NOSSAS REDES SOCIAIS -

Transmissor de Ondas Curtas (TEL123)

Este transmissor emite sinais na faixa de ondas curtas com um alcance da ordem de centenas de metros ou mais dependendo da antena e da sensibilidade do receptor usado. Trata-se de circuito ideal para operar com o receptor de ondas curtas descrito no ART122.

O transmissor que descrevemos pode tanto trabalhar com sinais telegráficos como pode ser modulado por um pequeno amplificador de áudio.

A faixa de operações vai de 3 a 10 MHz e os componentes utilizados são de fácil obtenção.

Trata-se de montagem experimental ideal para estudantes de cursos de Telecom e mesmo de eletivas de eletrônica.

O circuito é alimentado por uma tensão d 12 V de fonte e a potência de saída está na faixa de 500 mW a 1 W.

Com uma antena externa corretamente dimensionada para a frequência ajustada, pode-se ter um alcance muito grande.

 

Como Funciona

Na modulação de um sinal de alta frequência em amplitude, a intensidade do sinal varia de acordo com a intensidade do sinal modulador, obtendo-se uma forma de onda conforme a mostrada na figura 1.

 

Figura 1 – Sinal modulado em amplitude
Figura 1 – Sinal modulado em amplitude

 

Veja que o sinal tem pontos de mínimos e máximos, cuja diferença caracteriza a profundidade da modulação.

Quando o mínimo é zero, dizemos que a modulação é 100% e temos o máximo rendimento de uma transmissão.

Devemos evitar que o mínimo se prolongue, o que caracteriza uma sobre modulação o que causa a produção de harmônicas e a perda de rendimento do transmissor, conforme mostra a figura 2.

 

   Figura 2 – Sobremodulação causando distorção
Figura 2 – Sobremodulação causando distorção

 

No nosso transmissor temos então um sistema de modulação simples que faz uso de um transformador, conforme mostra a figura 3.

 

   Figura 3 – A forma de modulação
Figura 3 – A forma de modulação

 

O circuito mostrado modula diretamente a tensão aplicada ao circuito oscilador.

Este tipo de modulação é encontrado em muitos transmissores de uso profissional onde a tensão aplicada a última etapa amplificadora é determinada por um amplificador modulador.

Com isso, podemos modular o transmissor de duas formas.

A primeira consiste em se utilizar um pequeno amplificador de áudio para esta finalidade.

No nosso caso, um amplificador de 500 mW a 5 W serve.

A outra forma consiste em se utilizar um oscilador de áudio para se obter a transmissão de sinais telegráficos.

 

Montagem

Na figura 4 damos o diagrama completo do transmissor.

 

  Figura 4 – Diagrama do transmissor
Figura 4 – Diagrama do transmissor

 

Como a montagem é experimental, podemos fazer uso de uma ponte de terminais, conforme mostra a figura 5.

 

   Figura 5 – Montagem em ponte de terminais
Figura 5 – Montagem em ponte de terminais

 

L1 é formada por 20 + 20 espiras de fio 26 ou 28 ou mesmo cabinho telefônico fino.

L2 é formada por 10 espiras do mesmo fio, ao lado de L1, conforme mostrou a figura 5.

O capacitor variável CV pode ser obtido de um rádio antigo de ondas médias.

O transformador é do tipo de alimentação com o primário de 110 ou 220 V ligado à alimentação de 12 V e o secundário de 6 a 12 V com corrente de 100 a 300 mA ligado ao amplificador modulador.

O transistor deve ser dotado de um pequeno radiador de calor e os capacitores são cerâmicos.

Na figura 6 temos um amplificador de áudio que serve como modulador para a transmissão de voz.

 

   Figura 6 – Modulador para eletreto
Figura 6 – Modulador para eletreto

 

Prova e Uso

Na figura 7 temos uma antena externa dipolo para uso e teste.

 

   Figura 7 – Dipolo de meia onda
Figura 7 – Dipolo de meia onda

 

Para aplicações em que não se deseja o máximo rendimento, um pedaço de fio comum de 3 a 10 metros pode ser usado como antena.

Ligue o transmissor e um receptor de ondas curtas em frequência livre nas proximidades.

Ajuste CV1 do transmissor até captar o sinal.

Procure o sinal mais forte, pois como o transmissor emite harmônica, você pode estar captando uma delas.

Ajuste CV2 para máximo rendimento com a antena utilizada.

Comprovado o funcionamento é só utilizar.

Veja no nosso almanaque o Código Morse para telegrafia,

Q1 – BD135 – transistor NPN de potência

L1, L2 – Bobinas – ver texto

CV1 – capacitor variável – ver texto

CV2 – variável ou trimmer

R1 – 10 k Ω x 1/8 W – resistor – marrom, preto, laranja

C1 – 10 nF – capacitor cerâmico

C2 – 100 nF – capacitor cerâmico

T1 – Transformador – ver texto

 

Diversos:

Ponte de terminais, fonte de alimentação, bastão de ferrite, fios, solda, antena, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Em busca de novos tempos

Em nossos últimos artigos, participações em lives, podcasts e vídeos temos ressaltado que estamos rapidamente caminhando para uma mudança de hábitos. São os novos tempos que estão chegando e que, em vista da pandemia estamos buscando para que sejam melhores e que nos tragam esperanças, paz e novos graus de compreensão, principalmente em nível mundial.

Leia mais...

Poderosos
Nunca é segura a sociedade com os poderosos. (Nunquan est Fidelis cum potente societas"
Pedro (15 a.C. 50 d.C) - Fábulas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)