O Site do Hardware Livre - OSHW

Acelerômetro (MEC045)

Este interessante medidor de aceleração pode ser usado em projetos de robótica e mecatrônica em testes de laboratório e em experiências de física. Instalado num objeto que se move ou num veiculo ele detecta variações da velocidade (aceleração). Ele utiliza um peso que se movimenta de modo proporcional à aceleração dando uma indicação remota num instrumento eletrônico. O circuito pode ser alimentado por tensão de 6 a 12 V de bateria, fonte ou mesmo por pilhas comuns.

Num robô ou veículo radio-controlado, este aparelho serve para medir a intensidade da aceleração ou frenagem ou ainda, numa curva, a força que aparece em sua decorrência e que eventualmente pode alertar para o perigo de um tombamento.

Outra aplicação possível para o aparelho é em experimentos de física, onde podemos medir o grau de aceleração ou frenagem de objetos em movimento ou ainda devido a ação de molas e outros mecanismos.

O aparelho também pode ser usado no carro para dar indicações de “arrancadas” ou mesmo de frenagem.

O sistema empregado no aparelho é muito simples: um peso que se movimenta com a aceleração, saindo da posição normal de equilíbrio aciona um potenciômetro, que é o transdutor.

O consumo de corrente deste circuito é extremamente baixo e ele pode ser facilmente instalado numa pequena caixa plástica.

Para o carro, o instrumento indicador pode ser fixado no painel.

 

COMO FUNCIONA

A força que atua sobre um corpo retirando-o de uma posição vertical de repouso depende da aceleração a que ele esteja sujeito, conforme mostra a figura 1.

 

Surge uma força sobre a massa M quando o veículo acelera.
Surge uma força sobre a massa M quando o veículo acelera.

 

 

Assim, prendendo uma certa massa ao eixo de um potenciômetro comum do tipo rotativo, ele tende a ficar numa posição de equilíbrio quando em velocidade constante ou parado.

No entanto, para qualquer aceleração (positiva ou negativa) ele tende a sair do equilíbrio e acionar o eixo do potenciômetro de modo proporcional a aceleração existente.

Ora, estando o potenciômetro acoplado a um circuito indicador, este circuito se encarregará de mostrar o valor desta aceleração num instrumento, de forma bastante precisa se convenientemente calibrado.

No nosso caso, o circuito indicador é uma ponte de Wheatstone em que um dos ramos é justamente o potenciômetro usado sensor e o indicador é um microamperímetro comum.

Assim, zerando o instrumento, com a ponte em equilíbrio na falta de aceleração (aceleração = 0), colocamos o aparelho em condições de medir acelerações.

O instrumento usado no nosso caso é um microamperímetro com zero no centro da escala, mas até mesmo outros tipos podem ser usados desde que cuidemos para que na posição de equilíbrio o ponteiro fique no centro da escala, conforme mostra a figura 2.

 

A escala do instrumento indicador.
A escala do instrumento indicador.

 

 

Na versão final usamos um regulador de tensão 7806 para reduzir os 12 V ou mais de uma bateria de carro para 6 V estabilizados de alimentação do circuito.

No entanto, para a alimentação por pilhas basta retirar este regulador de tensão do circuito.

 

MONTAGEM

Na figura 3 temos o diagrama completo do acelerômetro.

 

Diagrama completo do acelerômetro.
Diagrama completo do acelerômetro.

 

 

A disposição dos componentes numa ponte de terminais, que é a forma mais simples de se fazer a montagem, é mostrada na figura 4.

 

Montagem em ponte de terminais.
Montagem em ponte de terminais.

 

 

Optamos pelo uso de uma ponte de terminais dada a simplicidade do circuito, mas nada impede que os leitores mais habilidosos utilizem uma placa de circuito impresso.

O estabilizador de tensão 7806 não precisa de radiador de calor e o potenciômetro P1 deve ser linear.

Este potenciômetro deve ter adaptado o mecanismo de acionamento com o peso.

O sistema de acionamento é mostrado na figura 5.

 

Montagem do sensor.
Montagem do sensor.

 

 

O peso deve ser suficientemente grande para poder facilmente movimentar o eixo do potenciômetro.

Se possível, o leitor habilidoso pode abrir o potenciômetro e diminuir a força que a mola pressora faz no elemento resistivo de modo que ele fique mais mole e assim seja acionado com mais facilidade pelo peso.

Os resistores são de 1/8W e os capacitores C2 e C3 não são críticos tendo por função apenas evitar movimentos muito bruscos da agulha indicadora.

O instrumento indicador é um microamperímetro de 50 uA com zero no centro, mas microamperímetros de até 500 uA podem ser usados.

P2 é um trimpot comum.

 

AJUSTE E USO

Para ajustar ligue a unidade e coloque o eixo de P1 de modo que o peso na posição de repouso leve o instrumento a indicação de meia escala.

Depois, movimentando levemente o peso ajuste P2 de modo que os movimentos da agulha não sejam muito bruscos.

Se precisar aumente o valor de P2 para até 1 M ohms de modo a se obter a melhor faixa de comportamento do aparelho em função das características do instrumento usado.

Dependendo do fundo de escala e da resistência podem ser necessárias alterações dos valores de alguns componentes para se obter um acionamento suave e preciso.

Comprovado o funcionamento e feito o ajuste é só fazer sua instalação definitiva onde se deseja monitorar a aceleração.

O peso deve ficar orientado de tal forma a se movimentar com a força que atue sobre ele devida à aceleração que se deseja medir.

O positivo de entrada é ligado a qualquer ponto positivo da fiação do carro, se este for seu uso, e o ponto de zero volt a qualquer ponto do chassi ou do negativo da fonte.

Para uso em robôs e outros mecanismos a alimentação pode ser retirada do circuito.

Uma alimentação independente pode ser feita com o uso de 4 pilhas comuns.

Neste caso, o regulador de tensão (7806) pode ser retirado do circuito.

 

Observação:

O mesmo projeto também pode ser usado como um detector de inclinação, caso em que a escala do instrumento será calibrada em graus.

 

 

Semicondutores:

CI-1 - 7806 - circuito integrado regulador de tensão

 

Resistores: (1/8W, 5%)

R1 - 2,2 k ohms - vermelho, vermelho, vermelho

R2, R3 - 10 k ohms - marrom, preto, laranja

P1 - 10 k ohms - potenciômetro linear

P2 - 10k ohms a 1 M ohms - trimpot

 

Capacitores:

C1, C2, C3 - 10 uF/6V - eletrolíticos

 

Diversos:

F1 - 500 mA - fusível

M1 - 50-0-50 uA - microamperímetro com zero no centro da escala

Ponte de terminais, peso e sistema mecânico sensor, caixa para montagem, fios, solda, etc.

 

 

BUSCAR DATASHEET


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Opinião

Contente e Triste (OP181)

Trabalhamos arduamente para manter nosso site, procurando todos os dias colocar matérias novas, participar de eventos e preparar novos livros que atendam todos aqueles ávidos por conhecimentos técnicos. Nossos resultados, por um lado, tem sido positivos com o reconhecimento de todos que frequentam nosso site e nos procuram em nossos eventos. No entanto, ao lado dessa alegria também temos os fatos negativos.

 

Leia mais...

Jornais
Para aparecerem nos jornais, há assassinos que assassinam.
Eça de Queiroz (1845 1900) - A Correspondência de Fradique Mendes - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)