Ferro de soldar (ALM372)

O ferro de soldar é, sem dúvida, a ferramenta mais importante para qualquer trabalho com eletricidade e principalmente eletrônica.

O ferro de soldar comum tem a estrutura mostrada na figura 1.

 


 

 

Um elemento de aquecimento de nicromo recebe energia da rede local transformando-a em calor. Essa energia é usada para aquecer uma ponta que recebe a solda.

O tipo de ferro de soldar a ser usado numa tarefa e, portanto, que deve estar presente numa oficina depende dessa tarefa.

Assim, existem ferros de soldar de diversos tamanhos ou potências, conforme explicamos a seguir: Na figura 2 mostramos diversos tipos de ferros de soldar comuns.

 


 

 

 

a) ferro de pequena potência

São ferros de ponta fina, com potências na faixa de 15 a 40 W normalmente usados para trabalhos delicados com componentes semicondutores e outros de pequenas dimensões, em placas de circuito impresso.

A maioria deles tem a ponta removível, bastando para sua troca, desapertar um parafuso. No entanto, na maioria dos casos, esse parafuso oxida com o calor antes que a ponta precise de troca e quando isso ocorre fica impossível fazer essa operação.

Ocorre, entretanto, que os ferros são baratos, ficando mais fácil fazer a troca da ferramenta ou ter diversas com pontas de diversas espessuras, conforme o trabalho que se deseja realizar.

 

b) ferro de média potência

São ferros de 40 a 60 W indicados para trabalhos em que se exija maior quantidade de calor. As pontas desses soldadores já são mais grossas para possibilitar o aquecimento de superfícies maiores.

 

c) ferro de alta potência

São ferros com potências acima de 100 W, chegando em alguns casos a 400 W, e que podem ter pontas de grandes dimensões.

Estes ferros são destinados a trabalhos de soldagem de fios em chassis, barras de terra e outros trabalhos onde uma grande quantidade de calor é necessária, dado o tamanho das partes que devem ser unidas pela solda.

 

d) ferro de 12 V

Os ferros de 12 V de pequena potência podem ser alimentados pela bateria do carro sendo, por isso, ideais para trabalhos externos. Eles são alimentados pela tomada do acendedor de cigarros ou ainda por garras ligadas diretamente aos pólos de uma bateria.

 

e) ferro com bateria

Existem ferros dotados de uma bateria de Nicad e que podem ser recarregadas muitas vezes. A autonomia dessa bateria não é grande, mas permite que o ferro seja usado pelo tempo suficiente para a realização de dezenas de soldagens.

Trata-se de ferro ideal para trabalhos externos, em locais em que não se disponha de uma tomada para ligar um soldador. Profissionais de manutenção de equipamentos de telecomunicações que normalmente trabalham em locais afastados de fontes convencionais de energia, usam esse tipo de ferro.

 

f) Pistola de solda

A pistola de solda é um soldador de aquecimento instantâneo que pode ser útil nos casos em que se precisa de agilidade na troca de componentes. No entanto, pelo fato da ponta dessa ferramenta trabalhar energizada ela pode ser perigosa para o trabalho com componentes delicados. Na figura 3 temos um exemplo de pistola de soldar.

 


 

 

 

Termos incluídos

* Pistola de soldar

* Soldador

 

Ver também:

* Solda

* Técnicas de montagem

 

 


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia