NOSSAS REDES SOCIAIS -

Pequenos Reparos em Rádios Transistorizados - IV (SER415)

Continuamos esta série de artigos com algumas indicações para os leitores que desejam aperfeiçoar-se na reparação de rádios transistorizados e, quem sabe, depois partir para a reparação de outros tipos de equipamentos. Os defeitos que podem aparecer num rádio transistorizado não são muitos, mas a variedade de tipos existentes no comércio dificulta às vezes sua localização, pois os aparelhos não usam sempre os mesmos circuitos. O que daremos desta vez é uma espécie de guia para localização de falhas, em que os defeitos mais comuns são citados.

Sintomas e causas. Este relacionamento é a base de toda a reparação racional de um receptor transistorizado, quer seja de AM ou de FM.

Se bem que inicialmente não recomendemos aos leitores inexperientes que tentem reparar os rádios de FM sem equipamento apropriado, ou sem um conhecimento maior, isso não significa que a localização de seus problemas seja impossível. Na verdade, pretendemos fazer também uma abordagem de seus problemas em breve.

De fato, pelos projetos de FM que publicamos no site os leitores já devem ter percebido que as configurações destes aparelhos em nada diferem em sua base dos rádios comuns de AM, exceto nos casos em que inovações, como o uso de integrados especiais entram em jogo.

Mas, o que procuraremos dar neste caso é uma série de pequenos defeitos comuns nos rádios AM, apontando as suas causas e, portanto, indicando aos leitores o que deve ser feito.

As ferramentas usadas são as comuns e, em princípio não exigiremos nenhum instrumento especial.

Na figura 1 temos a estrutura de um receptor super-heteródino comum com as indicações dos nomes das etapas, o que facilitará a localização das regiões de falhas pelos leitores que já possuam certa prática na interpretação de diagramas.

 

Figura 1 – Blocos de um receptor comum
Figura 1 – Blocos de um receptor comum

 

O número destas etapas pode variar sensivelmente de receptor para receptor, conforme sua qualidade.

 

As falhas

1. Funcionamento intermitente

Neste caso o rádio funciona e para de modo imprevisto, havendo inclusive a alteração de seu volume e o aparecimento de ruídos estranhos, principalmente quando o tocamos.

As causas prováveis podem ser muitas:

a) Contatos do interruptor sujos.

b) Controle de volume sujo.

c) Problemas de contatos do suporte das pilhas que podem estar soltos ou sujos.

d) Alguma conexão mal soldada ou componente na placa de circuito impresso solto.

e) Sujeira nas placas do capacitor de sintonia se este não for vedado.

Nos rádios que possuem saída de fones, e esta é muito usada, depois de algum tempo pode manifestar-se um mal contacto neste elemento que afrouxa ou adquire uma camada de óxido.

 

2. 0 rádio para depois de funcionar algum tempo

Uma maneira que se manifesta este problema é com a redução gradativa do volume até o ponto em que cessa o funcionamento. Este problema pode ter duas origens:

a) Bateria fraca: neste caso, a bateria depois de um tempo de repouso, quando ligamos o receptor, volta com toda força, mas em pouco tempo cede, quando então ocorre a redução do volume e a parada do rádio.

b) Problemas térmicos: estes problemas podem se manifestar nos transistores de saída principalmente. Se inicialmente frios, quando ligamos o rádio, o transistor vai se aquecendo até que deixa de operar, com a parada do rádio. Neste caso, logo que ocorrer a parada, veja rapidamente com os dedos se algum transistor se encontra quente.

 

3. As estações fogem

Este problema normalmente é devido à queda de tensão no circuito, causada por uma bateria fraca. Verifique o estado das pilhas.

 

4. As pilhas se esgotam rapidamente

Este defeito, bastante desagradável para o bolso do dono do rádio, pode ter diversas origens:

a) Defeito no interruptor geral: em alguns casos, o interruptor pode não desligar, ou seja, quando o viramos todo para a esquerda, ele não chega a abrir o circuito e o rádio, se bem que silencioso, contínua consumindo corrente. Para verificar este defeito é simples: desligue o rádio e mexa nas pilhas do suporte prestando atenção ao alto-falante. Se, com o interruptor desligado, ao tirar e colocar as pilhas for ouvido um estalido no alto-falante é porque realmente o defeito está no interruptor.

b) Transistores em curto: defeitos de polarização dos transistores, principalmente de saída, podem levar a um excesso de consumo e consequente esgotamento rápido das pilhas. Para descobrir se o problema é este, coloque pilhas novas no rádio e ligue-o. Veja então se algum transistor se aquece demais quando em funcionamento. Se isso acontecer, não troque simplesmente o transistor, mas veja também se existe algum problema com os componentes próximos; ou seja, resistores, capacitores e transformadores.

C) Capacitor de filtro com fuga excessiva: o capacitor que vai na entrada da alimentação, em paralelo com a fonte, pode apresentar fugas excessivas ou mesmo entrar em curto, caso em que ele consumirá uma boa corrente da bateria. O problema pode ser verificado por um aquecimento deste componente, ou ainda se o rádio manifestar realimentação do tipo motor-boating, ou seja, fizer barulho de motor de lancha. Se o leitor tiver um multímetro será fácil verificar o estado deste componente.

 

5. Sensibilidade pequena na faixa superior (em torno de 1 600 kHz)

São muitas as causas de problemas deste tipo, de modo que somente poderemos indicar as que são mais comuns:

a) Problemas nas etapas de entrada do rádio: ou seja, o leitor deve examinar o transistor oscilador, misturador ou ainda o pré-amplificador de RF, se existir.

b) Problemas com a bobina de antena: neste caso, deve ser verificado se o núcleo de ferrite da bobina se encontra inteiro. Um tombo pode partir este núcleo e o resultado será problemas de sensibilidade. Este núcleo partido também pode causar problemas de oscilações ou apitos quando mudamos de estações.

 

6. Sensibilidade pequena na faixa inferior (em torno de 550 kHz)

As causas também neste caso são muitas, mas as principais que podem ser citadas vem a seguir:

a) Bateria fraca: uma bateria fraca, afeta em termos de sensibilidade mais as faixas inferiores de frequências. Verifique.

b) Transistor oscilador ou misturador com problemas: neste caso, o rádio também terá as outras faixas de recepção afetadas.

c) Não deve ser esquecida a hipótese de alguma etapa de FI estar com o transistor defeituoso.

 

7. Distorção

Diversas são as causas de som distorcido num radinho comum. As principais que podemos citar vão a seguir:

a) Bateria fraca: neste caso ocorre um desequilíbrio de polarização das etapas de saída principalmente, que levam a uma má qualidade de som. É fácil verificar se o problema é este, pois com baixo volume o problema não se manifesta, pois o consumo é menor, a não ser nos casos em que as baterias estejam num avançado estado de esgotamento.

b) Etapa de saída de áudio com problemas: neste caso devem tanto ser verificados os transistores de saída como também capacitores e, se existirem, os transformadores driver e saída.

c) Alto-falante com problemas: neste caso, pode ocorrer que o cone do alto--falante esteja danificado, o que pode ser verificado visualmente sem muitos problemas.

ci)

Conclusão

Evidentemente não vimos todos os defeitos possíveis, pois são em muito maior número. Somente com o tempo, os leitores adquirirão a necessária experiência para poder com exames diretos chegar à conclusões rápidas.

Por enquanto fica o nosso conselho para que os leitores interessados num aperfeiçoamento nesta área continuem estudando, procurando conhecer não só a teoria dos rádios em si como também os circuitos eletrônicos em geral.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Em busca de novos tempos

Em nossos últimos artigos, participações em lives, podcasts e vídeos temos ressaltado que estamos rapidamente caminhando para uma mudança de hábitos. São os novos tempos que estão chegando e que, em vista da pandemia estamos buscando para que sejam melhores e que nos tragam esperanças, paz e novos graus de compreensão, principalmente em nível mundial.

Leia mais...

Oradores
Os que têm o dom da palavra e são oradores, têm em mão um grande instrumento de charlatanismo: felizes os que não abusam dele. (Ceux qui ont Le Don de La parole et qui son orateurs ond em main um grand instrument de charlatanisme: heureux sils nem abusent pás.)
Sainte-Beive (1804-1869) - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)