Jumpers

Numa placa de circuito impresso com face única, não há possibilidade de se fazer o cruzamento de trilhas. Mesmo nas placas de face dupla, pode ocorrer que mais de um cruzamento seja necessário entre as ligações. Evidentemente, trabalhando num plano, não se pode realizar esses cruzamentos. Assim, no projeto de uma placa de circuito impresso, o principal cuidado que se tem é planejar uma disposição de componente que não exija depois cruzamentos entre conexões (trilhas).

É claro que numa montagem mais complexa nem sempre isso é possível, caso em que o problema é solucionado pela inclusão de um “jumper” (saltador), conforme mostra a figura 1.

 

 

Um jumper nada mais é do que um pedaço de fio que permite fazer um “salto”(conforme o nome inglês sugere) de uma ligação passando por cima de uma ou mais trilhas do circuito impresso que devam ser cruzadas.Na figura 2 temos um jumper típico feito com um pedaço de fio rígido sem capa plástica, já que a distância que ele deve “saltar” é pequena.

 

 

Para os casos em que distâncias maiores devam ser saltadas, o jumper pode ser feito com pedaços de fio rígido ou mesmo flexível encapado. Devem ser evitados jumper longos ou “enrolados” para se evitar que apareçam indutâncias ou capacitâncias parasitas no circuito.


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia