Simples Cigarra Eletrônica (ART2787)

O principiante que nunca tenha trabalhado com eletrônica não terá dificuldades em realizar esta montagem e utilizá-la com diversas finalidades: como buzina para bicicleta ou moto, alimentada por pilhas, pelo dínamo ou pela bateria. Como cigarra para dispositivos de chamada e alerta. Como receptor de um telégrafo experimental. Como elemento de aviso em circuitos de alarmes.

Basicamente o que descrevemos nesta montagem é uma campainha de corrente contínua amplificada, ou seja, dotada de um recurso adicional que com um único componente, um simples alto-falante permite a obtenção de sons bastante fortes.

O princípio de funcionamento deste zumbidor é o mesmo das buzinas usadas em automóveis e motos, sendo esta uma de suas possíveis aplicações, desde que as suas limitações sejam consideradas, de que falaremos posteriormente.

O material usado não pode ser considerado eletrônico, pois com exceção do alto-falante, que pode ser aproveitado de um velho rádio e do fio esmaltado, que também pode ser aproveitado de um velho transformador, todos os demais acessórios podem ser obtidos em qualquer lata de lixo ou sucata!

Nossa descrição pormenorizada facilitará ao máximo a montagem, já que nenhum equipamento ou técnica especial é exigida.

Com isso até mesmo os mais inexperientes terão êxito completo na sua elaboração e não é só, contentará totalmente os jovens principiantes que estejam em busca de um aparelhinho fácil de fazer e bastante barulhento.

 

COMO FUNCIONA

O princípio de funcionamento deste zumbidor pode ser facilmente compreendido, dada a sua simplicidade.

Temos basicamente um eletroímã como elemento principal, ou seja, um prego no qual são enroladas cerca de 300 a 500 voltas de fio esmaltado, de modo a formar uma bobina.

Quando essa bobina de fio esmaltado é percorrida por uma corrente elétrica como a que pode ser obtida a partir de uma pilha, é criado um campo magnético que transforma o prego num poderoso imã, capaz de atrair objetos metálicos que sejam colocados nas proximidades (figura 1).

 

Figura 1
Figura 1

 

 

Esse eletroímã, entretanto, só pode atrair objetos metálicos enquanto houver corrente percorrendo sua bobina. Tão logo a corrente seja desligada o prego perde seu magnetismo e deixa de atrair qualquer objeto metálico que seja colocado nas suas proximidades.

Se, agora, colocarmos nas proximidades do eletroímã (prego+bobina) uma lâmina de metal flexível firmemente presa num dos extremos, quando a corrente for estabelecida nesse eletroímã, haverá uma atração que fará com que a lata vergue-se em direção ao prego batendo fortemente nele (figura 2).

 

Figura 2
Figura 2

 

 

Para que latinha ou lâmina volte à sua posição normal é necessário desligar a corrente. Se quisermos que a lâmina vibre continuamente de modo a emitir som temos de interromper e estabelecer a corrente rapidamente.

Manualmente não conseguiremos isso mas podemos fazer facilmente a lâmina vibrar por meio de um interruptor automático que consiste numa segunda lâmina instalada conforme mostra a figura 3.

 

Figura 3
Figura 3

 

 

Quando a lâmina vibradora se encontra afastada do imã ela está em contacto com o interruptor. A corrente estabelecida pode então passar para o eletroímã e este magnetiza-se puxando a lâmina vibradora.

Esta ao ser puxada afasta-se do interruptor e a corrente é interrompida. A lâmina deixa de ser atraída e volta à sua posição normal, quando então encosta novamente no interruptor, restabelecendo a corrente.

A lâmina é novamente puxada, reiniciando-se o ciclo que faz com que esta lâmina permaneça em vibração constante, produzindo um zumbido característico.

Vejam os leitões que para um perfeito funcionamento é preciso dosar bem a rigidez da lâmina e a posição da lâmina interruptora. Para um eletroímã forte que possa ser alimentado com 12 V, sendo enrolado com fio mais grosso, e uma lâmina bastante rígida (feita com lata dobrada ou mesmo ferro) o som produzido será bastante forte, não se necessitando sequer da amplificação do alto-falante.

Para o nosso caso, entretanto, como a lâmina é fina e o eletroímã fraco, temos de usar o alto-falante como amplificador. Esse alto-falante é ligado em série com o zumbidor, de modo que as interrupções de corrente sejam transformadas em movimentos vibratórios de seu cone o que resultará num forte som, semelhante ao do próprio zumbidor.

Como o rendimento do alto-falante na produção de som é muito melhor que o do próprio zumbidor, o som emitido é bastante forte (figura 4).

 

Figura 4
Figura 4

 

 

O circuito que descrevemos pode ser alimentado com tensões entre 1,5 e 12 Volts.

Para as tensões mais elevadas (acima de 6 V) recomenda-se a utilização de fio mais grosso na bobina e lata mais rígida (dobrada) na construção das lâminas.

 

CONSTRUÇÃO

Como ferramentas para esta montagem, o que o leitor necessitará será um ferro de soldar pequeno (3OW) um alicate de corte, um alicate de ponta, uma chave de fenda, um martelo, uma tesoura de cortar metais, um abridor de latas e uma lâmina de barbear.

Guie-se pela figura 5 para realizar a montagem.

 

Figura 5
Figura 5

 

 

As lâminas de lata são obtidas a partir de uma lata de óleo vazia a qual depois de aberta é cortada em tiras.

A base deve ser de madeira grossa (1 cm) cortada nas dimensões indicadas.

De posse da base de madeira e das tiras de latas cortadas, passe a preparação do eletroímã. Num prego de aproximadamente 4 ou 5 cm de comprimento enrole cerca de 5 metros ou 300 a 500 voltas de fio esmaltado fino (28 a 32), deixando cerca de 10 cm de pontas livres para ligações.

O fio pode ser obtido em casas de enrolamentos de motores ou aproveitado de velhos transformadores.

Completado o enrolamento, prenda as pontas com fita isolante, e raspe os pontos de ligação com uma lâmina de barbear de modo a remover a camada de esmalte isolante e permitir que a solda “pegue".

Pregue o eletroímã na posição indicada na figura 5, e depois as lâminas dobradas. Para as lâminas use taxinhas ou pregos bem pequenos. Observe a posição das lâminas no que se refere ao distanciamento do eletroímã, pois isso é bastante importante para o funcionamento do zumbidor.

A seguir, faca a soldagem dos fios de ligação aos pontos indicados usando para esta finalidade solda comum. Raspe o local da solda de modo a facilitar sua aderência.

Completadas as ligações, faça a ligação do alto-falante e passe a prova, utilizando uma ou mais pilhas comuns.

Ligue a pilha e ajuste as lâminas de modo a obter o som desejado.

 

OBSERVAÇÕES

Se o eletroímã não atrair a lâmina ao ser ligado, isso pode ser causado por possíveis curto-circuitos na bobina que deve ser enrolada novamente.

Verifique se o fio usado não está em más condições.

Pode também haver a falta de continuidade, causada por maus contatos nas latinhas ou ainda do fio no ponto de soldagem.

 

5 metros de fio esmaltado 28 a 32 AWG

1 prego de 5 cm

1 lata de óleo vazia

6 taxinhas

1 alto-falante comum

1 base de madeira grossa (ver texto)

1 metro de fio comum

1 pilha grande de lanterna

 


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia