Não dependeremos mais do verde (MA131)

Justifica-se plenamente a preocupação com o verde em nosso planeta. As queimadas, que destroem as áreas verdes de que dependemos para produzir o oxigênio que respiramos podem não mais ser uma ameaça para a humanidade. Novas descobertas podem substituir as árvores na produção do ar de que dependemos.

Sabemos que pelo menos 1 000 metros quadrados (30 x 30 m, aproximadamente) de verde são necessários para produzir o oxigênio que uma pessoa consome. Estudamos que as plantas absorvem o gás carbônico da atmosfera e, através da fotossíntese separam o carbono que precisam para construção de seu corpo, liberando o oxigênio.

Se consideramos a população do mundo atualmente, justifica-se a preocupação com as queimadas que destroem a nossa fonte de oxigênio colocando em risco a vida em nosso planeta.

Hoje, nossa atmosfera conta com aproximadamente 21% de oxigênio, 78% de nitrogênio e 1% de uma mistura de outros gases, conforme mostra a figura 1.

 

Figura 1
Figura 1

 

Se a porcentagem de oxigênio cai a menos de 19% os efeitos sobre a nossa vida começam a ocorrer.

Com valores entre 15 e 19% os batimentos cardíacos começam a aumentar, a coordenação motora começa a ser prejudicada, confusão mental pode ocorrer além de sintomas de cansaço e incapacidade de realizar esforços.

Com valores entre 12 a 15% nos aproximamos do colapso com a incapacidade de se pensar ou avaliar situações, falta de coordenação motora.

Entre 10 e 12% a respiração começa a falhar, podem ocorrer danos permanentes ao coração. Sintomas de náuseas e pânico.

Abaixo de 10% temos a incapacidade de se mover, perda da consciência, convulsões e a morte.

Não é preciso dizer quanto representa manter a proporção correta de oxigênio em nossa atmosfera.

É claro que a melhor solução é evitar as queimadas, mas não estamos totalmente perdidos se isso não for possível ou não puder ser limitados a valores seguros que mantenham a produção de oxigênio para a nossa respiração.

A boa notícia em tudo isso é pesquisadores conseguiram desenvolver uma máquina que pode absorver o gás carbônico de aproximadamente 1 acre (4046 metros quadrados) extraindo seu oxigênio.

O dispositivo é baseado em algas aquáticas que, realizando um processo de fotossíntese liberam oxigênio e ainda extrai energia que alimenta seu crescimento. Segundo a empresa o dispositivo é 400 vezes mais eficiente do que plantas ocupando o mesmo espaço.

A indústria Hypergiant está anunciando o Xbox, para ser colocado no jardim medindo 90 x 90 x 210 cm)

 

Xbox – bio-reator da Hypergiant Industries
Xbox – bio-reator da Hypergiant Industries

 

Segundo a empresa o dispositivo deverá estar disponível no ano de 2020. Talvez no futuro seja obrigatório que cada pessoa tenha em sua casa um dispositivo desse para absorver o gás carbônico que emite, devolvendo o oxigênio consumido.

 

 


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia