Gerador Dente de Serra (INS545)

Sinais com a forma de onda dente-de-serra podem ser usados como base de frequência para diversos tipos de instrumentos. O circuito apresentado pode gerar sinais de até algumas dezenas de quilohertz e tensões na faixa de 9 a 12 V.

A carga e descarga de um capacitor não ocorrem segundo uma função linear, mas sim exponencial.

Isso significa que circuitos que usem estes componentes numa configuração simples não geram um sinal dente de serra fiel.

Os dentes da serra são curvados e isso não serve para as aplicações em que um sinal linear deve ser utilizado.

Na figura 1 temos um sinal deste tipo linear.

 

   Figura 1 – O sinal dente de serra real
Figura 1 – O sinal dente de serra real | Clique na imagem para ampliar |

 

Podemos gerar um sinal dente de serra de boa qualidade utilizando um transistor unijunção e um transistor comum.

Se bem que os transistores unijunção estejam caindo em desuso, eles ainda podem ser encontrados em muitas casas de componentes eletrônicos.

O sinal de nosso aparelho ainda tem uma pequena curvatura exponencial, conforme mostra a figura 2, mas é de boa intensidade servindo para muitas aplicações práticas.

 

  Figura 2 – Sinal gerado pelo aparelho
Figura 2 – Sinal gerado pelo aparelho | Clique na imagem para ampliar |

 

Dois capacitores podem ser selecionados para a faixa de frequências que deve ser gerada.

A frequência é ajustada em P1 e a intensidade para o circuito externo é ajustada em P2.

Na figura 3 temos o diagrama completo do gerador.

 

  Figura 3 – Diagrama do gerador
Figura 3 – Diagrama do gerador | Clique na imagem para ampliar |

 

Na figura 4 temos a montagem utilizando uma pequena placa de circuito impresso.

 

 Figura 4 – Placa para a montagem
Figura 4 – Placa para a montagem

 

Uma montagem experimental é mostrada na figura 5 utilizando uma ponte de terminais.

 

   Figura 5 – Montagem em ponte de terminais
Figura 5 – Montagem em ponte de terminais | Clique na imagem para ampliar |

 

Na montagem, observe as posições dos transistores.

Os resistores são de1/8 W e os capacitores dos tipos indicados na lista de materiais.

A alimentação do circuito pode ser feita por uma bateria de 9 V ou por fonte de alimentação.

 

Q1 - 2N2646 – transistor unijunção

Q2 – BC548 – transistor NPN de uso geral

P1 – 100 k ohms – potenciômetro

P2 – 47 k ohms – potenciômetro

S1 – interruptor simples

B1 – 9 ou 12 V – bateria ou fonte

S2 – Chave de 1 pólo x 2 posições

R1 – 680 ohms – resistor – azul, cinza, marrom

R2 – 180 ohms – resistor – marrom, cinza, marrom

R3 – 2k7 ohms – resistor – vermelho, violeta, vermelho

C1 – 4,7 nF – cerâmico ou poliéster

C2 – 470 uF x 12 V – eletrolítico

C3 – 100 uF x 16 V – eletrolítico

 

Diversos:

Placa de circuito impresso ou ponte de terminais, caixa para montagem, fios, solda, etc.

 


Opinião

O que vem pela frente (OP210)

Uma das características do Instituto Newton C. Braga é a manutenção do ritmo de suas realizações, independentemente do que se passa no nosso mundo. Não foi a pandemia, nem crises de qualquer tipo que alteraram nosso ritmo de trabalho.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)