NOSSAS REDES SOCIAIS -

Alarme sem fio via rede (ART1679)

Este alarme envia um sinal via rede de energia para um receptor remoto, avisando quando um dos sensores é violado. O circuito opera bem em locais que não tenham muita interferência e seu alcance se limita a uma mesma residência ou instalação comercial.

A idéia deste alarme é aproveitada em outros aparelhos como intercomunicadores via rede e transmissores de som remoto.

O que fazemos é enviar pela rede de energia uma portadora de alta frequência modulada com a informação desejada.

Esta portadora no nosso caso tem uma frequência de aproximadamente 40 Hz, sendo detectada por um receptor PLL para disparar o alarme.

Assim, quando um dos sensores do alarme é disparado a portadora é transmitida e ao ser detectada no receptor, dispara um alarme.

Pela baixa frequência de operação o circuito é simples, não necessitando de componentes especiais.

O circuito possui uma temporização de modo que, ao ser disparado, o alarme controlado pelo relé permanece soando por aproximadamente10 minutos.

Outra característica do alarme é que ele pode operar com um número ilimitado de sensores de diversos tipos.

 

Como Funciona

Na figura 1 temos o diagrama de blocos com as diversas funções da etapa transmissora.

 

Figura 1- Diagrama de blocos do circuito transmissor
Figura 1- Diagrama de blocos do circuito transmissor

 

Na entrada do circuito temos um bloco de sensores com disparo temporizado utilizando o circuito integrado 555.

Os sensores, conforme mostra a figura 2 podem ser diversos tipos.

 

Figura 2 – Os sensores utilizados
Figura 2 – Os sensores utilizados

 

Podemos usar sensores NF, sensores de interrupção, LDRs e sensores do tipo normalmente aberto (NA) em qualquer quantidade.

Os sensores disparam o timer que, por sua vez ativa o bloco gerador do sinal de alta frequência, utilizando um outro circuito integrado 555.

Como o sinal do 555 tem intensidade insuficiente para se obter um bom alcance numa transmissão via rede, temos uma etapa comum transistor de potência.

Esta etapa aplica o sinal à rede de alimentação do local em que o aparelho é instalado.

Para receber o sinal temos um receptor cujo diagrama de blocos é mostrado na figura 3.

 

Figura 3 – Diagrama de blocos do receptor
Figura 3 – Diagrama de blocos do receptor

 

Através de dois capacitores, o sinal de alta frequência do alarme é aplicado a um filtro passa-altas.

Passa para o bloco seguinte, o disparador, apenas a componente de alta frequência que é emitida pelo transmissor.

Esta componente dispara então o relé que controla o sistema externo de aviso.

Na figura 4 temos o ponto de ajuste do disparador para que ele opere apenas com os sinais do transmissor.

 

Figura 4 – O ajuste do sistema de disparo
Figura 4 – O ajuste do sistema de disparo

 

Este é o único ajuste crítico do aparelho, o qual depende da distância entre as estações e do nível de ruído no local.

Na figura 5 temos um oscilador simples de aviso que alimenta um alto-falante com um sinal contínuo forte ao ser disparado.

 

Figura 5 – Sirene simples sem modulação
Figura 5 – Sirene simples sem modulação

 

A frequência do sinal produzido deve ser ajustada no trimpot e o transistor TIP41 deve ser montado em dissipador de calor.

 

Montagem

Na figura 6 temos o diagrama completo do transmissor.

 

Figura 6 – Transmissor do alarme sem fio via rede
Figura 6 – Transmissor do alarme sem fio via rede

 

A placa de circuito impresso para o transmissor é dada na figura 7.

 

Figura 7 – Placa para o transmissor do alarme
Figura 7 – Placa para o transmissor do alarme

 

 

O diagrama completo do receptor de alarme sem fio via rede é dada na figura 8.

 

Figura 8 – Diagrama do receptor do alarme
Figura 8 – Diagrama do receptor do alarme

 

Para a montagem do receptor em placa de circuito impresso, sugerimos a disposição de componentes mostrada na figura 9.

 

Figura 9 – Placa para o receptor
Figura 9 – Placa para o receptor

 

 

Na montagem é importante observar alguns cuidados importantes como:

A posição de circuitos integrados e transistores assim como a polaridade de diodos e capacitores eletrolíticos devem ser observadas.

Os capacitores eletrolíticos têm tensão de trabalho de 16 V ou mais e os resistores são de 1/8 W com qualquer tolerância.

Transistores de potência e circuitos integrados reguladores de tensão das fontes devem ser dotados de dissipadores de calor.

C1 e C2 do transmissor e do receptor devem ser de poliéster com tensão de trabalho de pelo menos 400 V.

Os transformadores devem ter enrolamentos primários de acordo com a rede de energia e secundários de 12 + 12 v com pelo menos 500 mA de corrente.

O relé é de 12 V do tipo DIL com corrente de bobina de 50 mA.

Para provar o sistema, ligue o receptor e o transmissor na mesma tomada, através de um adaptador múltiplo.

Coloque P1 do transmissor na posição de tempo mínimo, ou seja, mínima resistência.

Vá disparando o alarme tocando com um fio entre os A e B e ajustando P1 para que o relé dispare.

Comprovado o funcionamento é só fazer a instalação definitiva do alarme.

Na figura 10 temos uma sugestão de sistema de proteção para uma residência pequena.

 

Figura 10 – Instalando o alarme
Figura 10 – Instalando o alarme

 

Se o local em que for instalado o transmissor for alimentado por fase diferente da alimentada pelo receptor, pode ser necessário acoplar as duas fases no relógio de entrada da instalação.

Isso é feito com o uso de um capacitor de 100 nF x 600 V de poliéster ligado entre as fases, conforme mostra a figura 11.

 

Figura 11
Figura 11

 

 

a)Transmissor

CI-1, CI-2 – 555 – circuitos integrados

CI-3 – 7812 – circuito integrado

Q1 – BC548 – transistor NPN de uso geral

Q2 – TIP31 – transistor NPN de potência

D1, D2 – 1N4002 – diodos retificadores

F1 – Fusível de 1 A

S1 – Interruptor simples

P1 – 100k Ω – trimpot

T1 – Transformador – ver texto

C1, C2 – 10 nF x 400 V – capacitores de poliéster

C3 – 1 000 µF x 25 V – capacitor eletrolítico

C4 – 100 µF – capacitor eletrolítico

C5 – 100 nF –capacitor cerâmico ou poliéster

C6 – 100 µF – capacitor eletrolítico

C7 – 2n2 – capacitor cerâmico

R1, R8 – 1 k Ω – resistores – marrom, preto, vermelho

R2, R5 – 10 k Ω – resistores – marrom, preto, laranja

R3 – 22 k Ω – resistor – vermelho, vermelho, laranja

R4 – 47 k Ω – amarelo, violeta, laranja

R6, R7 – 4k7 Ω – resistores – amarelo, violeta, vermelho

R8 – 100 Ω x 2 W – resistor – marrom, preto, marrom

 

Diversos:

Placa de circuito impresso, terminais para os sensores, caixa para montagem, fios, cabo de força, suporte de fusível, solda, etc.

 

b) Receptor

CI-1 – 7812 – circuito integrado

CI-2 – 741- circuito integrado

Q1 – BC548 – transistor NPN de uso geral

Q2 – BC558 – transistor PNP de uso geral

D1, D2 – 1N4002 – diodos retificadores

D3, D4, D6 – 1N34 ou 1N60 – diodos de germânio

D5 – 1N4148 – diodo de uso geral

K1 – Relé de 12 V sensível

P1 – 1 A - fusível

S1 – Interruptor simples

T1 – Transformador – ver texto

C1, C2 – 10 nF x 400 V – capacitores de poliéster

C3, C4 – 10 nF – capacitores de poliéster

C5 – 22 nF – capacitor cerâmico ou poliéster

C6 – 470 nF – capacitor cerâmico ou poliéster

C7 – 10 µF – capacitor eletrolítico

C8 – 1 000 µF x 25 V – capacitor eletrolítico

C9 – 100 µF – capacitor eletrolítico

R1 – 56 k Ω –resistor – verde, azul, laranja

R2 – 82 k Ω – resistor – cinza, vermelho, laranja

R3 – 330 k Ω – resistor – laranja, laranja, amarelo

R4 – 33 k Ω – resistor – laranja, laranja, laranja

R5 – 100 k Ω – resistor – marrom, preto, amarelo

R6, R9 – 1 k Ω – resistores – marrom, preto, vermelho

R7, R10 – 4k7 Ω – resistores – amarelo, violeta, vermelho

R8 – 1 M Ω – resistor –marrom, preto, verde

R11 – 2k2 Ω – resistor – vermelho, vermelho, vermelho

R12 – 2M2 Ω – resistor – vermelho, vermelho, verde

 

Diversos:

Placa de circuito impresso, caixa para montagem, cabo de força, suporte para o fusível, terminais para ligação do alarme, fios, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novembro chegando (OP197)

Novembro é o mês de encerramento das aulas e com isso, diferentemente do que muitos pensam, as atividades estudantis não terminam. Alguns curtirão suas férias, mas outros ficam para exames e mais ainda, precisam terminar seus TCCs.

Leia mais...

Sentidos
Os sentidos não enganam; o que engana é o julgamento. (Die Sinne Trgen nicht, das Urteil trugt.)
Goethe (1749 - 1832) - Natureza e Ciência da Natureza - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)