NOSSAS REDES SOCIAIS -

Milivoltímetro (INS535)

Descrevemos a montagem de um sensível multímetro para a medida de tensões muito baixas, da ordem de 1 mV na escala menor, operando tanto com um instrumento comum como um multímetro que tenha uma escala baixa de tensões ou correntes. O circuito é alimentado por fonte simétrica ou duas baterias de 9 V.

A dificuldade maior que encontramos ao tentar usar um multímetro comum na medida de tensões muito baixas é a sua sensibilidade;

A resistência apresentada por estes instrumentos afeta o circuito em que está sendo feita a medida, alterando a tensão nele existente.

Este problema não é apresentado pelos multímetros digitais, mas não são todos que possuem um instrumento deste tipo.

Utilizando um amplificador operacional é possível ter um aumento da sensibilidade e com a amplificação, medir tensões de valores muito baixos utilizando um instrumento comum.

Nosso instrumento utiliza um amplificador operacional muito conhecido, e barato, que é o 741 apresentando 7 escalas que podem medir correntes em fundos e 1 a 100 mV.

A precisão das medidas dependerá apenas da precisão dos resistores utilizados.

Sugerimos a utilização de tipos de 1% ou 2% de tolerância para se obter um instrumento de boa precisão.

Pode-se partir de resistores comuns selecionando-os em um lote, coma ajuda de um multímetro digital.

A sensibilidade que obtemos é de 1 MΩ/Volt em todas as escalas.

 

Funcionamento

A base do circuito é um amplificador operacional que é alimentado por uma fonte simétrica e tem na sua saída um instrumento indicador.

Podemos usar instrumentos com fundos de escala entre 200 µA e 1 mA.

O amplificador operacional opera com um ganho baixo, pois sua principal função é antes proporcionar um aumento da resistência de entrada, fornecendo uma baixa resistência de saída.

A finalidade do trimpot P1 é ajustar o ponto de offset do operacional, zerando sua saída na ausência de tensão de entrada.

A rede divisora com resistores determina a escala de tensão medida.

Em P2 ajustamos o fundo de escala do instrumento em função de suas características.

Os componentes P2, R10 e R11 dependem do fundo de escala do instrumento conforme a seguinte tabela.

Instrumentos P2 R10 R11
200uA 10k 2k2 4k7
500uA 4k7 1k 2k2
1mA 2k2 470R 1k

 

A fonte de alimentação simétrica para o circuito é mostrada na figura1.

 

   Figura 1 – Fonte simétrica para o circuito
Figura 1 – Fonte simétrica para o circuito

 

 

Montagem

O diagrama completo do milivoltímetro, sem a fonte, é mostrado na figura 2.

 

  Figura 2 – Diagrama do milivoltímetro
Figura 2 – Diagrama do milivoltímetro

 

A alimentação também pode ser feita com duas baterias de 9 V ligadas conforme mostra a figura 3.

 

   Figura 3 – Alimentando com duas baterias de 9 V
Figura 3 – Alimentando com duas baterias de 9 V

 

Uma placa de circuito impresso para a montagem é mostrada na figura 4.

 

   Figura 4 – Placa para a montagem
Figura 4 – Placa para a montagem

 

Na montagem, observe a posição do circuito integrado e a polaridade do instrumento indicador.

Pode ser usada uma chave seletora com os resistores soldados diretamente aos seus terminais, conforme mostra a figura 5.

 

   Figura 5 – Uso de uma chave seletora
Figura 5 – Uso de uma chave seletora

 

Este tipo de chave não é muito simples de encontrar, mas como alternativa podem ser usados bornes onde as pontas de prova serão encaixadas nos pontos correspondentes.

 

Prova e Uso

Ligue a alimentação do circuito e ajuste inicialmente em P1 a tensão no instrumento, colocando-o num ponto em que a indicação seja zero.

Depois, usando uma fonte de alimentação de precisão, aplique 1 V no circuito com a seleção feita para esta tensão e ajuste P2 para que o instrumento indique o máximo de sua escala.

Será interessante calibrar depois o instrumento com valores de 0 a 1 que serão usados como referência.

O instrumento estará pronto para ser usado.

Cuidado para não aplicar tensões elevadas na entrada do instrumento, pois ele pode sofrer danos irreversíveis.

 

CI-1 – 741 – circuito integrado

M1 – Microamperímeto – ver texto

P1 – 10k – trimpot

P2 – trimpot conforme instrumento – ver texto

R1 – 750 k Ω – resistor 1%

R2 – 150 k Ω – resistor 1%

R3 – 75 k Ω – resistor 1%

R4 – 15 k Ω – resistor 1%

R5 – 7k5 Ω – resistor 1%

R6 – 1k5 Ω – resistor 1%

R7 – 1k Ω – resistor 1%

R8, R9 – 1M Ω x 1/8 W – resistores – marrom, preto, verde

R10, R11 – resistores – ver texto

 

Diversos:

Placa de circuito impresso, material para fonte, caixa para montagem, chave seletora ou bornes, fios, solda, etc.

 

 

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novembro chegando (OP197)

Novembro é o mês de encerramento das aulas e com isso, diferentemente do que muitos pensam, as atividades estudantis não terminam. Alguns curtirão suas férias, mas outros ficam para exames e mais ainda, precisam terminar seus TCCs.

Leia mais...

União
As nossas necessidades nos unem, mas as nossas opiniões nos separam.
Marquês de Maricá (1773 - 1848) - Máximas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)