Texto extraído do site INCB - www.newtoncbraga.com.br

Mixer Instantâneo (ART2167)

Este circuito, pelo seu tempo de montagem, custo e simplicidade pode ser considerado "instantâneo". De fato, se o leitor precisa de um simples mixer para duas ou mais entradas, mas não quer um projeto sofisticado a solução está neste circuito. Alimentado por pilhas comuns ele é suficientemente compacto para ser usado em qualquer lugar.

Numa mesa de reuniões desejamos misturar os sinais de três microfones para gravação do que ocorre. Como fazer isso de maneira simples e imediata

Um mixer é a resposta, mas neste caso não precisamos de um mixer sofisticado.

Basta um circuito que tenha um certo ganho para compensar a presença de três fontes de sinais que podem carregar o circuito, e que seja bastante simples para funcionar com pilhas.

A solução que apresentamos pode ser considerada ideal para aplicações de menor compromisso, mas que ocorram com frequência.

Se o leitor faz filmagens a utilização de dois ou mais microfones pode ser interessante e este pequeno mixer é uma solução simples, funcional e econômica.

 

CARACTERÍSTICAS

Tensão de alimentação: 3 a 6 V

Consumo: menor que 1 mA

Número de entradas: 2, 3 ou mais

Ganho: 10 (aprox.)

 

COMO FUNCIONA

Os sinais de três entradas são aplicados aos 3 potenciômetros que determinam sua participação no sinal de saída via capacitores C1, C2 e C3 que isolam o circuito da corrente contínua de polarização do transistor.

Os três sinais misturados são retirados a partir dos cursores dos potenciômetros e aplicados à base do transistor que os amplifica.

O sinal amplificado aparece no coletor onde é levado via C4 ao circuito externo que pode ser a entrada do amplificador final, de um gravador, de uma câmera de vídeo ou ainda um transmissor experimental

C4 isola o circuito externo da corrente contínua de polarização do transistor. C5 desacopla a fonte de alimentação.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo do mixer.

 

Figura 1 – Diagrama do mixer
Figura 1 – Diagrama do mixer

 

A montagem numa pequena placa de circuito impresso é mostrada na figura 2.

 

Figura 2 – Placa para a montagem
Figura 2 – Placa para a montagem

 

As ligações entre os jaques de entrada e saída devem ser curtas e com fios blindados para que não ocorram captações de zumbidos.

Podem ser usados jaques RCA nas entradas e na saída.

Os resistores são todos de 1/8 W e os potenciômetros tanto podem ser rotativos como deslizantes.

Os capacitores são de poliéster ou cerâmicos exceto C4 e C5 que são eletrolíticos a partir de 6 V.

Como o consumo de corrente é muito baixo, pilhas comuns terão grande durabilidade se alimentando o circuito.

 

PROVA E USO

Ligue a saída do mixer na entrada de um amplificador (use duas unidades para uma versão estéreo).

Na entrada ligue fontes diversas de sinais como sintonizador, toca-disco, microfones, etc. e

Ajuste os potenciômetros P1, P2 e P3 de acordo com a entrada de sinal que você quer que seja reproduzida no amplificador de saída, procure o nível máximo, sem distorção.

O volume final é ajustado no A próprio amplificador.

 

Semicondutores:

Q1 - BC549 - transistor NPN de baixo ruído

 

Resistores: (1 /8 W, 5%)

R1, R2 e R3 - 120 K ohms

R4 - 2,2 M ohms

R5 - 22 k ohms

P1, P2 e P3 - 1 M ohms - potenciômetros lineares

 

Capacitores: (eletrolíticos para 6 V ou mais)

C1, C2 e C3 - 470 nF - poliéster

C4 – 10 uF - eletrolítico

C5 - 100 uF - eletrolítico

 

Diversos:

S1 - Interruptor simples

B1 - 3 ou 6 V - 2 ou 4 pilhas pequenas

Placa de circuito impresso, jaques de entrada e de saída, suporte para pilhas, caixa para montagem, botões para os potenciômetros, fios blindados, fios, solda, etc.