Texto extraído do site INCB - www.newtoncbraga.com.br

Amplificador de 10 W por Canal com o TDA2005M (ART1952)

Este amplificador de 10 + 10 W pode ser usado como reforço para sistemas de som em carros ou ainda como canal adicional de graves associado a um filtro (ver artigos no site). Também podemos usá-lo em sistemas paralelos de sonorização por meio de bateria e em muitas outras aplicações em que áudio de boa qualidade seja necessário.

O circuito integrado TDA2005M/S consiste num amplificador de áudio de excelente qualidade com potência de saída de 10+10 W (configuração estéreo) com um mínimo de componentes passivos externos.

O integrado é fornecido em invólucro Multiwatt (Single In Line) de 9 pinos, o que facilita sua fixação em radiador de calor.

A impedância de saída é de 2 ohms e a alimentação pode vir de bateria ou fonte com pelo menos 3 A.

 

Características:

Faixa de tensões de alimentação: 8 V a 18 V

Distorção Harmônica Total (THD): 1%

Sensibilidade de entrada: 9mV (tip.)

Resistência de entrada:70 k ohms (min.)

Eficiência: 60%

Resposta em frequência: 40 Hz a 20 000 Hz

 

Num mesmo circuito integrado TDA2005M/S temos dois amplificadores independentes que podem também ser usados na configuração BTL (ponte-mono) para excitar um único alto-falante de 4 ohms com potência de 20 W.

No nosso projeto usamos os dois amplificadores separadamente, com sinais sendo aplicados aos pinos 1 e 5 e retirados para os alto-falantes nos pinos 8 e 10.

Os componentes Co e Ro de cada canal têm por finalidade manter a impedância baixa de saída nas frequências mais altas, compensando assim o aumento da reatância do alto-falante. R1 e C2 determinam o ganho de um canal, enquanto que R5 e C6 determinam o ganho do outro canal.

A alimentação positiva é feita pelo pino 9 e o terra é no pino 6. As trilhas da placa de circuito impresso a estes pinos, assim como das saídas para os alto-falantes, devem ser largas de modo a não oferecer problemas para as altas correntes que devem circular.

Na figura 1 temos o diagrama completo do amplificador, que não inclui controle de volume e fonte de alimentação.

 

Figura 1 – Diagrama do amplificador
Figura 1 – Diagrama do amplificador

 

Na figura 2 temos a disposição dos componentes numa placa de circuito impresso.

 

   Figura 2 – Placa para a montagem
Figura 2 – Placa para a montagem

 

O circuito deve estar fixado a um bom radiador de calor, o qual preferivelmente deve ser colocado do lado externo da caixa nas aplicações automotivas, onde a transferência de calor para o meio ambiente é mais crítica.

Os alto-falantes são de 2 ohms e devem ter potência compatível com a saída do amplificador Os fios de entrada de sinal para cada canal devem ser blindados.

Se o aparelho for usado como reforçador para outro amplificador, em uso automotivo, e o alto-falante do amplificador excitador for retirado, deve haver a ligação de uma resistência de carga na entrada.

Esta resistência deve ser determinada experimentalmente, ficando normalmente entre 10 ohms e 100 ohms. A dissipação estará entre 2 W e 5 W.

Se o aparelho for usado no carro, deve ser incluído na entrada de alimentação um fusível de 5 A para proteção.

Para provar o aparelho podemos usar uma fonte com pelo menos 4 A e tensão de saída de 12 V.

O sinal será injetado em cada entrada, verificando-se sua reprodução.

Comprovado o funcionamento é só fazer a instalação definitiva do amplificador.

Nesta instalação use fios de espessura compatível com as correntes exigidas pelo projeto, e faça a conexão a terra, no caso do carro, com um fio curto ligado ao chassi.

Se a fonte de sinal for de alta impedância, o sinal deve ser aplicado por meio de fio blindado.

 

Se precisar de componentes originais e com o envio imediato, acesse mouser.com
.

CI1 – TDA2005S ou M – Circuito integrado

 

Resistores: (1/8 W, 5%)

R1, R5 – 3,3 ohms

R2, R4 – 1,2 k ohms

R3 – 120 k ohms

 

Capacitores:

C1, C9 – 2,2 uF x 16 V – eletrolíticos

C3 – 10 uF x 16 V – eletrolítico

C4, C5, C8 – 100 uF x 16 V – eletrolíticos

C6 – 2 200 uF x 16 V –eletrolítico

Cc – 100 uF x 16 V – eletrolítico

C2, C8 – 220 uF x 16 V – eletrolíticos

C7 – 100 nF – poliéster

Co – 100 nF – poliéster

 

Diversos:

Placa de circuito impresso, radiador de calor, caixa para montagem, fios, soda, etc.