Magnetojetor (INS544)

Este é um injetor de sinais diferente, pois ele não precisa de conexão com o circuito analisado. O que ele faz é injetar um sinal em componentes que possuam bobinas e que por isso podem captar sinais através de um campo magnético. Simples de montar, ele pode ser muito útil na bancada do montador e reparador eletrônico.

O circuito apresentado gera um sinal que é aplicado a uma bobina, a partir da qual ele pode ser irradiado para um circuito em prova.

O sinal cria um campo de baixa frequência que pode ser captado por transdutores e componentes indutivos sem conexão como bobinas captadoras, cabeças de leitura de gravadores, microfones e outros, conforme mostra a figura 1.

 

   Figura 1 – Aplicando o sinal
Figura 1 – Aplicando o sinal

 

 

Como Funciona

O circuito consiste num simples oscilador de áudio com transistores complementares onde a frequência é determinada pelo ajuste de P1 e pelo valor do capacitor C1.

A carga do circuito não é um alto-falante, mas sim uma bobina que pode ser enrolada num prego ou num parafuso com fio fino (28 a 32).

São enroladas de 50 a 100 espiras do fio indicado.

O sinal gerado é rico em harmônicas, podendo excitar tanto circuitos de áudio como RF.

Isso permite que testes em diversos circuitos sejam feitos, com a captação direta em casos de receptores ou outros circuitos mais sensíveis.

A alimentação do circuito pode ser feita com 2 ou 4 pilhas pequenas.

 

Montagem

Na figura 2 damos o diagrama completo do injetor.

 

   Figura 2 – Diagrama do magnetojetor
Figura 2 – Diagrama do magnetojetor | Clique na imagem para ampliar |

 

Como se trata de montagem muito simples, até mesmo uma montagem em ponte de terminais, conforme mostra a figura 3, é possível.

 

   Figura 3 – Montagem em ponte de terminais
Figura 3 – Montagem em ponte de terminais | Clique na imagem para ampliar |

 

Para uma montagem mais elaborada temos uma placa de circuito impresso que é mostrada na figura 4.

 

   Figura 4 – Placa de circuito impresso
Figura 4 – Placa de circuito impresso | Clique na imagem para ampliar |

 

Na montagem observe as posições dos transistores.

Na figura 5 temos detalhes da construção do transdutor.

 

    Figura 5 – O transdutor
Figura 5 – O transdutor

 

Os resistores são de 1/8 W e o capacitor pode ser cerâmico ou de poliéster.

Uma fonte de alimentação para o circuito.

 

   Figura 6 – Fonte para o injetor
Figura 6 – Fonte para o injetor | Clique na imagem para ampliar |

 

Para testar, basta ligar e aproximar a bobina injetora de um rádio AM sintonizado fora de estação.

 

 

Q1 – BC548 – transistor NPN de uso geral

Q2 – BC558 – transistor PNP de uso geral

S1 – Interruptor simples

B1 – 3 ou 6 V – 2 ou 4 pilhas pequenas

P1 – 100k ohms – potenciômetro

X1 – bobina injetora – ver texto

R1 – 10 k ohms – resistor – marrom, preto, laranja

R2 – 1 k ohms – resistor – marrom, preto, vermelho

C1 – 100 nF – poliéster ou cerâmico

Diversos:

Placa de circuito impresso ou ponte de terminais, suporte de pilhas, caixa para montagem, fios, solda, etc.

 

 


Opinião

O que vem pela frente (OP210)

Uma das características do Instituto Newton C. Braga é a manutenção do ritmo de suas realizações, independentemente do que se passa no nosso mundo. Não foi a pandemia, nem crises de qualquer tipo que alteraram nosso ritmo de trabalho.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)