Ritmador Para Corrida ou Ginástica (ART2205)

Pulsos intervalados constantes de grande intensidade podem ser usados como referência para se manter o ritmo de uma corrida ou ginástica. Produzir estes pulsos é a finalidade deste pequeno aparelho de uso portátil que é alimentado por bateria. Você pode ajustar em seu controle a velocidade que quiser para os seus exercícios de corrida ou ginástica. Um dos problemas das pessoas que correm ou fazem ginástica é manter constante o ritmo.

A tendência em reduzir o ritmo com o cansaço pode ser contornada se existir um marcador que não canse e que portanto seja capaz de manter constante o ritmo.

A finalidade do pequeno aparelho que propomos neste artigo é essa. Um circuito que gera estalos fortes em transdutor e que é pequeno o bastante para ser levado no bolso ou colocado numa bolsa.

E claro que este circuito também serve para outras finalidades como, por exemplo, para os estudantes de música, como metrônomo mantendo constante o ritmo de execução de uma peça.

O circuito utiliza na saída um transdutor piezoelétrico de alta intensidade som é alimentado por uma bateria de 9V que terá excelente durabilidade dado o baixo consumo de corrente.

 

COMO FUNCIONA

O que temos é simplesmente um multivibrador astável com o integrado 555. A frequência deste oscilador é dada por P1, R1, R2 e C2 e como P1 é variável, nele podemos ajustar o circuito numa ampla gama de frequências.

O sinal do 555 consiste em pulsos de curta duração que são aplicados à base de um transistor amplificador. Este transistor amplificador tem como carga de coletor um pequeno transformador de saída para transistores que eleva a impedância do circuito de modo a se obter maior rendimento na excitação do transdutor.

O transdutor é do tipo piezoelétrico, ou seja, consiste numa cerâmica de titanato de bário que se deforma com a aplicação de tensão, produzindo assim som.

A impedância deste transdutor é muito alta de modo que obtemos maior rendimento com a aplicação de sinais nestas condições daí o uso do pequeno transformador em nosso circuito.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o circuito completo do ritmador.

 

   Figura 1 – Circuito completo do ritmador
Figura 1 – Circuito completo do ritmador

 

Na figura 2 temos a sua montagem feita numa placa de circuito impresso.

 

Figura 2 – Placa para a montagem
Figura 2 – Placa para a montagem

 

Para o integrado sugerimos a utilização de soquete DIL de 8 pinos.

O transistor é um NPN de uso geral o que significa que a maioria dos equivalentes pode ser usada em lugar do BC548.

O transdutor pode ser de qual

quer tipo piezoelétrico como, por exemplo, uma cápsula do tipo encontrado em telefones.

Os resistores são de 1/8 W ou ¼ W com 10% ou 20% de tolerância e os capacitores eletrolíticos devem ter uma tensão de trabalho de pelo menos 12 V.

O potenciômetro é comum, podendo ter curva de variação tanto log como lin, e para a conexão da bateria deve ser usado um conector apropriado.

O interruptor S1 pode estar incorporado ao potenciômetro.

 

PROVA E USO

Basta colocar a bateria e ligar S1. Ajustando P1 devemos ter estalidos fortes frequências que variarão entre algumas batidas por segundo até 1 batida a cada 3 ou 4 segundos.

Se quiser mudar esta faixa, acelerando o aparelho, reduza o valor de C2 usando um capacitor cerâmico ou de poliéster de 470 nF.

Se o som no transdutor estiver muito baixo é porque não se trata de tipo piezoelétrico ou então o transformador não serve.

Este transformador é do tipo encontrado na saída de rádios transistorizados com 1k de primário ou próximo disso e 8 ohms de secundário.

Cuidado para não confundi-lo com um transformador driver que tem a mesma aparência externa, mas não serve.

Para usar, basta ligar a unidade e ajustar a frequência para o ritmo desejado. se quiser fazer uma escala com base num cronômetro aos ajustes podem ficar mais fáceis.

 

CI-1 - 555 - circuito integrado

Q1 - BC548 - transistor NPN de uso geral

T1 - Transformador de saída para transistores com primário de 1k e secundário de 8 ohms.

P1 – 1 M - potenciômetro

S1 - Interruptor simples

B1 – 9 V - bateria

BZ - transdutor piezoelétrico

R1 – 100 k x 1/8 W - resistor (marrom, preto, amarelo)

R2 – 22 k x 1/8 W - resistor (vermelho, vermelho, laranja)

R3 - 1 k x 1/8 W - resistor (marrom, preto, vermelho)

C1- 100 uF x 12 V - capacitor eletrolítico

C2 – 1 uF x 12 V - capacitor eletrolítico

Diversos: placa de circuito impresso, caixa para montagem, conector para bateria, botão para o potenciômetro, fios, solda, etc.

 


Opinião

Olhando para o futuro

Já estamos aprendendo a viver com a pandemia e nos preparando para os tempos em que tudo voltará ao normal, mas não o normal a que estávamos acostumados. Um novo normal, com novos hábitos, a tecnologia aplicada talvez de uma forma diferente, novas profissões e principalmente tecnologias específicas que antes não haviam sido pensadas.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia