Lembrete de Luz Para o Automóvel (ART2119)

Este projeto é indicado aos motoristas distraídos que deixam o automóvel estacionado com as luzes externas acesas e depois têm a desagradável surpresa de encontrá-lo sem partida.

Caminhando pelas ruas de grandes cidades não é difícil encontrar automóveis estacionados com as luzes externas (lanternas) acesas, algumas já esmaecidas indicando uma bateria em fase final de descarga. (*)

(*) Este artigo é de 1991. Hoje todos os carros possuem o alerta de luzes acesas. O projeto pode, entretanto, ser adaptado para outras finalidades como lembrete para cinto de segurança, por exemplo.

Para os proprietários de tais veículos a constatação de que houve esquecimento não evita a desagradável experiência de ficar sem partida, e normalmente isso ocorre nos horários mais impróprios.

Se o leitor é do tipo esquecido, que já teve este tipo de problema mais de uma vez, então é sinal de que precisa de um ajudante eletrônico, um lembrete que evite que o motorista deixe o veículo com as lanternas acesas.

O que propomos neste artigo é um oscilador de baixíssimo consumo e que, portanto, pode ficar ligado permanentemente, mas que emite um som de alerta caso a ignição seja desligada e as lanternas estejam acesas.

A instalação no automóvel é muito simples, o aparelho é compacto e usa componentes comuns de baixo custo.

 

CARACTERÍSTICAS

Tensão de alimentação: 12 V (também funciona com 6 V)

Consumo em repouso: 0,5 mA

Consumo durante o toque: 5 mA

 

 

COMO FUNCIONA

As quatro portas NAND disparadoras do 4093 são usadas de formas diferentes neste circuito.

Desta forma, a primeira porta Cl-1a é usada como um inversor.

Neste inversor, quando a ignição está ligada temos a aplicação do nível alto na entrada e portanto temos um nível baixo na saída.

Com a ignição desligada, o nível na entrada é baixo e portanto o nível de saída é alto. Estes níveis são aplicados à entrada da segunda porta, que funciona na função original de porta NAND.

A outra entrada é ligada a lanterna de tal forma que temos então as seguintes condições na Tabela 1.

 


 

 

A terceira porta funciona como um inversor de tal modo que na única condição em que sua entrada se encontra baixa, ou seja, com a ignição desligada e a lanterna ligada, temos uma saída alta.

Esta saída controla a quarta porta do circuito integrado CI-1d que funciona como um oscilador de áudio, disparando-o.

Veja então que nas outras condições, com a entrada de controle de CI-1d baixa, o oscilador não é ativado, permanecendo em silêncio.

A freqüência do sinal de áudio produzido é dada por C1 e R3 que podem ser alterados numa boa faixa de valores. Sugerimos que o leitor experimente valores entre 15 k ohms e 47 k ohms: para R3 de modo a obter o som que lhe chame mais a atenção.

O transdutor deve ser do tipo piezoelétrico, que pode ser excitado com bom rendimento diretamente por uma saída CMOS.

Para outros tipos de transdutores podemos usar uma etapa transistorizada de baixo consumo.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo de nosso lembrete.

 

   Figura 1 – Diagrama completo do lembrete
Figura 1 – Diagrama completo do lembrete

 

A disposição dos componentes principais numa placa de circuito impresso é mostrada na figura 2.

 

Figura 2 – Placa para a montagem
Figura 2 – Placa para a montagem

 

Para o circuito integrado sugerimos a utilização de um soquete DlL de 14 pinos que facilita a montagem e evita o excesso de calor na soldagem.

Os resistores são de 1/8 ou 1/4 W e o único capacitor tanto pode ser cerâmico como de poliéster.

O transdutor é do tipo piezoelétrico (sem oscilador) e até mesmo uma cápsula de microfone de cristal ou um fone de ouvido de cristal podem ser usados nesta função

Os diodos D1 e D2 admitem equivalentes como os da mesma série para maior tensão ou até mesmo os 1N4148. Para o fusível deve ser usado um suporte apropriado.

O conjunto será instalado numa pequena caixa plástica que ficará sob o painel próximo do motorista.

Um interruptor geral pode ser usado para desligar o circuito em caso de necessidade.

 

INSTALAÇÃO E USO

Para a prova de funcionamento, basta alimentar o circuito e conectar a entrada Lant. no positivo da alimentação.

O buzzer deve tocar, emitindo um som contínuo.

Na figura 3 temos o modo de se fazer a instalação no automóvel.

 

Figura 3 – Instalação no carro
Figura 3 – Instalação no carro

 

Feita a instalação, ligue a lanterna com a ignição desligada. O alarme deve tocar.

Comprovado o funcionamento é só se esquecer do aparelho que entrará em ação sempre que você esquecer as lâmpadas ligadas. Se quiser desativar o aparelho em caso de emergência atue sobre o interruptor que deve ser previsto para esta finalidade.

Obs.: se o circuito tender a disparos erráticos devido a interferências de outros aparelhos elétricos do automóvel, reduza para 47 k ohms ou mesmo 22 k ohms os resistores R1 e R2.

 

CI-1 - circuito integrado CMOS

BZ - transdutor cerâmico (piezoelétrico)

F1 - 100 mA - fusível

R1 e R2 - 100 k ohms x 1/8 W – resistor (marrom, preto, amarelo)

R3 - 22 k ohms x 1/8 W - resistor (vermelho, vermelho, laranja)

D1 e D2 - 1N4002 ou equivalente diodos de silício

C1 - 47 nF - capacitor cerâmico ou de poliéster

Diversos: placa de circuito impresso, caixa para montagem, suporte de fusivel, fios, solda, etc.

 


Opinião

Eventos e muito mais (OP212)

Nosso grande destaque deste mês é o nossa Jornada do Desenvolvimento, que ocorrerá em três etapas sendo a primeira a que foi realizada entre 9 e 13 de agosto. Ela foi uma preparação para as demais que devem ocorrer em setembro e outubro, com oficinas de desenvolvimento com o Edukit SigFox e a Franzininho, numa jornada com os próprios criadores.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia