Mata Baratas (MA063)

Este circuito dá uma descarga de alta tensão nos insetos matando-os instantaneamente. O circuito consiste numa “armadilha ecológica”, pois não usa substâncias químicas que possam ser prejudiciais ao meio ambiente.

Descrevemos tipo de circuito para matar baratas que emprega apenas recursos eletrônicos.

Trata-se um gerador de alta tensão que usa um eletrodo que serve de armadilha para os insetos.

Quando eles tentam passar por este eletrodo, recebem a descarga de alta tensão que os mata.

Na figura 1 mostramos detalhes deste eletrodo que é feito de tal maneira que os pés do inseto devem tocar em pontos com tensões diferentes, produzindo a descarga.

 

Figura 1 – O eletrodo
Figura 1 – O eletrodo

 

Uma outra maneira de se fazer o eletrodo é mostrada na figura 2, onde colocamos preguinhos numa tabua e trançamos dois fios de modo que eles não encostem um no outro.

 

Figura 2 – Outra forma de fazer o eletrodo
Figura 2 – Outra forma de fazer o eletrodo

 

Para gerar a alta tensão usamos um oscilador de relaxação com lâmpada neon disparando um SCR.

O SCR descarrega um capacitor através do enrolamento de baixa tensão de um pequeno transformador, aparecendo no enrolamento de alta tensão, uma tensão suficientemente alta para eletrocutar o inseto.

O consumo do aparelho é baixo, da ordem de poucos watts o que significa que ele pode ficar ligado por longos períodos.

O circuito funciona tanto na rede de 110 V como de 220 V.

 

Montagem

Na figura 3 temos o diagrama completo do mata-baratas.

 

Figura 3 – Diagrama do mata-baratas
Figura 3 – Diagrama do mata-baratas

 

Como se trata de montagem muito simples, optamos uma versão em ponte de terminais que é mostrada na figura 4.

 

Figura 4 – Montagem em ponte de terminais
Figura 4 – Montagem em ponte de terminais

 

Para a montagem, observe a posição do SCR e a polaridade do diodo.

O SCR pode ser sufixo B ou D se a rede for de 110 V e D se for de 220 V.

Não será necessário dissipador para este componente, pois os pulsos são de curta duração.

Os resistores são de 1/8 W com qualquer tolerância, exceto R1 que é de fio de 10 W conforme a rede de energia. Veja a lista de materiais.

 

O eletrolítico é para 200 V se a rede for de 110 V e 400 V se a rede for de 220 V.

O transformador pode ser de qualquer tipo com primário de 110 V e 220 V e secundário de 12 V com corrente de 200 a 600 mA.

Na figura 5 temos uma outra forma de montarmos uma armadilha para baratas.

 

Figura 5 – Outra opção de armadilha
Figura 5 – Outra opção de armadilha

 

 

Para testar, ligue uma lâmpada neon na saída de alta tensão.

Ela deve piscar.

 


SCR- TIC106B ou D- ver texto
D1 – 1N4004 (110 V) ou 1N4007 (220 V) – diodo retificador
NE-1 – Qualquer lâmpada neon
S1 – Interruptor simples
F1 – 1 A – fusível
C1 – 1 a 4,7 µF – capacitor eletrolítico
C2 – 22 nF – capacitor de poliéster para 100 V ou mais
R1 – 10k (110 V) ou 22k (220 V) – resistor de fio
R2 – 1 M Ω – resistor – marrom, preto, verde
R3 – 22 k Ω – resistor – vermelho, vermelho, laranja
X1 – Eletrodo – ver texto

Diversos:
Ponte de terminais, cabo de força, fios, solda, etc.

 


Opinião

Olhando para o futuro

Já estamos aprendendo a viver com a pandemia e nos preparando para os tempos em que tudo voltará ao normal, mas não o normal a que estávamos acostumados. Um novo normal, com novos hábitos, a tecnologia aplicada talvez de uma forma diferente, novas profissões e principalmente tecnologias específicas que antes não haviam sido pensadas.

Leia mais...

Localizador de Datasheets e Componentes


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Podcast INCB Tecnologia