em um eletrólito líquido que, com o tempo evapora ou perde sua capacitância. Assim, principalmente quando não estão em uso, podem deteriorar. Recomenda-se que aparelhos fora de uso sejam ligados periodicamente. A tecnologia dos capacitores está avançando constantemente e hoje temos tipos não eletrolíticos de grande capacitância que já podem ser usados em fontes.



32. Poder de consertar

O que o senhor tem a dizer e acrescentar sobre o termo "Poder de Consertar". Encabeçado por alguns técnicos dos USA e aqui do Brasil, visam de certa forma "obrigar" as marcas de eletrônicos a disponibilizar CIs e esquemas elétricos para técnicos que não sejam autorizados de suas marcas. (Rogério Cunha)

Realmente, já existe uma movimentação de profissionais do exterior (USA e Europa) no sentido de obrigar os fabricantes de equipamentos eletrônicos a facilitar o reparo, principalmente de defeitos mais simples que não justificam o descarte ou a troca de placas. Realmente, isso seria uma contribuição importante não só para economia do consumidor, para dar trabalho aos profissionais e principalmente para gerar menos lixo eletrônico. Esse movimento também visa dar documentação para os profissionais fazerem seu trabalho, sem precisarem ser oficinas autorizadas.


Opinião

Eventos e muito mais (OP212)

Nosso grande destaque deste mês é o nossa Jornada do Desenvolvimento, que ocorrerá em três etapas sendo a primeira a que foi realizada entre 9 e 13 de agosto. Ela foi uma preparação para as demais que devem ocorrer em setembro e outubro, com oficinas de desenvolvimento com o Edukit SigFox e a Franzininho, numa jornada com os próprios criadores.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia