Luz de Toque Temporizada (ART1718)
O Site do Hardware Livre - OSHW

Luz de Toque Temporizada (ART1718)

Sem utilizar componentes difíceis ou circuitos integrados, este circuito aciona uma lâmpada com um toque a mantém acesa por intervalos de alguns segundos a alguns minutos. Um circuito ideal para varandas, corredores e outros locais que necessitam de iluminação por curtos intervalos de tempo.

Descrevemos um circuito simples que através de um sensor de toque aciona uma lâmpada incandescente por um intervalo de tempo ajustável.

As lâmpadas incandescentes já estão caindo em desuso, mas podemos ainda encontrar tipos de baixa potência que podem ser usados neste circuito.

Infelizmente ele não funcionará com outros tipos de lâmpadas.

Como o circuito usa SCRs ele é de meia onda, ou seja, a lâmpada acende com metade da potência nominal, mas isso pode ser resolvido com uma ponta de diodos, conforme mostra a figura 1.

 

   Figura 1 – O controle de onda completa
Figura 1 – O controle de onda completa

 

A potência máxima recomendada é de 100 W na rede de 110 V e 200 W na rede de 220 V.

A potência ideal está entre 25 e 40 W para iluminação de saguões, corredores e halls de entrada.

No funcionamento, um toque no sensor dispara SCR1 que então carrega C1 a ponto de fazer a lâmpada neon acender e disparar SCR2.

Depois de removido o toque, o SCR1 desliga, mas o capacitor continua descarregando através de R1 e assim mantendo o SCR disparado, com a lâmpada acesa.

O tempo que a lâmpada permanece acesa depende de C1.

 

Montagem

Na figura 2 temos o diagrama completo do aparelho.

 

   Figura 2 – Diagrama do sensor de toque
Figura 2 – Diagrama do sensor de toque

 

A placa de circuito impresso para a montagem é mostrada na figura 3.

 

   Figura 3 – Placa para a montagem
Figura 3 – Placa para a montagem

 

O SCR1 não precisa de dissipador e SCR2 só precisará de dissipador com lâmpadas de mais de 40 W.

Na montagem, observe a posição dos SCRs e a polaridade dos diodos.

O capacitor deve ser um eletrolítico para 200 V pelo menos, se a rede for de 110 V e 350 V se a rede for de 220 V.

Os resistores são de 1/8 W com qualquer tolerância, exceto R3 que é de 5 W.

A lâmpada neon é comum e o sensor consiste em uma chapinha de metal que deve ser tocada ou duas para o toque simultâneo nos casos de menor sensibilidade, conforme mostra a figura 4.

 

   Figura 4 – O sensor
Figura 4 – O sensor

 

Para testar, ligue o aparelho e toque no sensor.

Senão houver o disparo gire de 180 graus o plugue na tomada.

 

SCR1, SCR2 – TIC106B ou D conforme a rede de energia

D1, D2 – 1N4004 ou 1N4007 conforme a rede

NE-1 – lâmpada neon comum

X1 – Lâmpada incandescente – ver texto

X- sensor – ver texto

F1 – 1 A- fusível

R1 – 470 k ohms – resistor – amarelo, violeta, amarelo

R2, R5 – 47 k ohms – resistores – amarelo, violeta, laranja

R3 – 10 k ohms x 5 W- resistor de fio

R4 – 2M2 ohms – resistor – vermelho, vermelho, verde

C1 – 5,6 uF a 47 uF – capacitor eletrolítico, ver texto

Diversos:

Placa de circuito impresso, cabo de força, fios, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Opinião

Fim de Férias (OP184)

Para os leitores que estudam ou ensinam e que nos acompanham, agosto marca o término das férias de meio ano. Também para os leitores que trabalham com eletrônica, o mês de agosto também encerra a temporada em que viajam com a família e os filhos justamente devido as férias.

Leia mais...

Respeito
Os homens mais respeitados não são sempre os mais respeitáveis
Marquês de Maricá (1773 - 1848) - Máximas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)