Lâmpada acesa há 110 anos (NOT390)

Em um de nossos artigos em que respondemos dúvidas de nossos leitores, a pergunta foi muito interessante: “Como podemos saber quando o componente de um circuito vai queimar?”.

Explicamos na resposta dada e também em artigo que publicamos em nosso site, que não se sabe quanto tempo exatamente vai durar um componente, pois os fatores que fazem com que ele queime são imprevisíveis.

O que se tem é então uma estimativa de quantos num determinado lote vão apresentar um defeito num determinado intervalo de tempo, mas é impossível saber quais são. É mais ou menos o princípio da incerteza aplicado ao problema: podemos saber quantos mas não quais.

Assim quando falamos que a taxa de queima de determinado componente é de tantas unidades por milhão num intervalo de 1 ano, isso é um valor médio que nos diz quantas, mas não quais. Podem existir componente que queimem logo quando ligamos o aparelho a primeira vez, como podem existir componente que durem muito mais do que o previsto para a média.

É o caso de uma lâmpada incandescente que tem uma vida média de 1 000 horas e repentinamente nos deparamos com uma lâmpada de 60 W que está acesa há 110 anos nos Estados Unidos.

Como pode durar tanto? Alguns especulam que é devido ao fato de estar sendo alimentada com uma tensão abaixo da nominal, mas o fato que ela se tornou um ponto de atração. Existe até uma vídeo câmara focalizada que pode ser acessada no lonk abaixo “para ver quando vai queimar...”. http://www.centennialbulb.org/photos.htm .

 


 

 

Última imagem obtida, quando estávamos escrevendo essa notícia. Acessando o site e clicando na imagem ela se atualizada.

Que tal um banco de apostas para ver quem acerta quando ela vai queimar...

 


Opinião

Novos tempos (OP213)

O mundo mudou. Depois da pandemia e também da guerra na Ucrânia o mundo será outro. Estamos presenciando e percebendo isso. Já não somos mais os mesmos.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia